Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Áudio Livros Gratuitos

Há muito que sou consumidora de áudio livros. Comecei quando me emprestaram algumas cassetes há vários anos e continuei quando comprei algumas obras no site da Naxos que tem verdadeiros luxos: livros lidos por actores magníficos como Kenneth BranaghSir Michael CaineRichard Burton  ou Richard Armitage. Porém, são luxos que se pagam.

 

Paralelamente, descobri outras fontes de áudio livros (audibooks) gratuitos, que me têm enchido as medidas e que não me fazem sentir que estou a perder algo:

 

Librovox


O preferido. Possui um catálogo imenso de obras (no domínio público) lidas em diversas línguas. Claro está que, nem todas as obras são bem lidas. Mas para isso eu recorro à página do LibriVox wiki, recheada de escolhas do staff ou colecções já curadas por leitores. Ou seja, as listas dos preferidos. Depois, basta ir descobrindo os melhores leitores e acompanhar o que vão fazendo.

 

Na busca avançada, poderão localizar 157 obras lidas em português

 

Para ouvir, bastará gravar os ficheiros no vosso computador, um leitor de música ou até um CD.

 

Open Culture


É um site cuja leitura não dispenso e tem um directório replecto de áudio livros, filmes, cursos... Enfim, um mundo a explorar e um conteúdo sempre à distância do teclado e de um ligação de internet. Possui links para centenas de livros lidos em diversos formatos.

 

Mas aqui há também a destacar algumas leituras especiais, por vezes pelos próprios autores. 


You Tube

 

Os livros não se ouvem apenas na rádio. Há diversas obras transformadas em vídeo e que podem ser vistas/ouvidas no Youtube. Por exemplo, o último que ouvi foi Isaac Asimov - The Last Question

Há sempre a primeira vez - grossa

Por vezes recebo propostas para "parceiras". Há propostas sérias, contactos profissionais, por empresas que tenho como sérias. Na verdade, há dias que fico mesmo triste por me ver na situação de as recusar. Mas a vida é assim, eu não aceito determinadas parcerias e não falsifico vales. Sou pobre...

 

Depois há este tipo de contactos, geralmente por meio não institucional, a dizer que EU é que tenho a ganhar com a oferta. Inevitavelmente há uma referência ao quanto são conhecidos (nunca são) e que possuem muitos fãs e tráfego (não possuem).

 

Em regra, é fácil separar o trigo do joio no primeiro contacto.

 

Mas é a primeira vez que me chamam de "grossa". E por alguma razão ainda não parei de rir desde que li isto. Juro que até li o insulto com sotaque. 

 

E ainda estou a adivinhar quantos não chegaram aqui enganados pela combinação de "primeira vez" e "grossa" no título.

Ponto de partida em 5 dias

Quando decidi assumir um percurso de maior responsabilidade almejando uma vida livre de ansiedade financeira, eu percebi que começar era metade da batalha.

 

E começar, embora aparentemente fácil, pode tornar-se uma tarefa extenuante e geradora de grande ansiedade. Confesso que, quando constatei que teria de saber onde estava para saber em que direcção queria seguir, pensei que seria coisa fácil. Não foi, andei semanas a ler blogs, a olhar para tabelas e a escolher estratégias. No fundo, adiamentos a uma honesta análise da minha situação financeira. Da minha experiência, reitero que este é um momento crucial, que necessita de reflexão.

 

Por isso, não hesitem em transformar estes 5 dias em 5 semanas. O importante é mesmo começar.

 

 

Dia 1 - Património


Não precisa mais que umas páginas em branco. Esqueçam as folhas de cálculo e as aplicações. Aliás, a tarefa de escrever com o próprio punho poderá tornar-se terapêutica.

 

Façam uma lista do património: casa, carro, acções, poupanças e dinheiro em conta corrente. A esses bens, atribuam um valor realista, aquele que os bens teriam se fossem vendidos hoje.

 

Poderão aproveitar para considerar outros bens que pudessem vender, nomeadamente objectos que não usam.

 

Dia 2 - Rendimentos


Listem todos os rendimentos, desde salário a juros de contas poupanças. Anotem o seu valor anual e mensal.


Dia 3 - Dívidas


Façam uma lista de todas as dívidas: hipoteca, créditos pessoais, cartões de crédito, empréstimos familiares. De seguida, registem os seguintes dados:

- valor total em dívida,

- a taxa de juro e outros encargos,

- o valor mínimo de pagamento,

- o valor mensal actualmente a ser pago,

- nº de meses para pagar com mensalidades mínimas,

- nº de meses para pagar com a mensalidade actual.

 

Dia 4 - Despesas


Façam uma lista de despesas diversas que possuem normalmente. Considerem não só as que possuem regularidade mensal, mas também aquelas que pagam com outra periodicidade durante um ano civil.

 

Por exemplo:

 

- alimentação e outros bens essenciais

- electricidade, gás, outro aquecimento

- internet, telefone, telemóvel, televisão paga

- entretenimento (jantares fora, cinema, videoclube, subscrições de revistas, etc...)

- transportes

- seguros

- impostos

- encargos bancários

- saúde

- despesas com animais de estimação

- educação

 

Considerem ainda uma média mensal/anual de outras despesas habituais:

- manutenção da casa

- manutenção do carro

 

Convém que este seja um dia mais livre. Uma análise cuidada das despesas poderá ser muito útil.

 

Para esta e porque não fazia qualquer registo das despesas, recorri aos extractos bancários (disponíveis no homebanking) e facturas de algumas das despesas. Por exemplo, com as facturas da luz pude aferir a média mensal para um ano. Foi igualmente fácil apurar valores referentes a carregamentos de telemóvel e gastos com gasolina porque são dois exemplos de despesas que pago sempre com multibanco. 

 

Acreditam que quando me perguntavam quanto gastava por mês em gasolina, eu nunca sabia responder?

 

 

Dia 5 - A situação financeira


O momento para fazer o balanço de todas as informações anteriores. Os rendimentos mensais cobrem as despesas mensais? Cobrem os valores necessários para o pagamento pontual das dívidas? Encontrou surpresas? 

 

Este é o dia para descobrir onde estão e para onde querem ir.

 

Este foi, para mim, apenas o primeiro passo. Agora que chegaram ao final do texto, imagino que os 5 dias já não parecem muito tempo, pois não?

Pág. 1/14