Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

É possível fazer as compras do supermercado com €100.00/mês? – Parte 4

A terceira coisa que aprendi: planear refeições


Ao combinar a gestão de um stock (de produtos comprados em promoções) com refeições planeadas, poderão reduzir o vosso custo por refeição de forma considerável, atrever-me-ia a dizer que o poderão reduzir a metade.

 

Se forem comprando os vossos itens alimentares com promoções de "Leve 2, Pague 1" ou "50% desconto", é fácil de perceber que o custo por refeição decrescerá. Porém, nem sempre o que está em promoção é a melhor opção para uma refeição económica e nutritiva. Há que usar o bom senso.

 

Por exemplo, dificilmente encontrará um nutricionista que não recomende que a refeição deverá começar por uma sopa, as doses do restante deverão ser mais reduzidas do que é praticado e terminar com uma peça de fruta.

 

Recomendo as refeições sugeridas por um projecto denominado Comer Barato e Bem aqui (página da Associação Portuguesa de Nutricionistas).

 

Recentemente adoptei a estratégia de adoptar um tipo de refeição por dia da semana que me permite:

- não ter de me preocupar com o que vou preparar nessa semana (ou até nas seguintes);

- antecipar o que tenho de retirar do congelador nessa manhã;

- utilizar os produtos comprei antecipadamente (stock) sem a preocupação de repetir refeições;

- evitar repetir sempre as mesmas refeições (as preferidas) com impacto na variedade de nutrientes que consumo;

- evitar repetir sempre as mesmas refeições por ter de gastar o stock;

- evitar ter muito trabalho a planear as refeições.

 

Assim, divido o calendário semanal com: 

  • dia sandes + sopa ou vegetariano
  • dia carne branca 1 + arroz
  • dia peixe ultracongelado
  • dia conservas 
  • dia carne branca 2 + batata
  • dia peixe fresco grelhado
  • dia livre

É muito simples e basta ter 4 receitas de cada tipo para não ter de repetir a refeição no mesmo mês.

 

E para demonstrar o quanto se pode tornar económico, eu comprei peixe de 4 qualidades, para 10 porções, por €4.80 (ver aqui). Planeio consumi-lo nos dois dias de peixe, durante as próximas semanas, variando a qualidade e como é cozinhado.

 

No que respeita a conservas como, uma vez por semana, atum natural. Forma preferida? Acompanhado de batatas cozidas ou macedónia de legumes ou feijão frade. Se utilizam também conservas de carne, basta alternar as de carne com as de peixe.


Compro o que está ao melhor preço, planeio com o que está nos armários/frigorífico e os custos vão diminuindo. 

É possível fazer as compras do supermercado com €100.00/mês? – Parte 3

A segunda coisa que aprendi: compras inteligentes

 

O que quero dizer com compras inteligentes? Fazer render cada cêntimo. A minha estratégica começou (como muitas/os de vós) com o programa Extreme Couponing que descobri no You Tube há cerca de 2-3 anos. Foi aí que descobri a estratégia de comprar em maior quantidade, quando o preço está mais baixo, permitindo que, através da gestão do stock/inventário, APENAS COMPRAR QUANDO ESTÁ O PREÇO MAIS BAIXO. 

 

Em suma, a ideia é ter sempre o produto disponível até á próxima promoção, que vos permita atingir um preço ideal para esse produto (que varia com marca e até época do ano). Desta forma, o valor que gastam em determinado produto tem a potencialidade de descer consideravelmente. O vosso inventário deverá ser adequado ao tempo de validade do produto, as vossas possibilidades de "investir" num inventário a longo prazo, espaço, etc...

 

Aqui (mantendo a coerência com o título) é importante lembrar que existem muitas e frequentes promoções, permitindo não ter de comprar quantidades muito elevadas de cada produto.

 

É perfeitamente possível criar um stock apenas investindo num item por mês. Ou se tem apenas um valor disponível de €10.00 mensais para criar um stock, faça-o porque é possível e o que irá poupar, irá permitir reduzir progressivamente a despesa mensal. Poderá aproveitar esses €10.00 para comprar alguns produtos que, apesar de não necessitar no imediato, estão com uma excelente promoção a que pode aditar um vale de desconto.

 

Importa lembrar que o princípio de comprar antecipadamente a um preço mais baixo não está limitado a bens de higiene e limpeza, também se aplicando (embora com as necessárias adaptações a bens alimentares).

 

E porque não fazer pequenos sacrifícios para libertar algum dinheiro para poder investir numa promoção? Em vez de comprar a pasta de dentes de €3.50 que está a precisar no imediato, compre a de €0.75 da marca branca. Os dentes não irão apodrecer por esse facto e até poderá descobrir que o produto é igualmente eficaz. Permita-se guardar a diferença para "investir" noutra promoção e aguardar melhor preço para o seu produto preferido.


Daqui a nada perceberá que as suas compras habituais estão reduzidas aos frescos e uma ocasional promoção mais forte.

Paguei em dinheiro o conserto do meu carro e aprendi a lição

Recordam-se da minha lista de tarefas relacionadas com a manutenção do carro? Ficaram adiadas. Resultado: um conserto de €550 que poderia ter sido evitado se tivesse sido mais pró-activa.

 

Acresce a isso o facto de ser neste mês que pago o seguro do carro. E a conta da luz já chegou... 

 

Tudo combinado é um valor superior ao meu pequeno fundo de emergência de €1000. Foi um momento um pouco assustador, constatar que tinha de fazer as contas e perceber se não seria necessário utilizar o fundo de emergência. Assustador por perceber que as coisas podem acontecer de forma muito rápida e o que pensávamos ter estabilizado é, na verdade, bastante precário.

 

Mas, a realidade é que não podemos antecipar tudo que nos acontecerá nas nossas vidas. Mas podemos prepararmo-nos. Eu tinha um fundo de emergência. E no final, é isso que importa reter. Pode não ser um sentimento agradável ter de o utilizar, mas seria muito pior não o ter.

 

Eu paguei com dinheiro o conserto do meu carro. E definitivamente aprendi a lição de que o carro tem de ser cuidado com mais atenção.

Pág. 1/3