Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Sistema de envelopes - 1º mês

Ai que desastre... mais ou menos... recorda-te que os primeiros 3 meses são para ajustar o método e o orçamento. Respirar fundo. APRE... isto não é nada fácil. 

 

O primeiro mês teve diversos percalços (e excessos):

- semana 1: sobrou dinheiro e eu fiquei MUITO orgulhosa da minha pessoa;

- semana 2: sobrou dinheiro mas sem que eu soubesse como - não era suposto sobrar para além do que deveria ter inicialmente, certo?

- semana 3: faltou dinheiro nas categorias problemáticas (miúdas, maluquices e restauração);

- semana 4: já desisti de me preocupar com o que aconteceu nas semanas 1 a 3 e só penso em Maio;

- durante todas as semanas: arranjar notas pequenas é MUITO mais complicado que eu imaginava;

- durante todas as semanas: confusões por causa de retirar de um envelope para outro por causa de trocos ou excessos, ou ainda porque comprei algo para alguém e depois tenho de lidar com dar trocos.

 

Juro... implementar o sistema de envelopes não é nada fácil!

 

Os problemas:

 

Durante o mês fui ainda confrontada com os alertas que gentilmente me deixaram na caixa de comentários:

- esqueci-me da necessidade de ter dinheiro para estacionamento ou lavar o carro (tirei-o do dinheiro para restauração, simplesmente porque tinha mais moedas);

- não separei a restauração [almoço no trabalho] da [ida ao restaurante em lazer] (um almoço com a minha mãe excedeu logo o valor semanal);

- esqueci-me de contabilizar uma verba para as quotas de associações de que sou membro.

 

Depois foram os excessos:

- descobri um local com fantásticas calças de ganga usadas a €1.00 (da mãe, às miúdas, foi só aproveitar);

- investi €20.00 em 5 metros de tecidos para começar a costurar - decidi atrever-me a fazer a primeira peça de vestuário;

- também comprei tintas para tecido para as primeiras peças pintadas;

 

Realmente, o facto de não ter um porta moedas adequado, complica a aplicação prática do método/sistema de envelopes. As moedas, o dinheiro trocado, são uma dor de cabeça.

 

Pontos positivos:

 

Apesar de tudo, realmente fiquei com uma melhor percepção de quanto gasto e onde. E ao contrário dos restantes métodos de registo (feitos a posteriori), este método é imediato ou até prévio à compra. Pensas comprar, abres o envelope e o dinheiro está lá, ou não. 

 

Com o passar do tempo tenho vindo a perceber melhor que envelopes necessito no dia a dia. Passei a utilizar apenas:

- porta moedas pequeno para restauração;

- secção do porta moedas grande (com os cartões e identificação) para o supermercado;

- secção do porta moedas grande (secção com fecho) para maluquices;

- envelope estacionamento/lavagem carro.

- envelope miúdas;

- €20.00 para compras dos outros envelopes (depois acerto os valores) ou para comprar algo a pedido de terceirosOs restantes envelopes ficam em casa.

 

A melhorar:

Algumas das categorias necessitam de ajuste, parece-me. Mas penso que será melhor manter os valores durante mais um mês para melhor perceber o que é necessário alterar.

Poupar dinheiro com sapatos de cerimónia (para senhoras)

Com trovoada e chuva (pelo menos do lado de fora da minha janela) venho falar de conjuntos de cerimónia. Já que sabe que vindo o verão começam as festas: os baptizados, as comunhões, os casamentos...

 

E pior do que o que vou vestir?, é não ter uns sapatos que combinem. E é certo e sabido que é bastante provável que sejam sapatos tão festivos, que dificilmente voltarão a usar. 

 

Dito isto, a minha sugestão para poupar com sapatos de cerimónia é uma versão alternativa: uns sapatos mais clássicos que depois são embelezados com uma fita que combine com o restante vestuário. E como é basicamente uma fita amarrada, não irão estragar os sapatos e podem mudar a cor quantas vezes quiserem. 

 

A ideia é da estilista Alberta Ferretti’s (2014), mas também já vi versões com tecido que mencionavam ser um design Fendi* e o faça você mesmo está na página dreamcreate.ca

 

 

 

Aliás, é uma excelente solução se os sapatos "escorregão" e precisam de suporte adicional. 

 

Precisam de mais ideias?

 

Pintar em tecido

Nunca me havia atrevido a tentar pintar em tecido porque sou péssima a desenhar/pintar e afins. 

 

Mas estou numa fase de descomplicar os receios com as bricolices. Afinal de contas, o pior poderia ter acontecido é ficar sem uma tshirt que custou menos de €3.00.

 

Este é a minha primeira tentativa de pintar uma tshirt com tinta para tecidos.

 

 

 

 

1º)

Comprei 2 tintas para tecidos a €1.40/cada (marca Daiara e acetinada - embora não saiba se isso é importante). Já tinha o pincel e a esponja.

 

2º)

Procurei inspiração no Pinterest (as minhas preferidas coligi aqui) e encontrei um desenho "super-hiper-fofo".

 

3º)

Criei o stencil com plástico autocolante (o que se utiliza para forrar livros). Poderiam desenhar directamente, desenhar utilizando um marcador ou ainda com papel químico. 

 

Alerta - O que me ensinaram - Por acaso, o plástico em questão tinha pouca cola, mas é preferível que não usem nada com cola porque ao retirar irão forçar/esticar o tecido com a tinta ainda fresca e pode "partir" o desenho.

 

4º)

Protegi as costas do trabalho, colocando um bocado de cartão no meio da tshirt. Errado.

 

Alerta - O que aprendi: não colocar papel ou cartão nas costas do trabalho, porque pode colar. É preferível usar um qualquer plástico ou bocado de tecido.

 

5º)

Estiquei bem (sem forçar) e prendi o tecido com molas (ver imagem aqui).

 

6º) 

Com uma pequena esponja preenchi os blocos de cor preta (orelhas, olhos e nariz) - exemplo aqui.

 

7º)
Deixei secar 24 horas.

 

8º) 

Com muito jeitinho apliquei tinta branca com um pincel para criar os olhos e desenhei os bigodes.

 

 

Vou deixar secar mais 24 horas e passar a ferro do avesso, para fixar a tinta (o que me ensinaram).

 

 

 

Estou na fase: laço vermelho ou cor de rosa?

Pág. 1/4