Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

4 peças de roupa por €2.00

Como já referi, sou uma recente adepta a compras de vestuário em lojas sociais. Deixo-vos a minha compra de hoje: 4 peças de criança por €0.50/cada. Duas das peças ainda com etiqueta, as duas que são de produção nacional e de excelente qualidade. As calças brancas são linho com algodão. 

 

Estas compras permitem-me ajudar a minha família. É dinheiro que não é gasto noutros bens. E estas, depois de deixarem de servir às sobrinhas, já têm destino noutra família. 

 

Nestas idades, passar a roupa, pode ser uma verdadeira benção para uma família. De uns anos para os outros eles dão uns "saltos" valentes e facilmente se chega a um inverno sem uma peça de roupa quente que sirva.

 

Eu estou a fazer stock de roupa. Não come feijão e certamente será uma dádiva bem-vinda.

 

Um sonho...

Eu tenho um sonho específico para as minhas finanças pessoais. Confesso que ando para escrever este post há vários meses, mas sempre temi que fosse demasiado pessoal ou incompreendido face à realidade de famílias que sonham não ter de contar quanto poderão comprar com os únicos €10.00 que têm até ao final do mês.

 

Não é um sonho completamente irrealista como ganhar o euromilhões, mas um sonho difícil de atingir. Aliás, muito difícil de atingir. E se parar de trabalhar, então é tão irrealista como ganhar o euromilhões.

 

Mas é o meu sonho e eu sinto-me muito agradecida por o ter, em vez de sonhar em não ter de me preocupar com o que por na mesa.

 

Eu não vivo numa casa própria. Não pagar renda tem como contrapartida custear as despesas de manutenção/reparação numa casa com 100 anos (por exemplo um novo soalho e um novo telhado). Considerando que não pago renda de casa há mais de uma década e que vivo no local onde nasci, sou uma afortunada.

 

Mas eu sonho com a possibilidade de saber que a casa será minha na velhice, que não terei de me preocupar com ter onde morar quando ficar mais velha e os rendimentos - muito provavelmente - forem ainda menos. E quanto mais vejo a pobreza com que vivem os nossos velhos (e uso a palavra com um grande carinho, juro-vos) e mais ainda quando estão sós (como a solteira aqui do burgo), preocupo-me ainda mais.

 

Por isso eu sonho poder comprar a minha casa. Ou pelo menos poder comprar o direito de nela viver até ao final dos meus dias. Depois da morte, não precisarei dela e não tenho herdeiras/os a quem a deixar.  

 

A bater os 40 anos, gostava de ter sonhado isto muito antes. O sonho deixaria de o ser para ser um plano exequível. A idade da estupidez não perdoou... ganhei juízo a esta idade... poderia ter sido pior.

 

Ok... por favor reservem o juízo "esta-está-tolinha" para o final. 

 

As minhas contas são assim: com 30 000 euros eu conseguiria comprar um mini apartamento, construir uma mini casa (qualquer dia mostro-vos) ou comprar uma roulote para viver. Julgo que seria exequível.

 

Naturalmente almejaria conseguir comprar a casa onde vivo, esse é o meu sonho. Porém, seria uma verba que me asseguraria uma habitação.

 

30 000 euros a dividir por 10 anos dá 3 000/ano e esse valor dividido por 12 meses é igual a €250/mês

 

E se eu conseguisse juntar €250/mês durante os próximos 10 anos?

 

Uma pessoa pode sonhar, não pode?

Diário das minhas finanças pessoais - semana 30/2014

Esta semana pouco gastei, com excepção do dinheiro "maluquices" onde imputei dois jantares de aniversário que levaram €25.00.

 

Bem os evito e agora já me lembro porquê. 

 

Pão caseiro

 

Retomei a prática de fazer pão caseiro só para mim. Dessa forma evito muito mais as idas ao café a meio da manhã. Tinha parado porque não faço refeições em casa e como tal era só para o pequeno almoço. Ora uma fornada dá quase para a semana, mas o pão não se aguenta uma semana a não ser na forma de torradas.

 

Ainda assim, é bastante melhor que a opção "fora de casa". 

 

Já agora, no que respeita a pão caseiro (eu tenho uma máquina de fazer pão), eu comecei a poupar graças a duas dicas da comunidade

 

- farinha para pão Pérola (no Pingo Doce)

 

Estou a tentar lembrar-me do nome de quem me deu a dica, mas não me recordo (peço desculpa). Até então comprava farinha Espiga, muito mais cara.

 

- fermento de padeiro Casa Januário/Porto

 

Foi a Orquídea que publicou a excelente dica. Até então ia comprando as saquetas da Vahiné ou Fermipan que ficavam muito mais caras, face à quantidade.

 

Obrigada pelas partilhas.

Pág. 1/6