Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Desafio aceite

O Ricardo A., sempre atento, desafiou-me a criar uma multa para quanto ultrapassasse o orçamento de restauração (o meu calcanhar de Aquiles). 

 

As regras passam a ser as seguintes:

 

 

1. Se ultrapassar o meu orçamento para restauração (€10/semana), terei de pagar uma multa de €5.00, que terá de sair do meu orçamento de "maluquices" do mês seguinte (que são €10/mês).

 

2. Posso poupar o meu orçamento de restauração de uma semana para a outra, mas só até ao final de cada mês. Desta forma posso poupar para jantares/almoços de aniversário, que costumam custar mais que os €10.

 

3. No final de cada mês, o que poupar do orçamento de restauração, será amealhado para o meu envelope de entretenimento com a pequenada (férias, passeios, idas ao cinema).

 

4. No final de cada semana, se conseguir não gastar em restauração, posso premiar-me com €1 extra para maluquices. 

 

Recordo que a minha rubrica restauração é para gastos apenas comigo (que poderia facilmente evitar) e não incluem gastos quando saio com a minha mãe - e que chamo de restauração extra. 

 

 

Começo com efeitos retroactivos:

1 a 9 Fevereiro - €9.32

 

Hoje já gastei €1.60 em dois pingos, mas lembrei-me do Ricardo e não comi bolinhos.

 

Também tive-o em mente ontem, quando me apetecia jantar uma pizza de pacote. Lembrei-me que nesse caso, não faria a marmita do dia seguinte.

Não comprei a pizza e cozi massa e brócolos para ambas as refeições. Mas também comprei mozzarella, para fazer uma espécie de mac&cheese e me dar um saborzinho de pizza. :)

 

A sentir-me motivada.

Obrigada, Ricardo.

A trabalhar no Carnaval... nem tudo é mau

caretos1-333x188.jpg

Para as/os que têm de trabalhar neste dia, aproveitem as vantagens:

 

1. Não há trânsito

Chegar ao trabalho num dia em que quase todas/os estão em casa, é uma brisa. Para mim, que apanho sempre filas de trânsito a deslocar-me para e do trabalho, foi um verdadeiro prazer. 

 

2. O espaço só para nós

Com sorte, aqueles/as colegas chatos/os ficaram em casa e têm o local de trabalho só para vós. Claro que nem todas/os gostam de estar sozinhas/os, mas no meu caso, adorei perceber que tinha de desligar o alarme, quando cheguei - sinal de que estava sozinha.

 

3. Ouvem o telefone?

Eu também não. Como está quase tudo em casa com tolerância de ponto, os telefones também descansam.

 

Claro que se estão a trabalhar num centro comercial, nada disto se aplica. Lamento.