Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

As contas de 2015

Nas contas de 2015, ao contrário do ano anterior, praticamente só sobrou dinheiro nos envelopes virtuais. 

 

No envelope para pagamento de quotas, o valor transita para 2016 simplesmente porque a cobrança não é feita de forma consistente. No envelope electricidade tenho €220, mas a conta a pagar deverá chegar em Janeiro. Como em Janeiro colocarei mais €55, optei por transferir €70 para o fundo de emergência (em Janeiro fico com €205). 

 

Nos envelopes virtuais/poupanças:

poupança obras da casa - €4000 

poupança reforma - €1034.79

poupança fundo de emergência - €285.73

envelope saúde 2 - €91.08

envelope auto - €110

 

Decidi manter no envelope saúde 2 a quantia de €30 e transferir o remanescente para o fundo de emergência.

 

Ao envelope do fundo de emergência, com o que poupei no mês de Dezembro (€67*), juntei mais cerca de €13, perfazendo o total de €500. Mas devo confessar que não estou particularmente satisfeita comigo por ter de recorrer a estas transferências para atingir o objectivo.

 

Mais, ultrapassei o orçamento de diversos envelopes o que resultou, necessariamente, em menor poupança. Por isso, acho particularmente importante que a poupança seja imputada como uma despesa, que os valores saiam da conta corrente logo no início do mês. 

 

E 2016 a bater à porta.

 

Entretanto apercebi-me que me posso ter esquecido de pagar uma despesa de Novembro. Ainda não encontrei o comprovativo.