Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Balanço do meu orçamento de 2016

Objectivos para 2016

 

Aspectos positivos

1. Continuei sem dívidas

2. Reforcei o meu fundo de emergência para €1000

3. Poupei €250 até 1 Julho para o envelope de férias

4. Poupei €50 para um espectáculo natalício

5. Vendi diversos objectos usados

6. Não utilizei cartões de crédito (excepto o recarregável para pagamentos na internet)

 

Aspectos negativos

1. Não cumpri os orçamento de cada rubrica/envelope

2. Nos últimos meses do ano gastei €328,00 do meu fundo de emergência)

 

Há uma ligeira sensação de fracasso, quando penso em entrar em 2017 com menos do que consegui em 2016, que foi reforçar o meu fundo de emergência, colocando-o em €1000 (o segundo nível). Estou a tentar olhar para isto de forma positiva (6 é mais que 2). 

 

Sinto que 2016 se traduziu num retrocesso em relação ao saldo positivo que fiz em anos anteriores, em que chegava ao final do ano com dinheiro nos envelopes. 

Porém, também é verdade que passei a auferir menos €200 mensais e que não fiz ajustes ao orçamento. Confiei na minha organização de um orçamento abaixo do salário e isso não foi suficiente.

Outra coisa que não fiz em 2017 foi utilizar os envelopes físicos na carteira, ou seja, ia apontando os valores e quando dava por ela já havia gasto a mais. 

 

Por isso, 2017 vai precisar de um esforço adicional da minha parte. 

2 comentários

Comentar post