Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais - Março

As contas ficaram feitas no final do mês, mas ainda estou a olhar para os números a tentar perceber o que diabo aconteceu. 

Capturar

Gastei €156 em supermercado. Quase o dobro do habitual. Não me recordo de ter feito compras fora do habitual e não fiz stock de nada pelo que está tudo comido ou em vias de o ser. Tenho consciência que juntar custos de lavandaria (self service) mais frescos biológicos tem os seus custos, ainda assim é muito atípico.

 

Ando a tentar perceber o que se passa com o carro, mas só farei um ponto da situação em Abril.

Em Março ainda tive deslocações duplicadas (sem falar da inspecção + imposto automóvel) pelo que tenho mais custos com gasolina (com uma deslocação de longo curso) e estacionamento. 

Em Abril retorno ao normal, mas começo a achar que estou a gastar mais gasolina. Será avaria? Filtros? Li que há avarias que fazem o carro gastar mais. Claro que, não vou ao mecânico dizer: olhe, encontre-me um problema que não sei se existe. Isso é pedir para pagar taxa de estupidez ;) 

 

No aniversário da minha sobrinha adolescente, saí com ela para um dia completo de cinema, almoço e lanche. Se juntar a isso a saída com as miúdas para ir ver a Bela e o Monstro, estamos a falar da módica quantia de €87.

Já agora, esta última saída, era aquele para a qual eu me prometi poupar da rubrica restauração e maluquices E para a qual não poupei nada!

 

Mais um total descalabro nas despesas de maluquices,  em que em vez de €10 gastei €38.68.

 

E como se não bastasse os meus disparates, os disparates alheios. Uma mensalidade da reforma (caixa de previdência), veio com um mês retroactivo e isso significou que só para essa rubrica paguei mais de €400 euros. 

 

E foi assim, que o meu fundo de emergência voltou a ser utilizado, passando para €492,68. Abaixo dos €500, como não estava há tanto tempo. 

 

Por isso, estou oficialmente em fase de reavaliação, não do orçamento, mas do meu comportamento. E a palavra do ano era disciplina...

5 comentários

Comentar post