Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais - Janeiro

Janeiro foi um mês atípico. Decidi suspender os "envelopes" e tentar ao máximo reforçar o meu fundo de emergência, actualmente a zeros.

 

Não correu bem, pois não só me faltaram os envelopes para pagar despesas como a electricidade (€140), como gastei uma verba recorde em restauração: €97. Para quem ia ter um ano 2018 de poupanças reforçadas, estou a começar lindamente.

 

Falta-me a estrutura que me ajuda a disciplinar os gastos, por isso vou voltar (muito rapidamente) para o sistema de envelopes.

 

Continuo a registar as despesas na agenda, já em piloto automático, embora com alguns esquecimentos pontuais.

 

O resumo do mês é:

€22,41 em presentes

€ 97,63 em restauração [inclui €24 de um jantar de aniversário]

€ 3 em donativos

€ 13 em vestuário [cabeleireira]

€ 51,90 em supermercado + lavandaria

€ 95,13 em gasolina [mas atestei ontem o tanque]

€18.95 em maluquices 

€ 184,76 em casa [inclui €139 de electricidade e €24 de quotas anuais de associação]

 

Este mês consegui poupar apenas €200 que dividi entre a conta reforma e o fundo de emergência. Claramente poderia ter poupado mais €100.

 

Outras coisas:

O telemóvel avariou, mas o mano ofereceu-me um usado para substituir. Perfeito, para diminuir a minha pegada ambiental.

Levei o avariado a uma casa que faz orçamentos grátis e não tem reparação possível. 

Esta semana vou mandar um email à Direct.

 

A Netflix deu-me mais um mês grátis e estou muito feliz.

Ao adicionar programas/filmes à lista, cheguei à conclusão que não precisaria mais que um mês para ver tudo o que quero. Já quando tive acesso ao mês grátis da NOSPlay, praticamente não o utilizei.

Neste momento, quero ver o Black Mirror e um filme (Nós ao amanhecer)  e estou a rever episódios do Big Bang Theory.

Em suma, lamento Netflix, mas estes meses grátis só me deixam claro que não preciso da Netflix e que o sentimento de privação desaparece, assim que constato quão pouco iria, realmente, aproveitar. Mas agradeço.

3 comentários

Comentar post