Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Sobre o assumir a responsabilidade

Confesso que não sei se já vos disse isto, mas como foi o passo mais importante para resolver a minha situação financeira, acho que não fará mal que me repita.   

 

Assumir a minha responsabilidade, relativamente ao estado das minhas finanças pessoais, foi a experiência mais assustadora e libertadora de todo o processo.  

 

Por um lado, não é fácil admitir que não fui  responsável, que a situação em que me encontro se deve apenas a mim,  que desperdicei dinheiro, que poderia estar numa situação financeira muito melhor (se tivesse gerido as minhas finanças de forma responsável). 

 

Por outro lado, ao assumir as minhas responsabilidades e concluir que o problema era MEU (e não da economia, do Governo, dos deuses), isso colocou nas minhas mãos o controlo da mudança.  

 

Eu não fui acometida pelo desemprego, uma gravidez imprevista, uma doença incapacitante, que me fez perder (ou reduzir) rendimentos de forma imprevisível. Eu simplesmente gastei mal o que ganhei, e isso está dentro do meu controlo mudar.

 

Uf... Que alívio. 

2 comentários

Comentar post