Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Tempos complicados, soluções simples

 

No leque de autores portugueses, este é (para mim), o segundo melhor livro sobre finanças pessoais que li. Não concordei com tudo, e posso ter achado umas partes mais incompletas que outras, ainda assim é muito bom. 

 

Gostei particularmente de uma forma de escrever mais informativa que repreensiva. 

 

Do livros, destacaria alguns pontos:

- a importância de avaliar o ponto da situação, o nosso perfil financeiro e os nossos objectivos;

- a importância do registo das despesas e do orçamento (com uma espécie de checklist);

- o enfoque na eliminação do supérfluo, na poupança despesa a despesa;

- a importância dos pequenos passos.

 

Destaco ainda o capítulo sobre o crédito de habitação, que me parece ser importante (mesmo que possa estar desactualizado, já que o livro é de 2011 - não sei se está ou não, alerto apenas para a possibilidade). Parece-me que a generalidade de nós, por puro desconhecimento, assume como certo o que nos é dito pelo funcionário no balcão do banco, assume o crédito habitação e os encargos que lhe estão anexos como estanques e escritos em pedra. 

 

Gostaria imenso que a autora tivesse dedicado às estratégias de pagamento de dívidas e aos juros compostos, o mesmo número de páginas que dedicou à utilização de internet - 6 páginas! - todavia, fiquei muito satisfeita por ver que não adoça a pílula, no que respeita à consolidação de créditos:

(...) apenas as famílias cujo orçamento já não tem qualquer margem de manobra devem recorrer a esta solução (...)

 

Como diria um outro especialista em finanças pessoais: a forma de sair de um buraco, não é cavar um buraco maior.

 

Em suma, se procuram um livro de finanças pessoais para se organizarem e obterem um pouco de inspiração, acho que ficarão bem servidas/os.  

 

No meu top de livros de finanças pessoais (em português), estão:

- Dinheiro à Vista, João Branco Martins;

Manual das Finanças Pessoais de João Morais Barbosa e Ricardo Almeida (não confundir com o Manual da Poupança dos mesmos autores, do qual não gostei). 

 

Que fique claro que comprei os todos, com o meu dinheiro. Tempos complicados foi comprado usado, mas novo para mim. 

 

Mas isto é só a minha opinião pessoal - vale o que vale. 

 

Aditado: 

Graças ao Pedro, fiquei a saber que a autora do livro é também a autora do blog asdicasdaba.blogs.sapo.pt. Conhecia, mas jamais me ocorreu que fossem a mesma pessoa. 

Obrigada pela dica, Pedro.

 

2 comentários

Comentar post