Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Um mês de poupanças livrescas

Tenho consciência que tenho sorte na biblioteca que tenho, mas como diria o outro: acredito muito na sorte, mas quanto mais trabalho, mais sorte tenho. O outro é uma das muitas personalidades a quem a citação foi atribuida. Podem escolher a que mais gostarem. 

 

O meu trabalho consiste em aproveitar a sorte que é ter uma biblioteca e utilizá-la com frequência. Todas as semanas vou, pelo menos um dia, á biblioteca durante o meu horário de almoço. Assim, vou sempre apanhando as novidades recentemente adquiridas.

 

Este foi o mês das novelas gráficas, que jamais teria lido, ou porque não tinha como adquiri-las todas (são caras) e porque, francamente, teria reservas em fazê-lo sem ter certeza de gostar do que iria ler.

 

É uma das vantagens de utilizar uma biblioteca - podemos "experimentar" novos autores e até géneros, sem gastar dinheiro.

 

Li novelas gráficas no valor de mais de €100, gostei mais de umas que outras, tenho algumas continuações para ler e outras já debaixo de olho. 

  • O árabe do futuro 1 - Riad Sattouf
  • Ana, uma investigação de Filipe Seems #1  - Nuno Artur Silva e António Jorge Gonçalves
  • A História do Tesouro Perdido, uma investigação de Filipe Seems #2 - Nuno Artur Silva e António Jorge Gonçalves 
  • A Tribo Dos Sonhos Cruzados, uma investigação de Filipe Seems #3 - Nuno Artur Silva e António Jorge Gonçalves 
  • As incríveis aventuras de Dog Mendonça e Pizza Boy - Filipe Melo e Juan Cavia 
  • As extraordinárias aventuras de Dog Mendonça e Pizza Boy II - Filipe Melo e Juan Cavia
  • Os vampiros - Filipe Melo e Juan Cavia
  • Tungstênio - Marcello Quintanilha

 

E novamente aqui entra o "trabalho": quando há livros que desejo ler, sugiro à biblioteca que os compre. E faço algum "trabalho", nomeadamente adicionando algumas notas: que o livro recebeu o prémio X, que é a continuação de outro que a biblioteca já tem, etc.

 

Agora vou desligar o computador para ler um livro que, em promoção, custava €25 e que na biblioteca foi grátis. Amanhã vou buscar mais 2 novelas gráficas, uma delas "encomendada" por mim. 

 

Também foi com algum "trabalho" que controlei um pouco o meu impulso de comprar livros. Ir com frequência à biblioteca ajudou e muito.

3 comentários

Comentar post