Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Uma lista de desejos

Descontos, 10.07.13

A Darlene Bauer escreveu para o Get Rich Slowly um texto com o título "Como me mantive no meu orçamento e mesmo assim tive tudo o que queria". Ela desenvolveu um sistema que consistia no seguinte:

 

- tudo o que custasse mais que €50.00 (na verdade era 50 dólares) ia para a "lista de desejos"
- colocar o preço aproximado/estimado de cada item dessa lista
- colocar a data em que cada item é adicionado à lista
- colocar um círculo com um 3 para itens abaixo dos €200.00 e um círculo com um 12 em itens acima dos €200.00

 

Importa referir que não se trata de uma lista para coisas como carro ou casa, mas um telemóvel novo, roupas xpto, jóias, tablet, viagens, etc.

 

Voltemos ao sistema. Os 3 e 12 correspondem ao número de meses que terão de aguardar até comprar os itens. Durante esse período de tempo, deverão procurar todas as informações necessárias: custos, comparação de definições técnicas (se for o caso), garantias, a melhor altura para comprar, se compensa comprar usado...

 

A Darlene Bauer descobriu que, com este sistema, conseguiu eliminar as compras impulsivas e, porque se tornou mais exigente na forma como comprava, deixou igualmente de se sentir privada dessas coisas.

 

Se tiverem curiosidade para descobrir o que optou por não comprar, sigam o texto.

 

Eu achei o sistema muito fácil de implementar. O que cairia na vossa lista de desejos?

 

 

Os almoços

Descontos, 07.07.13

Outras contas. Esta semana concentrei-me no registo dos extras, que é o geralmente esquecido. E na verdade, não poderia ter escolhido semana melhor:

 

4 almoços - € 19.65

1 presente  €8.68

1 estacionamento - €3.00

1 carregamento telemóvel - €8.00

 

Em suma, gastei numa semana €39.33 em "extras", com €19.65 a corresponder a almoços sem qualquer valor nutricional e sequer particulamente saborosos. Poderia ter poupado esse dinheiro.

 

Com €19.65 eu poderia comprar muitas coisas. Por exemplo, um serviço de engomadoria para 40 peças. Muito melhor resultado que um estômago a queixar-se dos disparates.

 

Minhas queridas marmitas! Passar a uma alimentação caseira foi das formas mais rápidas de poupar dinheiro que encontrei. Com efeito, foi uma diminuição de despesa que passou as duas centenas de euros.

 

Por isso, se procurarem um ponto onde começar, é esse. Os reflexos no peso e na saúde vêm incluídos sem custo adicional.

A propósito de páginas de descontos

Descontos, 06.07.13

Confesso que sempre fui um pouco adversa à utilização de páginas de descontos de vendas em grupos e afins. Na verdade a percepção que tinha é dos problemas que surgem na utilização (com os utilizadores de vouchers a serem preteridos em relação a quem pagasse na hora), na sua calendarização, etc... Todo o processo relacionado com A Vida é Bela, só veio reforçar isso.

 

Na verdade, a minha desconfiança é tal que já recusei receber dinheiro por publicitar páginas para as quais agora faço o link. É que uma coisa é ser curiosa quanto a elas e aos serviços, outra é recomendá-las.

 

Porém, reconheço que muito têm evoluído e já há muito mais oferta que as massagens e dias no spa. Hoje decidi espreitar as montras e encontrei algumas tentações:

 

um pack engomadoria de 40 peças por €15 (aqui é mesmo pelo serviço - eu ODEIO passar a ferro!)

Bilhete Duplo MERCADO MEDIEVAL DE ÓBIDOS, não só é a metade do preço como permite comprar bilhetes adicionais a metade do preço (ainda não conheço Óbidos)

1 ano de música ilimitada no pc, telemóvel e meo por 14,90€ (eu ADORO música!!!)

um corte de cabelo com extras por €6.00

toalhitas e outros produtos para bebés

serviços para carro

...

 

Mas também aqui é preciso separar os descontos do pseudo-descontos, pelo que não se esqueçam de comparar, comparar, comparar. Por exemplo, vi uma impressão em tela por €22.00 "em vez de €70.00" e depois de espreitar uma página de serviços nessa área, vejo que o preço (sem descontos) é de €29.00.

 

Costumam utilizar estas ofertas? Poderiam partilhar as vossas experiências?

Ajudar quando não temos recursos financeiros

Descontos, 03.07.13

Eu trabalhei como voluntária durante muitos anos (sim, trabalhei: com assiduidade, responsabilidade e responsabilidades). Foi uma das melhores experiências profissionais da minha vida. Fez-me crescer pessoal e profissionalmente.

 

Hoje, os meus compromissos pessoais impedem-me de continuar. Por outro lado, é importante ter consciência do que podemos e não podemos fazer, seja do ponto de vista profissional ou emocional.

 

Mas o ímpeto de contribuir ou prestar contas à sociedade em que vivo está sempre presente e faz agilizar outros recursos ou métodos. Acredito que, de uma forma ou outra, há sempre como ajudar seja a melhorar as condições de vida de quem nos rodeia (nem que à escala planetária), ou até a melhorar o espaço em que vivemos. Todas as pequenas contribuições são bem-vindas. 

 

Imaginem que cada pessoa fizesse apenas um gesto - não deitar lixo para o chão. Imaginam as nossas ruas? Os nossos passeios? Não era preciso muito, apenas um gesto: não deitar o NOSSO lixo para o chão.

 

Por vezes são os pequenos gestos individuais, em colectividade, que mudam o mundo. Por exemplo, a generosidade de uma única pessoa que inspirou centenas e se multiplicou em milhares de refeições:

 

 

Pág. 2/2