Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Futilidades

Descontos, 31.01.14

Depois da lamechice a que votei este blog ontem, venho redimir-me com uma futilidade. Comprei no Ebay e custou €2.11. Demorou 1 mês a chegar, mas chegou.

 

É bastante mini - o tamanho dos cupões do cartão Continente - e tem 30 bolsas (inclui frente e verso, entenda-se).

 

 

 

Vou usá-lo para os cupões da minha mãe - do cartão e da revista - para que não se misturem com os meus, quando tenho de fazer compras por ela (já me aconteceu usar um cupão da revista e depois não me lembrar se tinha comprado com o cartão dela ou do meu). 

 

Assim, quando precisar de lhe fazer compras, basta levar a bolsinha onde cabe respectivo cartão.

 

Um envelope teria o mesmo efeito prático, mas se bem se lembram, o título do post é "futilidades"

Ontem deu-me um piripaco

Descontos, 30.01.14

 

Querem saber porquê?

Por razão nenhuma, além da frustração de, mais próximo dos 40 que dos 30, me ver a contar tostões e as análises das promoções e dos talões e porque não me saiu o euromilhões.

E pronto. Piripaco e rasgo todos os talões... porque já não me apetece fazer esta m*****

Crise de choro (ranho incluído) e caminha.

 

Manhã seguinte.

 

Actualizar os ficheiros de comparar carnes, legumes e fruta (grande p****a, esqueci-me do peixe).

 

Uma leitora pede-me o comprovativo de que tinha comprado colas com 100% de desconto. Porreiro... pescar papelinhos do caixote... talvez se tenha salvo alguma coisa.

 

O mural do Facebook manchado de rosas pretas, em solidariedade para com uma mãe que perdeu a sua menina.

 

A E.S. a queixar-se que está novamente com dores, as mesmas que sentiu antes da quimioterapia. Volta a tomar morfina porque não aguenta as dores e não consegue contactar com a sua médica no IPO de Lisboa. está por aí alguém que possa ajudar?

 

E agora, se me dão licença, vou fazer qualquer coisa de útil porque, nem a mim me resta paciência para crises de autocomiseração. (ainda por cima com ranho... mais um lenço para passar a ferro)

 

Onde vai o dinheiro - registo de despesas

Descontos, 24.01.14

Fim do mês e muitas/os se perguntarão: para onde foi o dinheiro?

 

Confesso que é um dos exercícios mais assustadores para quem vive com poucos rendimentos: contabilizar as despesas e ver onde vai/foi o dinheiro. Pelo menos, para mim, é bastante assustador.

 

Quando me perguntam onde começar, eu sempre sugiro que façam um apanhar das despesas fixas ou mais ou menos fixas: a renda, a TV paga, a média mensal de luz, o condomínio, a média mensal do seguro do carro e da gasolina... 

 

Sim, é assustador ver os valores amontoarem-se. Mas eles não irão desaparecer porque não foram contabilizados. Coloca-los numa folha ou ficheiro também é passível de vos dar uma visão imediata de onde poderiam cortar: TV paga? internet no telemóvel? 

 

 

Eu havia criado um registo para inserir as minhas despesas pessoais de forma a calcular valores como vales de desconto e descontos em cartão. Mas quando desejava calcular todas as despesas, tinha tudo misturado e por isso passei a utilizar a Calculadora de despesas pessoais.

 

 

 

 

Um outro formato de registo, menos exaustivo, poderá ser o Orçamento familiar:

 

  

 

Finalmente, tentem resistir a pagar por programas ou aplicações de finanças pessoais. As ofertas gratuitas são inúmeras e em constante melhoria e no final do mês, será mais um valor que pouparam.

Comparar, mas só os preços

Descontos, 24.01.14

Certo dia recebo um comentário que concluia com: "ler este seu post faz-me sentir poupada mas "normal". Em diversas vezes vejo que há um sentimento de preocupação e/ou angústia por não conseguir atingir alguns valores de desconto ou poupança (porque são coisas diferentes).

 

Não façam comparações. Porque cada caso é um caso e porque nem sempre temos disponibilidade física ou até mental para "poupar".  

 

Eu chamo-lhe uma das armadilhas da poupança: demasiadas expectativas que terminam em frustração por não reconhecer limites e aceitá-los. E o madito sentimento de culpa.

 

Não há nada de errado em escolherem comprar os iogurtes mais caros porque se querem poupar a mais uma ida a um outro supermercado, onde estão em promoção. 

 

Não há nada de errado em decidir que, apesar de ser uma boa oportunidade para usar AQUELE vale de desconto, não vos apetece sair de casa. 

 

Não há nada de errado em conceder que, em determinada semana, não vão planear nada, comparar nada e simplesmente descansar do constante esforço que é poupar.

 

Permitam-se um folga.

 

Eu compreendo esse sentimento. A culpa de não ter esprimido o último cêntimo daquela acumulação. Olhar para outras contas e pensar porque não estou a conseguir poupar mais? 

 

Mas no final do dia, cada um/a de nós terá avaliar:

- está a fazer tudo o que poderia fazer?

- o que pouparia mais, justifica o esforço e tempo adicional?

Ainda o jarro eléctrico

Descontos, 23.01.14

Eu já havia referido o jarro eléctrico como uma ferramenta de poupança, mas nunca o consegui evidenciar com números concretos.

 

A Catarina (Tralhas Grátis) encontrou o que eu procurava: "A DECO fez um estudo em que comparou cinco formas de ferver água: fogão (gás), microondas, jarro eléctrico, placa de vitrocerâmica e de indução. Gasto anual do jarro elétrico segundo o estudo: 4,21€; indução: 5,43€; fogão (gás): 7,80€; vitrocerâmica: 7,14€; micro-ondas: 10,85€". 

 

Eu teria uma sugestão, a acrescentar às recomendações da Catarina. Se vão investir na compra de um jarro eléctrico, prefiram versões em inox. Há várias indicações que os plásticos aquecidos libertam toxinas. Se há coisas em que devemos investir é na nossa saúde.

 

Quantidade certa de detergentes na lavagem da roupa

Descontos, 22.01.14

Se são como eu, têm os detergentes que a determinado momento eram os mais económicos, independentemente de serem líquido concentrado, líquido diluído, cápsulas ou pó.

Se são como a minha mãe, possuem duas máquinas de lavar roupa (uma com maior capacidade que a outra). 

Se são como eu, não percebem nada de dosagens para a lavagem da roupa à máquina.

 

Por isso, quanto uma loja ofereceu uma demonstração, eu aceitei e confesso que aprendi muito no que respeita à poupança do detergente de lavagem de roupa à máquina e na boa manutenção e utilização da máquina.

 

O que me foi transmitido:

 

- uma das piores coisas que podemos fazer a uma máquina é usar detergente em excesso;

- existem diferentes dosagens de acordo com o tipo de detergente e a capacidade da máquina, o excesso não fará que lave melhor, simplesmente fará que fiquem resíduos de detergente na máquina e na roupa;

- para as máquinas, o detergente líquido é melhor que o pó;

- no que respeita à aplicação, é melhor colocar o detergente líquido num doseador dentro do tambor que na gaveta;

- as dosagens indicadas para maior eficiência são:

 

Detergente em pó:

de 100 a 120 ml para uma máquina de 8 kg

cerca de 80 ml para uma máquina de 6 kg

 

Detergente líquido diluído:

10 ml por cada kg

 

Detergente líquido concentrado:

5 ml por cada kg

 

 

A diferença entre o doseador (pó) que a minha mãe utilizava e o recomendado é abismal e explica o porquê de encontrar espuma na borracha, após as lavagens.

 

 

 

Saber ler nas entrelinhas

Apesar do stock de detergente líquido, a minha mãe continuava a comprar detergente em pó. Suspeito agora que será por ter dificuldade em pegar/virar o líquido de garrafas tão grandes e não querer admitir a sua fragilidade.

Por isso, estratégias como marcar linhas nos doseadores e transferir detergentes para garrafas menores serão utilizadas num futuro muito próximo.

Compras da semana - 3

Descontos, 17.01.14

Ainda numa semana atípica em termos de alimentação (todos os jantares são fora de casa e como tal raramente tenho marmita) e por isso continuo a comprar muito pouco. Paralelamente, qualquer refeição em casa deverá ser com ingredientes já comprados (que têm de ser gastos).

 

Assim, para apenas uma pessoa, a atipicidade promete durar.

 

A verdade é que há várias coisas que não compro:

 

Por isso, por favor não considerem as minhas contas como referência. Por vezes preocupa-me que olhem para estes números e se sintam frustradas/os por não os atingir - reflectem apenas a minha realidade e mesmo essa está muito enviesada. 

 

Em suma, as contas foram (em orçamento de supermercado):

 

Valor facturado: € 35.71

Vales de desconto: €4.00

Desconto em cartão obtido: €19.85

Preço final depois dos descontos: €8.66

 

Durante esta semana paguei com cartão: €8.32

Saldo em cartão: €12.00

 

E ainda...

 

Restauração: € 18.70

Via Verde: €6.25 (estacionamentos) + €10.00 (anuidade)

Televisão paga: €21.00

 

 

Os €8.66 são:

 

duas compras de material diverso (uma grande parte é stock para o novo ano lectivo):

  • 1 kit da BIC
  • 1 Kit Maped
  • 7 conjuntos Popota

1 desumidificador de 1 kg

1 champô

2 abrilhantadores para a máquina da louça (para a minha mãe, eu não uso)

1 saco de biscoitos

(cerca de) 1 kg de laranjas + 1 kg de banana da Madeira

 

 

Objectivos falhados:

- comprar 2 kg de maçã no Minipreço (mais barata) para fazer compota.

 

Espírito crítico:

- este nível de poupança nunca seria possível se estivesse a comprar frescos pois não existem promoções equivalentes.

Poupar com diversão (na cozinha) - para miúdos e graúdos

Descontos, 15.01.14

Faço parte de um grupo de 3 mulheres tem, como atrelados frequentes, 4 crianças (total). Nos dias em que podemos estar as três, vamos alternando entre passeios diversos, leituras de conto na biblioteca municipal, piqueniques, actividades no exterior e no interior.

 

As saídas são sempre mais potenciadoras de gastos que as actividades no interior, em especial no inverno, em que nem podemos fazer os nossos laches/piquenique. Por isso, vamos procurando alternativas para entreter a pequena, nomeadamente com tardes na cozinha.

 

A receita do Bolo Zebra (cozinhaconnosco, hoje destacado pelo Sapo Blogs) e as referências ao quanto pode ser desafiante experimentar uma receita nova e complicada, relembrou-me que tenho um acordo (sem data) para fazer (a três mãos) um bolo arco-íris. Quando fazemos estas coisas, nunca é garantido que o resultado seja como nas fotos, mas é mais que garantido que haverá muito riso (mesmo que com pouco siso).

 

O que não compreendo é porque todos os bolos que vejo só têm 6 cores.

 

Já agora, este é um excelente bolo para uma festa de aniversário, em especial que a/o aniversariante for surpreendida/o com o interior do bolo.

 

Versão 1: eu só tenho uma forma (siriouslydelicious)

 

 

 Versão 2: atreves-te? ou eu não sei quem vai comer isto tudo (thelowlynest

 

Poupar dinheiro durante 52 semanas - realidade e ficção

Descontos, 15.01.14

 

Imagem: lifeasyouliveit 

 

De vez em quando sou interpelada sobre o desafio poupar em 52 semanas, que no fundo consiste em poupar uma quantia crescente de €1.00 por semana. Ou seja, na primeira semana coloca no mealheiro a quantia de €1.00, na 2ª semana coloca €2.00 e sucessivamente, até à 52ª semana em que coloca a quantia de €52.00. No final do ano terão amealhado €1 378.00, uma média de €26.50/semana ou cerca de €115.00/mês.

 

O blog comvidascruzadas pergunta: Boa idea ou nem por isso?

 

A estratégia tem os seus méritos:

 

1. Para quem não tem hábitos de poupança, qualquer estratégia que funcione, é uma boa estratégia para começar.

2. Começar com uma pequena quantia de cada vez poderá ser um incentivo para continuar. Afinal de contas, estamos a falar de 1 ano.

3. O facto de ser um desafio que decorre num espaço de tempo alargado (e progressivo) permite ajustes, cortes, aprendizagem e reajustes. Tudo o necessário para conseguir poupar essa verba no espaço temporal que possuem.

4. Para quem tem consciência que "desperdiça" dinheiro e deseja poupá-lo, este pode ser um excelente desafio para começar a poupar.

5. No final do ano terão €1 378.00.

 

Mas também tem reais desvantagens:

 

1. O facto de estar organizado em semanas poderá não ser muito claro pois os nossos rendimentos (e uma boa parte das despesas) é mensal.

2. Se no primeiro mês (4 semanas) só têm de poupar €10.00, no último precisam de poupar €202.00 (soma irrealista para alguns).

 

 

Em suma,

 

se o desafio for considerado no âmbito de uma estratégia global de poupança - a partir de determinada quantia têm de realmente pensar onde não gastar, a ideia do escalar da quantia a poupar trás muitas vantagens;

 

para quem deseja começar mais devagar (eu defendo que mesmo a pequena poupança e uma boa poupança), pode adaptar o desafio a outros valores:

 

Opção 1:

 

52 semanas, com incrementos de €1.00/mês

1 mês - €1.00/semana, ..., 12 mês - €12/semana

Total: €364.00

 

Opção 2:

 

12 meses, com incrementos de €5.00/mês

1 mês - €5.00, 2º mês - €10.00, ..., 12 mês - €60

Total: €390.00

 

 

Julgo que as duas opções que sugiro seriam uma melhor estratégia para começar um fundo de emergência, de forma realista. 

Cinema e televisão gratuitos na internet - com qualidade e legais

Descontos, 14.01.14

Como já referi, num futuro próximo estarei livre de televisão paga (cerca de menos €240 anuais de despesa). Por isso, o post "12 formas de ver filmes grátis" (andthenwesaved), veio mesmo a calhar.

 

Sem prescindir dos links que tenho deixado na coluna da direita ("Cinema em casa"), descobri novas páginas com filmes e documentários gratuitos que funcionam em Portugal:

 

 

video.pbs.org 

 

Possui vários episódios completos de séries muito conhecidas. Por exemplo, podem aí ver o Downtown Abbey, Sherlock ou o Antiques Roadshow. 

 

 

www.classiccinemaonline.com

 

Fantástica colecção de cinema clássico. E eu ADORO cinema clássico. E quem consegue resistir a ver (mais uma vez) "It´s a wonderful life" de F. Capra?

 

 

www.mylifetime.com 

 

Para as/os mais românticas/os, recomendo os filmes Lifetime que além de vários clássicos, também possui filmes que adaptam filmes da Nora Roberts, por exemplo.

 

 

http://www.crackle.com

 

O site da Sony com diversos filmes e bastante recentes. Alguns dos filmes são disponibilizados para visionamento durante um período de tempo limitado. 

 

Mas não existem apenas filmes, há vários episódios de Seinfeld, The shield, The company, Damages, etc...

 

Na minha lista está já o Anonymous.

 

 

www.canistream.it

 

Um site que é uma espécie de motor de busca de filmes gratuitos (e não só). Por exemplo, podem chegar a uma selecção de filmes gratuitos no YouTube (youtube_free). E assim chegam a filmes como Viola (2013).

 

 

www.popcornflix.com

 

Não vão acreditar nos filmes que podem encontrar aqui: de Meet Bill (2013) a Craigslist-Joe (documentário), esta página possui um leque fantástico de filmes e documentários premiados que vale mesmo a pena ver.

Pág. 1/3