Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

A sensatez da minha sobrinha de 13 anos

Descontos, 30.03.14

Tia: Meninas, o que preferem? Para variar, ir à confeitaria e lanchar um bolo ou que eu faça panquecas?

Sobrinhas: PANQUECAS!!!!! 

 

Tia 0 - Sobrinhas 1

 

 

Sobrinha, 13 anos - Sabes tia, tenho uma amiga que leva panquecas, daquelas de pacote, todos os dias para a escola. Eu não acho que ela não tem uma boa alimentação. Ela nunca come peixe. Diz que não gosta. Isso não é uma alimentação saudável.

 

Tia, quase a bater os 40 - Tens razão.

 

[Os lanchinhos de chocolate - processados - que comprei foram omitidos e ficaram no armário]

 

 

Tia 0 - Sobrinhas 2

 

Querer, precisar, poder

Descontos, 26.03.14

Quem vive com pouco dinheiro, conhece bem a diferença entre querer, precisar e poder.

 

7:30, pequeno-almoço com folheto Lidl no canto do olho para a lista de compras:

 

revista Lidl €0.49

conjunto de furadores €12.99

conjunto estampar €5.98

conjunto trabalhos manuais €3.99

alicate furador e de colocar ilhós €5.99

ténis €11.99

puzzle princesas €3.99

calções ciclismo €8.99

 

Total: €54.41

 

E começa o diálogo interno:

 

é pá... isto é muito dinheiro

mas se comprar os furadores posso depois rentabilizar vendendo ou trocando alguns dos recortes na net

o alicate com aqueles ilhós catitas dava para embelezar roupas das miúdas

preciso mesmo de uns ténis

o puzzle fica tão barato e puzzle é sempre uma actividade muito pedagógica

se comprasse os calções começava a pegar na bicicleta... é desta.... mesmo

 

 

Quero? Sim, quero tudo.

 

Preciso? Só da revista, para o blog.

 

Posso? Sim, se pensar no imediato, no dinheiro que tenho na conta bancária. Não, se pensar no valor médio dos meus rendimentos mensais e nas despesas que terei no futuro. 

 

Na verdade, tenho pensado que é muitas vezes no posso que me entalo em despesas desnecessárias: sei que quero, até sei que não preciso, mas concluo que posso porque tenho o dinheiro para gastar.

 

Mas ter o dinheiro para gastar agora não significa que o iremos ter para o "preciso" depois. Essa consciência foi adquirida. E ainda que tenha sido adquirida, sinto que tenho de a relembrar no dia a dia. 

 

Cheguei à conclusão que o meu estado natural é de gastar. 

Micro poupança - €5.00/semana

Descontos, 25.03.14

 

Muito se tem falado do "desafio de poupança de 52 semanas" que eu continuo a achar difícil de concretizar para a generalidade das famílias, especialmente nas últimas semanas. Na verdade, não consegui encontrar alguém que o tivesse concluído.

 

Eu gosto muito mais da micro poupança €5.00/semana (inventei agora).  

 

Vantagens:

  • só têm de encontrar €5.00/semana ou €20.00 mensais para poupar (o número de famílias que conseguirá poupar este valor é bastante maior que o que poderia almejar poupar €200.00 para o desafio anterior)
  • a quantia a poupar é estável (são sempre €5.00/semana)
  • para atingir valores elevados de poupança, bastará não gastar:

 

 

 

Acredito que esta micro poupança tem uma maior potencialidade de criar hábitos de poupança. Uma poupança realista, com uma menor taxa de esforço e estável.

 

Há dias lia algures (juro que não me recordo onde) que o momento ideal para começar a poupar seria há 20 anos atrás, mas na falta de melhor, comecemos hoje. 

Pagamento de despesas anuais - no orçamento

Descontos, 25.03.14

Tendo em conta que os meus rendimentos vão diminuir consideravelmente, ando a repensar o meu orçamento.

 

Uma das coisas que faço é lançar as minhas despesas anuais, dividindo-as por valores mensais (porque os rendimentos são mensais). Assim, começo a lançar as despesas do carro:

 

- €40.00/mensais para seguro (ver post anterior)

- €40.00 - €50.00/menais para gasolina

- €3.00/mensais para imposto de circulação

- €1.50/mensais para inspecção automóvel

- €5.00-€10.00/mensais para reforço do fundo de emergência [para custear reparações até €120.00 anuais]

 

Ou seja, quase €95.00/mensais só para o automóvel. 

 

Assustador. Mas numa nota positiva, sei que, em caso de extremo aperto, tenho onde cortar.

Pagamento de despesas anuais

Descontos, 24.03.14

Há despesas anuais com a potencialidade de fazer chorar as pedras da calçada. Por exemplo, um seguro automóvel é um rombo considerável no orçamento mensal, se falarmos do prémio anual.

 

Por isso, há seguradoras que permitem o pagamento parcelar. Exemplo:

 

Prémio anual: 482,87 Euro

Prémio semestral: 251,90 Euro (= € 503.80)

Prémio trimestral: 127,83 Euro (= € 511.32)

Prémio mensal: 42,97 Euro (= € 515.64)

 

A diferença entre o pagamento mensal e o pagamento anual é de €32.77. Claro que haverá pessoas que preferem os pagamentos mensais porque é isso que funciona com elas. E se assim é, fantástico. O importante é que o sistema funcione e o seguro seja pago pontualmente.

 

Mas, se puderem, porque não transferir (automaticamente) o montante mensal para uma conta ou então levantar esse dinheiro todos os meses e guardar num envelope para pagar o prémio anual? Desta forma, o valor mensal seria de apenas €40.24.

 

E assim, numa única despesa pouparam €32.00 num ano. 

Páscoa à vista...

Descontos, 22.03.14

Há quem veja as épocas festivas com prazer, mas também há quem as sinta com preocupação pois é habitual ser uma despesa acrescida: os folares, as amêndoas, os exorbitantes ovos de chocolate.

 

Para quem tem um dedinho de bricoleira/o, há algumas sugestões que permitem poupar de forma mais criativa:

 

Embalagem fofinha

 

Quando falamos de pequenos chocolates e amêndoas, é natural que as embalagens mais decoradas sejam as mais caras. Ficará muito mais económico comprar os sacos simples (e até alguma variedade) e dividi-los por embalagens fofinhas. E nada diz mais fofinho que um coelhinho da Páscoa.

 

 

 

www.theidearoom.net 

 

Uma fantástica ideia para reutilizar um frasco. E ideias é o que não falta nesta página. A minha preferida é o saquinho com "cauda de coelho". Genial, genial! 

 

Aliás, se necessitam de uma ideia que seja uma alternativa ao chocolate (há crianças que não o podem comer), podem optar por marshmallows. Bastará uma embalagem fofinha (claro!) em que passarão a ser caudas de coelhinho:

 

 

www.gluedtomycraftsblog.com

 

 

 

http://zugalerie.blogspot.com.es 

 

Imprimir, montar e pronto! 

 

A única desvantagem é não estar em português. 

 

 

 http://probablyactually.wordpress.com

 

Estes saquinhos em feltro são muito simples de fazer e têm a vantagem de poder ser reutilizados. 

 

Presentes que se costuram

 

 

 

www.crafterhoursblog.com

 

Uma camisola básica compra-se por menos de €5.00 e uns restinhos de tecido, linha, uma agulha e alguma disponibilidade irão fazer o resto. 

A ler "Dinheiro à vista"

Descontos, 21.03.14

A ler "Dinheiro à vista"* de João Branco Martins (é de 2009, mas mantém-se actual) e encontro esta frase:

 

Se é daquelas pessoas que só agora se deu conta que estamos a viver tempos difíceis, se sempre foi adepto do ditado "chapa ganha, chapa gasta", é natural que esteja a sentir que andou a vida toda a desperdiçar e a gastar mais do que devia... e podia, Contudo, nunca é tarde para mudar e deve começar, hoje, a alterar os seus comportamentos.

 

 

Qualquer coincidência entre este parágrafo e o meu post, é pura coincidência ;)

 

 

 

* Comprado com o meu dinheiro. Só para clarificar.

 

O desperdício

Descontos, 20.03.14

Hoje encontrei mais de 10 conjuntos de separadores, sem contar os incompletos. Material escolar e de escritório diverso (e multiplicado) é apenas uma das formas em que gastei dinheiro estupidamente.

 

É verdade que alguns vêm do tempo da escola, mas também é verdade que é impossível que eu tenha necessitado de todos em simultâneo. E a prova? O facto de alguns conjuntos estarem ainda embalados. 

 

Por isso, concluo que é no destralhar que (também) está o ganho.

 

 

Ainda sobre a mudança de banco

Descontos, 20.03.14

Como havia referido, decidi mudar de banco. Tenho adiado a decisão, mas apenas por falta de disponibilidade.  

 

A minha procura foi no sentido de não ficar presa a condições que os bancos costumam exigir para isentar os clientes de despesas bancárias: subscrição de produtos, saldo médio, domiciliação de vencimento, ...

 

Encontrei o Activ Bank (do BCP) e fui a uma "loja" tentando obter informações adicionais (na verdade, ia à procura das condições "escondidas"). Confesso que não encontrei nenhum "rabo de fora".

 

Perguntei sobre o que me interessava: despesas de manutenção, emissão de cartão de débito, de crédito, transferências nacionais e internacionais, débitos directos. Nenhuma dessas operações tem custos. O único custo poderia advir da emissão de cheques (que não me interessa).

 

Outras vantagens:

- como eu sou cliente do BCP, mantenho a "antiguidade";

- posso utilizar as caixas de depósito e levantamento que estão no interior dos bancos BCP/Millenium;

- têm lojas nos shopping abertas ao sábado.

 

Sinceramente, procurei e procurei e não encontrei o "rabo de fora". Alguém tem melhor opinião?

 

Rendimentos - vender objectos usados

Descontos, 15.03.14

Muito recentemente, o meu rendimento mensal diminuiu consideravelmente. Considero-me afortunada por ter conseguido implementar todas as medidas que me permitiram poupar o suficiente para ter um fundo de emergência que me permite ultrapassar este momento com alguma serenidade.

 

Isso fez com que voltasse ao ponto de partidasaber onde estou para saber em que direcção posso seguir. Hoje (e felizmente), o meu ponto de partida é muito diferente daquele de onde parti há dois anos: as dívidas integralmente pagas e um fundo de emergência.

 

 

Mas a quebra nos rendimento de trabalho implica que procure outras formas de rendimento, nomeadamente venda de objectos usados. Esta semana consegui - finalmente - vender um conjunto de mobiliário. Não foi ao melhor preço, mas foi a um preço realista e esse dinheiro irá TODO para o fundo de emergência (se tivesse alguma dívida, seria encaminhado para lá). 

 

A minha estratégia de venda consiste:

 

1) Boas fotografias que se destaquem do todo

 

Há milhares de negócios com milhares de fotos, mas há um punhado de negócios com fotos que se destaquem: com luz natural, bem focadas, que mostram bem o produto e as suas características.

Quando alguém vê as fotografias de negócios meus, vê bem o estado do produto e todos os defeitos (que faço questão de destacar e fotografar em pormenor).

 

Recentemente, um comprador referiu que me escolheu precisamente por isso, porque as fotos demonstravam claramente o estado das coisas.

 

2) Destacar como um investimento

 

De tempos a tempos, invisto num destaque a um anúncio. Julgo ser muito útil para trazer novas visualizações, novos compradores. Geralmente faço isso depois de acrescentar ao perfil um grande número de negócios.

 

3) Destacar sem custos

 

Há quem publicite os seus negócios junto de amigos e páginas de redes sociais, eu prefiro utilizar um blog pessoal para o efeito. Na coluna lateral do blog coloquei o link para as páginas em que vendo ou troco coisas. 

Há quem considere que é uma forma passiva de destacar os nossos negócios, mas eu acredito que mantendo um blog com conteúdos interessantes isso trará leitores/as e potenciais compradores/as.


4) Ser realista 

 

Vendi um conjunto de mobiliário por 16% do preço de compra (sem pensar em inflacções e afins). Mas eu comprei a "marca" e quem comprou, comprou a funcionalidade. E, o mesmo tipo de produto sem a marca, não ficaria muito longe desse preço, mesmo comprado novo.

 

Na verdade, foi um exemplo de compra irreflectida e má gestão financeira (se pudesse avisar a minha versão de 20 anos...). Libertei-me de algo que não me servia, não gostava e que não era mais que um estorvo na vida e na mente. 

 

Penso na diferença de preço como o preço de ter utilizado o mobiliário durante mais de 10 anos.  

 

A cadeira vendida foi substituída por uma cadeira que encontrei nos arrumos dos meus pais; o armário não será substituído (mais espaço); o módulo de gavetas não será substituído (mais espaço); a secretária será substituída por uma mesa simples, menor e low cost (uma prancha de madeira, umas pernas e um pouco de verniz). 

Pág. 1/2