Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais - semana 28/2014

Descontos, 13.07.14

A minha caneta nova

 

Foi a minha maluquice da semana (não tenho outros gastos nesta categoria a assinalar). A Staples esteve com uma promoção em que toda a loja estava com 30% desconto + portes grátis em qualquer valor. Resultado: encomendei uma esferográfica com 4 cores que andava a namorar (e a não comprar por se tratar de uma futilidade) que ficou por €2.37 e que teve como bónus um envelope almofadado que posso reutilizar.

 

Se a Staples estivesse mais perto de mim, era a minha desgraça. Não me perco em lojas de roupa mas se me apanho perto de artigos de papelaria...

 

Velhos erros, tarifários novos

 

Recentemente mudei de tarifário para conseguir chegar aos almejados €8.00 mensais. Pois bem, não consegui e tomei a decisão de mudar novamente de tarifário (cada brincadeira destas custa €6.00) permitindo fazer chamadas gratuítas para familiares e amigas.

 

Como terminei o pacote ADSL + telefone fixo também optei por reter o meu número fixo no tarifário CASA da Vodafone em que não pago qualquer mensalidade e utilizo o cartão num banal telemóvel (pode ser usado) e que me permite estar no trabalho com o telefone fixo (sim, o telefone fixo passou a móvel). Outra vantagem é que consigo ligar para o telefone fixo dos meus pais dessa forma e eles para mim.

 

Trocas 

 

Continuo a trocar tralhar por tesouro. Desta vez consegui um puzzle muito cor de rosa. Custo do envio postal: €0.75.

 

Restauração

 

Amanhã é dia de marmita e os bróculos já estão no frigorífico a descongelar. Apesar de ter gasto apenas €6.00 na semana passada, são mais €6.00 do que precisaria ter gasto.

 

Supermercado

 

Esta semana ainda não foi de dinheiro dentro do bolso. A promoção em queijos permitiu-me comprar cerca de 40 euros em queijo Vaca que Ri com custo final de zero(75% + cupão de €5.00 + €5.00 por atingir €500), mas isso implicou dinheiro saído de bolso. Ainda assim, um excelente investimento. Também investi em queijo mozzarella light que é sempre carote e que pretendo congelar (seja no saco, seja como acréscimo em pizza).

 

Como também comprei queijo para familiares e ainda meti gasolina na GALP com cupão, fiquei com quase €70.00 em cartão. Lembrei-me logo da minha mãe - "tenho de ir, porque tenho muito dinheiro em cartão". Porém, eu continuarei a ir APENAS quando a promoção compensa. Não vou ao Continente gastar por gastar e quando vou, compro apenas os itens em promoção que me levaram à loja.

 

Amanhã já abro um: massa e bróculos cozidos embrulhados em mozarella derretido... nhammm.

 

 

Gasolina

 

As várias deslocações por causa do trabalho estão a fazer-se sentir. Tenho gasto cerca de €50.00 por cada 20 dias em vez dos 30 dias. Ou será que a gasolina tem subido tanto? 

 

Presentes 

 

Foi uma semana com um aniversário em que pude poupar por ter um briquedo comprado com 100% desconto. Até ao final do mês terei  outros dois em que irei oferecer presentes feitos por mim. Estou a gostar desta nova fase de empenhamento em presentes caseiros. Estão a resultar muito bem e acredito que serão apreciados. 

 

Electricidade

 

Meti água na luz. Com a confusão das obras esqueci-me de dar a contagem da electricidade. Como a conta deve estar por aí a chegar, imagino que venha com uma estimativa alta de valores de inverno (sim porque a Primavera só está agora a chegar). felizmente a verba está já no seu enevelope. 

 

O que não comprei

 

Apercebi-me que ainda não gastei um cêntimo de 2 cartões presente (do Natal) de lojas de vestuário e acessórios.

 

Não tenho tido tempo livre por isso nem tenho como ir ver os saldos e confesso que estou em fase de destralhar e não de novas aquisições. Mas os cartões têm prazo de validade por isso tenho de estar atenta a isso. Fantástico agora até tenho preocupações por não gastar.

 

[Aditado em 14/07/2014] - Não comprei uma bolsa para o telemóvel que estava a precisar de "protecção". Simplesmente peguei num pouco de feltro e fiz uma.

 


 

Via www.poppytalk.com

 

 

GRATIDÃO

 

Estou grata por não me faltar nada de verdadeiramente importante. Por ter dinheiro que possa ficar retido (em cartão) e dessa forma poder partilhar com a minha família próxima. Por poder ter um "orçamento para maluquices" que me permita comprar um objecto de desejo - como uma patetice de uma caneta - para poder poupar sem o sentimento de privação.

Poupança e o preço da liberdade

Descontos, 10.07.14

 

A ideia não é nova, mas vale a pena ser revisitada

 

Quando somos (mais) jovens com frequência não encontramos motivação para poupar para objectivos a longo prazo, como por exemplo a reforma. E apesar de se falar muito disso no nosso vizinho EUA, por cá nunca li nada sobre poupar para uma reforma antecipada. E gostava que alguém me tivesse falado disso antes. 

 

E se vos falta motivação para poupar para a reforma, o blog Money Under 30 sugere que o façam na perspectiva de comprar semanas de liberdade.

 

Eu explico melhor: primeiro calculam quando vos custa a vidinha durante um ano (todas as despesas, regulares ou meramente anuais) e depois dividem esse valor por 52 semanas.

 

O valor com que ficam é o custo de uma semana de despesas. 

 

Agora, só têm de poupar uma semana de cada vez; e cada semana que poupam, é uma semana de liberdade (responder a uma situação de desemprego, para antecipar a reforma, para viajar ou simplesmente para descansar).

Diário das minhas finanças pessoais - semana 27/2014

Descontos, 06.07.14

Esta semana não foi propriamente organizada e poupada. Ainda assim:

 

Já comeste fruta?

 

Comprei vários kg de fruta para tentar introduzir a regra de 3 a 5 peças de fruta por dia (já me contento com 3, mas se forem bananas da Madeira, as 5 são facilmente atingidas).

 

Cumpri todas as minhas regras de poupança:

I) preço inferior a €1.00/kg excepto numa qualidade (a extra) que não ultrapassou 1/kg;

II) máxima atenção ao desperdício;

III) aceitar todas as doações de fruta (familiares).

 

 

Maldito parque de estacionamento

 

Estou resolvida a nem incorporar esta verba no meu orçamento/sistema de envelopes. O estacionamento pago resulta de acompanhamento médico, por vezes urgente e por isso inevitável. Simplesmente é uma verba que não poupo do salário mensal. É uma das vantagens de viver abaixo das nossas possibilidades - em termos de salário - quando existem despesas como estas, podemos concentrar-nos no que realmente é importante.

Em apenas dois dias foi cerca de €15.00.

 

As trocas

 

Continuo a trocar tralhas por objectos que preciso/quero, custeando apenas os portes do envio. Com €1.70 consegui duas peças de roupa em excelente estado para as minhas sobrinhas.

 

As experiências que custam dinheiro (mas sabem bem)

 

Fui tentar a minha sorte com a promoção dos gelados e acabei a gastar €10.00. São gastos que se comem bem, mas com €10.00 poderia ter feito muitos gelados caseiros.

 

Marmitas da semana

 

Não foi uma semana que o permitisse (levei marmita apenas em 1 de 3 dias). Porém, também não gastei muito: €8.00 numa semana. 

 

Iogurtes caseiros

 

A iogurteira já trabalha. Com um bocadinho de cereais, são um excelente snack durante o dia ou para o meu 2º pequeno almoço (levanto-me muito cedo e como tal preciso de dois). Já estou a trabalhar na poupança para a próxima semana.

 

Lanches para a semana

 

Hoje é dia de preparar alguns saquinhos para guardar (abertos) no frigorífico, com guardanapo. São uma forma rápida de me recordar de levar fruta para o trabalho, para evitar comer porcarias do café da rua.

 

Cada saída ao café costuma ficar por €1.45 (pingo+croissant) que seria o equivalente a 2 kg de fruta POR SAÍDA!!!

 

 

Pão caseiro

 

Hoje recebo visitas e por isso aproveito para servir pão caseiro (com máquina de fazer pão). Não compro misturas de pão porque são muito mais caras e têm ingredientes que não quero comer nem dar a comer.

Para acompanhar, compota caseira, manteiga ou ainda marmelada. Vou ter de ir roubar dois queijinhos a casa dos meus pais (eu não costumo comprar queijo e não me lembrei de o fazer para as visitas).

 

Volto a precisar da organização mental que este tipo de posts semanais me permite. Espero não vos aborrecer em demasia.

Mas pelo menos ficam já avisadas/os que os post com indicação da semana são MUITO LONGOS!

Votos de um excelente domingo!

Poupar com despesas em animais

Descontos, 05.07.14

É um dos problemas com o sistema de envelopes: juntar as verbas mensais demora mais que a despesa "imprevisível" que é tão certa "como a morte".

 

O meu orçamento mensal é de €8.00 para despesas com a minha cadela: saúde (veterinário e medicação) e antiparasitas; a alimentação é custeada pelos meus pais (residência oficial da cadela).

 

 

Claro está que bastou um episódio de doença para comer todo o orçamento anual. Mais uma despesa sub-orçamentada, parece-me. Já se torna evidente que o estado de saúde da bicharoca implica um mínimo de duas consultas pelo que deveria ficar-se pelos 200 euros anuais. E mais uma vez fica evidente que há despesas que não se evitam, mas podem ser antecipadas para que não sejam uma "surpresa" desagradável. 

 

Como preferem orçamentar este tipo de despesas? Tornam-nas parte do orçamento ou preferem deixá-las para o fundo de emergência? 

O que não comprei

Descontos, 04.07.14

Há cerca de 1 semana houve uma excelente promoção: a promofans duplicava os descontos de algumas lojas que por sua vez já faziam descontos de 50% (em muitos casos). Excelente não?

 

Comecei a fazer contas, decidi imprimir vários cupões e no final apenas usei um cupão para duas fatias de pizza por €2.00. Não comprei "aquelas" calças Tiffosi ou uma pecinha "Massimo Dutti", etc. e tal. Na verdade não comprei nada. Cada vez mais sinto que cada tostão conta e mesmo as grandes "pechinchas" tendem a acumular-se muito rapidamente no orçamento. 

 

Bem vistas as coisas, eu tenho mais roupa do que preciso (felizmente) e estou a tentar minimizar o número de peças. O meu consciente sabe disso, mas o subconsciente quer o mais fácil, o prazer imediato de comprar sem olhar às consequências:

- mais roupa para passar a ferro;

- menos espaço no armário/gaveta;

- menos dinheiro poupado.

 

Infelizmente não tive a mesma presença de espírito numa loja de manualidades e gastei mais de 6.00 a comprar materiais para bijuteria quando tenho feito cada vez menos peças. Ainda não tinha saído da loja e já estava arrependida da compra. É o problema com as pechinchas de €0.50... rapidamente chegam a totais muito superiores.

 

Por isso tenho tentado diminuir as "maluquices", em especial as compras por impulso que tanto nos custam a longo prazo. 

 

Reforço de aspectos positivos: o que não comprei e o que poupei por isso.

 

Dica: Evitem centros comerciais e está meio caminho andado.

Pág. 2/2