Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Eu tenho um Certificado de Tesouro

Descontos, 31.10.14

Ena!

Apesar do meu registo mensal ter passado um período negro - mais concretamente um buraco negro -  a verdade é que consegui os meus dois objectivos pessoais para Outubro: subscrever um Certificado de Tesouro e pagar as lentes dos meus óculos sem utilizar o fundo de emergência.

 

A subscrição do Certificado de Tesouro (Poupança Mais) resulta dos primeiros €1.000 da minha poupança para a reforma mas também é o ultrapassar de uma barreira psicológica: dinheiro que não poderei aceder, durante pelo menos um ano. É um compromisso comigo mesma que esse dinheiro é um investimento no meu futuro.

 

O mínimo para subscrever um Certificado de Tesouro (Poupança Mais) é de mil euros, por cinco anos, sendo que o certificado não pode ser levantado no primeiro ano. Depois desse período pode ser levantado, mas com perda de juros. Os juros anuais são creditados na conta bancária (temos de dar o NIB), ou seja, não capitalizam. Assim, no final do primeiro ano vão depositar-me €27.50 na minha conta bancária (menos a retenção na fonte de IRS). 

 

Para quem está menos familiarizado com estas coisas (como eu), capitalizar os juros quer dizer, por exemplo que eu depositei €1.000 mas no final do ano não receberia os €27.50 e em vez disso passaria o certificado a ter um novo capital inicial, os €1.027,50 e iriam contar novos juros sobre esse capital + juros. 

 

Assim, com juros simples, os €1.000 no final dos 5 anos:

€1.000 + 27,50 (juros 1º ano) + 37,50 (juros 2º ano) + 47,50 (juros 3º ano) + €50.00 (juros 4º ano) + €50.00 (juros 5º ano) = €1.212,50

 

Como havia referido, bastou ir aos CTT abrir a conta e passada uma hora pude, com pagamento de multibanco, subscrever o certificado.

 

(continua com certificados de aforro)

Prova superada!

Descontos, 30.10.14

Mea culpa, mas este mês fiz uma trapalhada com as contas e misturei rubricas. Pelo lado positivo, consegui atingir dois objectivos pessoais para este mês: subscrição de um certificado de tesouro (reforma) e pagar as lentes para os meus óculos sem utilizar o fundo de emergência.

 

Estabeleci este último objectivo porque me esqueci desta despesa quando contabilizei o valor a colocar no envelope saúde. Não queria utilizar o envelope saúde porque preciso ainda da verba para cobrir duas consultas médicas: ginecologia + dentista.

 

Na verdade, confesso que não foi  terrivelmente difícil porque só precisei de €400.00. Comecei a utilizar óculos quando ainda era adolescente e finalmente fui ao oftalmologista sem que nisso resultasse um aumento da graduação. Isso deixou-me muito satisfeita. 

 

Esse pequeno pormenor (que é a minha rica saúde ocular) significa que não tive de mudar a graduação nos óculos de sol (também graduados). Por isso, notícia duplamente boa!

 

Entretanto, neste mês, recebi €10.00 por preencher questionários electrónicos através da www.suaopiniaoconta.com (Marktest). 

 

A minha televisão gratuita

Descontos, 27.10.14

A minha programação preferida para o TDT gravador desta semana:

 

RTP2, diáriamente, 20h30 - A Teoria do Big Bang

RTP2, 2ª feira, 23:04 - Visita guiada

RTP2, 3ª feira, 00:19 - Grandes museus do mundo

RTP2, 5ª feira, 22:45 - Grandes quadros portugueses

 

Já alinhado para o próximo fim de semana:

RTP2, sábado, 22:30 - Um eléctrico chamado desejo 

RTP1, sábado, 23:00 - Um homem singular 

RTP1, domingo, 00:00 - Promessas perigosas

Machine gun preacher

Descontos, 26.10.14

a.JPG

 

Espero que tenham tido a oportunidade de ver o filme que vos recomendei. Foi muito melhor que imaginava.

 

Ontem tive a primeira transferência dos questionários Sondar, via Paypal (€10.00) e claro, consumidora compulsiva como sou, fui logo ao Ebay procurar umas coisitas onde pudesse gastar o dinheiro. Felizmente, esta manhã tive um choque de realidade e acabei a doar esse valor a um motoqueiro.

Sem TV paga, mas...

Descontos, 25.10.14

Eu tenho 4 canais gratuitos (a minha mãe esquece-se frequentemente disso e liga-me para casa a dizer para ligar para o canal XPTO), se não contar com a pipa de dinheiro que gastei para a antena e descodificador TDT. 

Aproveito para recomendar que, se fizerem a conversão optem por comprar num local onde possam trocar o aparelho (tive de devolver dois mais baratos porque não captavam bem o sinal) e, podendo optem por um que permita gravação. Quanto a este último ponto, a diferença de preço não é grande e compensa o luxo de gravar os programas e filmes para poder ver mais tarde.

 

E para as/os parceiras/os sem TV paga, uma dica: esta noite e madrugada, uma sessão dupla: pelas 23h15 o filme "Rebelde Salvador" com Gerald Butler e pelas 1H30, um filme de Pedro Almodóvar: "A pele onde eu vivo" com António Banderas

a.JPGb.JPG

 

 Na SIC, no domingo, pelas 00H00 (de domingo para 2ª) têm "Hunger Games" (Jogos da Fome).

Sobre poupar e partilhar

Descontos, 22.10.14

 

"Todas as roupas das crianças são farrapos. Algumas apenas usam pequenos pedaços de tecido vermelho. Quando cortaram o financiamento para os pensos higiénicos, o tecido vermelho foi distribuído para que as mulheres pelo menos se embrulhassem durante o período menstrual, mas explicaram-me que as mulheres passavam sem ele. Como é que fazem, não sei. Elas preferiram que as crianças ficassem quentes, ou pelo menos um pouco mais quentes."

 

Primeiro recebi um email muito carinhoso de uma leitora que comigo partilhava que o acto de poupança lhe permitiu fazer uma doação à UNICEF, especificamente para a campanha que visa proteger crianças sírias (e são milhões as crianças directamente atingidas pela guerra civil na Síria).

 

Depois a leitura do livro de viagens de Angelina Jolie, que me deu um vislumbre do que são os campos de refugiados e das dificuldade da ACNUR - Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. Pouco tempo tive para digerir o que tinha lido e somos inundada/os de verdadeiros êxodos de refugiados em fuga, devido aos avanços do estado islâmico. A Turquia é um país que tem aberto as suas portas aos refugiados, mas os números são incomportáveis para apenas um país. A situação irá agravar-se com o Inverno - não consigo imaginar um inverno com neve em tendas precárias.

2.JPG

Costumo defender que "a caridade começa em casa" mas o email que recebi mudou literalmente a forma como olho para o mundo.

 

Ser voluntária social foi, para mim, uma escola de vida - vida fora da protecção dos meus pais, sobre a realidade de uma IPSS, sobre as realidades que levam as pessoas a procurar apoio nestas instituições. Não me julguem ingénua, tenho experiências negativas e positivas; há muito decidi que se a ajuda conseguir mudar a vida/realidade de uma pessoa, por cada 10 que recorreram ao apoio, isso será um sucesso. 

 

Digo-vos isto para concluir que no passado mês doei cerca de €75 à UNICEF e ao ACNUR e que o fiz com a consciência que esse valor poderá não ser o que realmente chega aos refugiados. Mas com €40.00 (o valor que era o meu orçamento para maluquices) permite comprar cobertores térmicos para uma família. Colocadas as coisas assim, faz muito sentido contribuir (e porque posso fazê-lo, a minha consciência obriga-me).

 

Este fim de semana, nas lojas Continente, há uma recolha de alimentos a favor da Cruz Vermelha Portuguesa que tem um trabalho meritório no terreno, desde o apoio domiciliário a idosos a equipas de rua a apoiarem sem abrigo. 

3.JPG

 

Aproveito para destacar o Movimento Solidário e dizer que admiro muito o Daniel pelos esforços que desenvolve para contribuir pessoalmente e para incentivar outros a seguirem-lhe o exemplo. Mais que admiração, tenho orgulho em fazer parte das suas ligações cibernautas e de nele ter alguém que não esquece uma palavra amiga, em especial nas horas mais negras. 

Simplificar ou não simplificar?

Descontos, 16.10.14

Já abri a minha conta de aforro. Num balcão dos CTT pediram-me cartão de cidadã, prova de residência (usei a carta de condução) e do NIB. Preenchi um papel e após uma hora (tinham de enviar a informação para Lisboa) deram-me o meu primeiro certificado (após lhes dar o dinheiro, claro).

 

Perguntei se os restantes poderiam ser feitos pela internet. Sim, mas sensibilizaram-me que ao optar pela internet, estava a retirar esses serviços da loja... "é por isso que depois fecham". 

 

Lembrei-me do meu irmão, a quem chamei à atenção por não levantar o seu tabuleiro da mesa num centro comercial e que me respondeu que a funcionária precisava do emprego. Agora só levanto o tabuleiro se as mesas estiverem muito cheias. 

 

Vou frequentemente aos CTT, não há razão para não fazer aí os meus depósitos. Nem preciso de levantar o dinheiro porque posso "pagar" com multibanco. E a comodidade, neste momento, não me parece razão suficiente para optar pela internet (aforro.net).

 

Estou a tentar ser mais "local": 

- procuro apenas fazer compras na minha farmácia local (mesmo que fosse mais fácil fazê-lo junto ao local de trabalho)

- a clínica veterinária da minha cadela, de há anos, é na minha freguesia

- faço análises clínicas numa clínica da minha freguesia

- vou escolher um/a dentista entre as diversas clínicas disponíveis na minha freguesia

- vou aos CTT na minha freguesia

 

Ao criar o hábito de ser mais "local" acabo por poupar imenso tempo e dinheiro em deslocações.

 

Nem sempre, simplificar é o melhor remédio.

Pág. 1/2