Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Como poupei esta semana

Descontos, 19.07.15

Restauração:

Esta semana controlei-me nos gastos em restauração: todos os dias foram de marmita. Ajudou que tenha feito uma panelada de feijão preto. Deu para almoçar e congelar para marmitas futuras (pelo menos uma esta semana). 

É oficialmente a minha refeição preferida. 

Porém, vou limite mensal por causa de um almoço convívio que terei no final do mês. Aqui está uma despesa que me esqueci de contabilizar.

1.JPG

 

Saúde

Tive de recorrer ao meu envelope virtual de saúde para uma consulta, mas com boas notícias no final. Quando é assim, que mais podemos desejar?

Supermercado

Até agora gastei uns €30 em supermercado. Mas como fiz compras para os meus pais com o meu cartão (para aproveitar descontos em bacalhau e o cupão de €5.00), acabei com €29 euros em cartão. Tenho gasto muito pouco. O quintal já dá curgetes, alface e tomates. E as bananas da Madeira já estão abaixo dos €0.80 (boa!!!!).

Miúdas

Apenas gastei €3 do envelope das miúdas para comprar packs de 2 meias em promoção. É de aproveitar. Os saldos são todos a pensar na próxima estação porque a escola está à porta.

Material escolar

Entretanto, tornou-se evidente que o que tenho poupado no envelope material escolar não será suficiente. Mas é muito importante para mim poder ajudar nas despesas escolares das minhas sobrinhas. Ainda por cima não são poucas. Tenho uma decisão a tomar.

Biblioteca

Voltei à biblioteca esta semana e não poderia estar mais satisfeita. Aliás, entre um programa áudio sobre livros, as idas à biblioteca na hora de almoço e as leituras, o tempo disponível (para disparates consumistas) está todo tomado.

Nada de...poderia dar uma voltinha no shopping e almoçar... nop... tenho de ir trocar livros à biblioteca. Ainda por cima ando numa fase de calhamaços.

Nem dá tempo para gastar o saldo do cartão do videoclube. Tantos livros e tão pouco tempo para ler.

WP_20150719_002.jpg

 

Preparação da próxima semana: 

tenho pão feito para os pequenos almoços, tenho as duas marmitas que irei precisar para esta semana e estou a fazer iogurtes

Poupar a comprar livros (papel+ebook)

Descontos, 14.07.15

Querem uma desculpa para comprar livros como presente? Eu tenho a perfeita.

A Leya tem uma opção de venda que consiste no conjunto livro papel+livro ebook. Por exemplo, O meu irmão de Afonso Reis Cabral. O livro em papel custa €15.50 e se comprarem a versão papel, podem comprar o ebook por €2.49.

 

Assim, podem oferecer o livro a alguém e comprar o ebook por €2.49 para vós (também merecem, não?). 

Paixões, tempo e formas de poupar dinheiro: livros

Descontos, 14.07.15

Lady in a Red Jacket_1922_Mary Bradish.jpg

 

Eu adoro livros. Adoro os conhecimentos, as histórias mas também do livro como objecto. Mais, gosto de coisas relacionadas com livros, desde podcasts a marcadores de livros.

 

Uma das minhas frustrações é não poder/dever comprar livros de forma ilimitada. Não posso porque não sou rica e não devo porque não tenho mais espaço onde os colocar.

Não consigo desfazer-me de livros, não daqueles que gosto e não dos que não li - na minha casa isso deverá ser uma ou duas centenas de livros. 

Não preciso de comprar livros para ler. Tenho livros em casa para me ocupar alguns anos, tenho mais na casa dos meus pais. Se precisar ainda tenho alguns amigos a quem pedir. Mais, tenho livros que quero muito ler. 

 

A forma de resolver os meus "problemas" é recorrer a uma biblioteca pública. Tenho acesso a três, embora não seja muito fácil a aceder a duas delas porque funcionam em horário laboral - e eu estou a trabalhar. A terceira é perto do trabalho e funciona durante o horário de almoço o que me permite uma visita e uma caminhada.

 

Adoro listas de livros. Além de ler, faço listas de livros, sejam sugestões de alguém que respeito, algo que li algures, as célebres melhores do ano, da década, do século, da vida.... 

Em vez de passear em livrarias, passeio pelo catálogo das bibliotecas, passeio pelos corredores da mesma e pela mesa das novidades (nessa mesa estava "A Vida Secreta dos Intestinos", um livro que andava curiosa para ler e que custa cerca de €15).

Em vez de passar a hora de almoço a passear por montras de lojas, vou à biblioteca e levo livros grátis. 

 

Em vez de gastar crédito de videoclube, passo o tempo a ouvir programas sobre livros (em especial o BookRiot, já vai em mais de 100 programas e eu comecei a ouvir o mais antigo; tenho várias horas disponíveis).

A falta de dinheiro não significa (sempre) que tenhamos de abdicar das nossas paixões.

E-Livros grátis: Cory Doctorow

Descontos, 13.07.15

Cory Doctorow é um autor de ficção científica e fantasia. Um dos seus títulos mais conhecidos é Little Brother - O futuro já começou

 

Defensor da liberalização de direitos autorais, publica gratuitamente os seus títulos em formato digital (em inglês). Basta consultar a página, clicar na capa e fazer download. 

 

livros.JPG 

Aditado em 14/07/2015:

A Júlia adita uma sugestão, a revista Bang!, uma publicação quadrimestral da editora Saída de Emergência dedicada ao género fantástico, no qual se incluem todas as suas manifestações – fantasia, ficção científica, horror, história alternativa, romance paranormal, entre outros. Com uma tiragem de 8.500 exemplares, a revista é distribuída gratuitamente, em exclusivo, nas lojas FNAC.

 

O meu objectivo final

Descontos, 11.07.15

Se me perguntassem qual é o meu objectivo final para a minha poupança, este não se traduziria em euros, mas em paz financeira e liberdade.

O que eu não dava para não ter desperdiçado o que ganhei e ter agora liberdade para não trabalhar.

O que eu não dava para não ter tomado decisões desastrosas, em relação á minha reforma, que fazem com que tenha de contar os anos para ter direito a ela. 

O diário das minhas finanças pessoais é feito de erros de juventude. 

 

Infelizmente a liberdade financeira compra-se com euros. 

 

Desde que comecei a poupar €65/mês para a reforma (há pouco mais de 2 anos), consegui poupar €1822.66.  Não é muito, mas é mais do que tinha quando comecei. 

 

Ainda faltam 25 anos para o direito à reforma: €65 * 12 meses * 25 anos = €19.500 + 1822.66 + juros 

 

Agora, que não me falte a saúde para trabalhar e juízo para poupar.

 

Como poupei esta semana

Descontos, 11.07.15

1. Poupança na casa de banho
1.JPG

Continuo a cortar as embalagens de pastas de dentes. Depois de não conseguir espremer o tubo, ainda descubro umas boas 3/4 doses.

2. Poupança na cozinha

Ando numa fase gulosa e ter gelados no congelador é comer os gelados que estão no congelador.

Comecei por evitar comprar os meus gelados preferidos (porque estava a comer 3/4 dia), comprando outros e isso ajudou. Mas hoje, decidi fazer arroz doce, uma sobremesa fresquinha (eu guardo no frigorífico), mas bastante mais económica.

 

Um dia destes, deu-me a preguiça e não fiz almoço para a marmita. Resisti à desculpa de gastar dinheiro na restauração e optei por levar duas sandes e uma dose de sopa. Não excedi o disponível para a semana.

 

Já tenho ameixas do quintal dos meus pais. Um luxo. 

 

3. Poupança com entretenimento

2.JPG

Consegui voltar a frequentar a biblioteca pública e não poderia estar mais satisfeita. Decidi procurar os livros mais recentes da minha lista de desejos e encontrei quase tudo. Confesso que até me supreendeu a existência de tantas novidade. Neste momento, numa biblioteca pública, estão 64 livros à espera que eu os vá levantando.

Neste momento, a ânsia de comprar novos livros está completamente dissipada e só penso em ler rapidamente os que tenho para ir buscar mais.

O meu orçamento pessoal - actualização

Descontos, 09.07.15

Senti a necessidade de fazer uma pequena actualização ao meu orçamento pessoal.

 

As alterações consistiram em:

- eliminar a despesa de veterinário, porque infelizmente deixei de precisar dessa rubrica;

- aumentar em €5.00 a verba de livros e materiais escolares;

- diminuir para €6.00 a despesa de telemóvel;

- corrigir para €209 as obrigações fiscais+reforma. 

 

O resultado final é:

 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €70/mês Saúde 2 - €30/mês Telefone - €6/mês
Electricidade - €55/mês Auto - € 50/mês
Estacionamento e gasolina - sem despesa orçada
Saúde 1 - €12/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €209
Casa Diversos - €10/mês Fundo emergência - €10/mês  
Vestuário - €5/mês    
Prendas - €15    
Quotas - €8/mês    
Material escolar/livros - €10/mês     
Restauração - €40/mês                     
Maluquices - €10/mês    
Miúdas - €10/mês    
     

 

Por isso, no início do mês, são €245 para envelopes físicos e €155 para os envelopes virtuais. Compreendem agora o que queria dizer, no post de ontem, com "desfalque" logo no início do mês? 

 

Não tenho gasto os €70.00 em supermercado, mas isso dar-me-à flexibilidade para "investir" em promoções e stocks (que geralmente resultam em dinheiro empatado no cartão).

Ter orçamento, não ter e algo pelo meio

Descontos, 08.07.15

Eu nunca consegui fazer um orçamento zero, ou seja, criar um orçamento no início do mês e saber o destino de cada euro e, finalmente, cumpri-lo. 

O que eu consigo fazer é ter as minhas rubricas/envelopes e tento cumprir cada um desses orçamentos. Na verdade, eu utilizo um método que combina o orçamento para algumas rubricas (em especial aquelas que eu quero controlar) e viver abaixo das minhas possibilidades no restante (que é igual a poupar cada euro em cada compra que faça).

Vendo bem as coisas, não deixa de ser um orçamento. Mas quem acompanha o blog, sabe que eu falho com frequência. Falta-me disciplina. 

 

Um dos truques para me manter na linha é precisamente a estratégia dos envelopes (sejam eles físicos ou virtuais, com transferências bancárias automáticas). Imediatamente no início do mês, a minha conta bancária é desfalcada: é o levantamento para os envelopes, são €65 para poupança da reforça, €50 para o carro, €30 para saúde...  

 

Ver o pequeno rendimento que fica, é um pouco "assustador", mas é uma forma realista de visualizar o que realmente posso gastar (porque o valor anual do seguro do carro tem de vir de algum lado, não vai aparecer miraculosamente no mês de pagamento). 

Deste modo, cada vez que utilizo o multibanco, sei que estou a diminuir ao que poderia poupar. 

Esse é o meu truque. Têm algum?

Pág. 1/2