Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Março - onde foste?

Descontos, 31.03.16

março.JPG 

Não sei se terão reparado que eu não tenho aparecido. Março não foi um mês muito simpático e isso reflectiu-se nas contas, na ausência de registos entre outros apartes. 

 

Mas isto é um diário das minhas finanças pessoais por isso, aqui vamos:

Restauração - voltei a velhos (maus) hábitos com pequenos almoços a meio da manhã no café e uma semana completa sem levar a marmita; o resultado são mais de €65 gastos apenas nesta rubrica

Supermercado - ultrapassei o orçamento em quase €20.00 mas sei que se deveu a alguns erros cometidos numa festa de aniversário; não se repetirão

Maluquices - deu-me a maluqueira e gastei mais do que devia; entra no imobilizado uns furadores e colocadores de ilhós (€5.99) e uma pen para o aparelho TDT (€9.07)

Presentes - entre aniversários, dia do pai e Páscoa, é o pior mês; de qualquer modo, ficou claro que gasto muito mais do que o meu orçamento;

Casa - comprei árvores de fruto (9.95), avariou-me a batedeira (pendente) e o termoventilador da casa de banho (€12.90); 

Outros - recordam-se dos vídeos com ovos da Páscoa?

Solidariedade - não foi tanto quanto parece; fiz empréstimos Kiva (o que quer dizer que o dinheiro será restituído) e utilizei os meus cartões presente de natal e aniversário; mais, como comprei algumas fraldas de bebé no Jumbo ,e no CNT estavam com desconto, ainda irei buscar algum desse dinheiro*. 

kiva.JPG

 * Por falar nisso, ainda hoje comprei (a correr) um pacote de leite (no Jumbo) e quando cheguei a casa fui espreitar os folhetos: estava a menos €0.19 no PD. Mais um trocos a serem reembolsados. Grão a grão...

 

Ainda não fiz as contas totais...

 

Em Abril tenho de entrar na linha. E como andam as vossas contas?

IVA de despesas veterinárias será dedutível no IRS

Descontos, 15.03.16

A notícia pode ser lida aqui. A Assembleia da República terá aprovado uma proposta legislativa do PAN, que permite que possa ser deduzido no IRS, 15% do valor correspondente ao IVA pago em despesas veterinárias, até um limite de €250 de dedução.

 

No fundo, é equivalente ao que acontece com as despesas com restauração, cabeleireiros,  reparações auto...

 

Por outro lado, o Observador diz: "O parlamento votou uma alteração ao Orçamento, proposta pelo PAN, que faz com que as despesas com veterinário passem a ter IVA deduzido." - essa notícia, não a vejo reflectida nem no texto nem noutros canais noticiosos. Aguardemos. (em vez de ler "deduzido", li reduzido e realmente não estava a encontrar notícia nesse sentido) 

Ainda sobre as despesas bancárias

Descontos, 13.03.16

Nos últimos dias os meus pais têm recebido comunicações extra dos seus bancos com dois tipos de informações: os custos vão subir e os juros vão descer. Só boas notícias, como poderão constatar.

Só num extracto da minha mãe, do BCP, vi despesas de manutenção mensal de €5.20 mais €15.00 de anuidade do cartão. Quê?!

 

Quando comecei o meu percurso de liberdade financeira, sabia que tinha dois caminhos: reduzir a despesa ou aumentar o rendimento. Até à data, concentrei-me em cortar as despesas, uma a uma, grão a grão. Uma das coisas que mais me arrependo é de ter demorado tanto tempo a mudar de banco e deixar de pagar despesas de manutenção.

 

Actualmente, porque tenho conta no Activo Banco (grupo BCP) não tenho quaisquer despesas de manutenção, mas há outros exemplos, com isenção total ou parcial de despesas.

Experimentem o simulador da Deco Proteste, façam as vossas contas, comparem os serviços da mesma maneira que comparam os preços nos supermercados. 

 

Poupem muito, poupem bem.

A rever o meu orçamento

Descontos, 13.03.16

Numa troca de impressões com uma leitora, a propósito das minhas contas, ela escreveu algo que eu li como preocupação pelo meu estilo de vida. No fundo, ela temia que eu me estivesse a privar de tal forma que isso condicionava o estilo de vida que poderia ter. Que a poupança, em si mesma, não deveria ser o objectivo, mas o meio para uma vida melhor. 

 

Penso nisso frequentemente. Nem ela imaginará o quanto as suas palavras me marcaram e o número de vezes que penso no seu comentário. Não é o único.

 

A partir daqui, isto fica um pouco assustador. Decidi despir o meu orçamento e reduzi-lo aos mínimos. Quanto necessitaria para o limiar da sobrevivência? Já experimentaram fazer essas contas?

 

Por exemplo, fazendo um exercício de dois anos, pensando num desemprego de longa duração, numa transição entre empregos, etc., eu consigo cortar bastante, se pensar num orçamento extremis:

- eu posso escolher não comprar vestuário durante 2 anos,

- eu posso escolher não cortar o cabelo durante 2 anos,

- eu posso escolher não comprar livros durante dois anos...

Poderia continuar. Pode parecer um pouco assustador, mas eu achei o exercício muito pacificador de alguns receios que tinha. 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €70/mês Saúde 2 - €30/mês  Telefone - €5/mês (valor sujeito a actualização)
Restauração - €40/mês Auto - € 50/mês  Gasolina - €50/mês (aproximadamente)
Maluquices - €10/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €203
Casa diversos - €10/mês Fundo emergência - €42/mês Estacionamento - sem verba orçada 
Vestuário - €5/mês    
Electricidade - €55/mês     
Quotas - €8/mês    
Material escolar/livros - €10/mês    
Saúde 1 - €12/mês            
Férias - €25/mês (6 meses)    
Miúdas - €15/mês    
Presentes - €15/mês    

 

Por um lado, se/quando tiver de vir para casa, consigo viver com muito menos, o que significa que preciso de ganhar muito menos.

Por outro, eu compreendi muito melhor o que necessitava, em oposição ao que desejava. Eu necessito de X para a electricidade vs. eu desejo X para ajudar em livros escolares. 

 

Em suma, são escolhas que eu faço, tendo em conta as minhas necessidades ou objectivos nesse momento. Reforço o "escolhas" e o quanto me considero grata por ter essa possibilidade de escolha. Há quem não a tenha.

Programa Startup Portugal

Descontos, 09.03.16

Podem ler a notícia no Público: o governo tem um programa de apoio ao empreendedorismo. Não o conheço, mas sei o que gostaria que ele contivesse: remoção de barreiras ao empreendedorismo.

 

Se eu quisesse montar um pequeno negócio online ou outra actividade a trabalhar a partir de casa, as barreiras seriam imediatas:

- mínimos de pagamento da Segurança Social, independentemente de conseguir algum dinheiro nesse mês;

- regras tributárias tão complicadas e em constante mutação que tornam a actividade uma lotaria - basta desconhecer a obrigatoriedade de submeter um formulário qualquer, que se está sujeito a multas. 

 

Se estiver errada, por favor corrijam-me, até porque gostaria de estar errada. Juro. Bem gostaria de criar o meu próprio emprego, mas o Estado não quer.

14 semanas para uma revisão das minhas finanças pessoais - 4 e 5

Descontos, 08.03.16

O 4º passo para uma revisão das minhas finanças pessoais é contabilizar toda a dívida. As minhas contas foram fáceis de fazer: zero. 

 

 

Não admira que me tenha esquecido de publicar o post na semana passada. Sugiro a leitura deste post.

 

Por isso, decidi saltar para o 5º passo que é de rever o meu orçamento. Porque é expectável que tenha um corte no salário, num futuro próximo, é importante rever o meu orçamento, nomeadamente para perceber onde posso cortar - e felizmente eu tenho onde cortar.

 

Outra coisa em que tenho reflectido é na criação de rendimentos adicionais. Não tenho trabalhado suficientemente nessa área do meu orçamento, mas sinto que estou mais organizada/estruturada para pensar em formas de gerar mais dinheiro. 

 

Para esta semana, o meu plano está estabelecido.

O meu dia das mulheres

Descontos, 08.03.16

Não é feito de ofertas de itens tradicionalmente associados a estereótipos de mulheres, e com os quais não me identifico. 

 

O meu "dia das mulheres" (o plural é intencional) é feito a tentar mudar as vidas de mulheres que têm menos que eu. Menos igualdade, menos recursos, menos... 

 

E qual não é a minha surpresa quando percebo que há empresas a duplicar alguns empréstimos feitos hoje no Kiva. Ou seja, impacto a dobrar. 

k1.PNGk2.PNG

 

Tinha já mais de 22 dólares de reembolsos pelo decidi completar o valor para os 25 que permitem fazer um empréstimo e fiz mais outro. Total saído de bolso: 25 euros.

Os empréstimos que faço são diversificados: um empréstimo para fazer um tratamento dentário e outro para construir uma casa de banho; dois países distintos. 

 

O meu portfolio não é nada mau:

k3.PNG

 

 

Diário das minhas finanças pessoais - semana 9/2016

Descontos, 06.03.16

Esta semana gastei €167.35 e em vez de fazer a pergunta "onde gastei tanto dinheiro?" Fui ler o meu registo. Está tudo lá e isso é confortante, pois permite-me sentir que eu controlo as minhas despesas, em vez do sentimento de descontrolo que frequentemente senti.

 

€30.01 em supermercado; €10.70 em restauração / €5.70 em restauração extra / €69.74 no carro / €1.50 em maluquices / €7.71 em solidariedade (uma verba que continua a não estar contemplada nos meus envelopes, tenho de reflectir um pouco mais sobre isto) / €12.00 em vestuário (corte de cabelo) / €9.95 em casa (comprei arbustos de framboesas e mirtilos) / €20.04 em outros (recuso-me a colocar os ovos de chocolate na despesa de supermercado; quando muito entraria em maluquices)

 

A despesa com o carro consistiu em atestar o carro e uma visita ao mecânico. Não é preocupante.

 

Cerca de €50.00 saiu de envelopes pelo são verbas para as quais já havia poupado. É assim que penso nos envelopes. Mesmo com uma despesa extra a aproximar-se, sei que as minhas poupanças permitem-me ultrapassar os imprevistos.