Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

27
Jul16

Fazer dos passeios na praia uma fonte de rendimento

Descontos

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…” 

Nox (não é Fernando Pessoa) 

Pebbleswithquarzite.jpg

Sean the Spook

 

 

Antes que me questionem sobre o tópico, a resposta à pergunta - é legal apanhar pedras na praia? - é: não sei. 

 

Recordo-me que houve algumas questões a serem levantadas, quando mencionei a possibilidade de apanhar galhos de madeira na praia, para aquecimento. Recordo a resposta que obtive do departamento com competências na área do ambiente da GNR (fala de galhos no final). 

 

Porém, não poderia deixar de destacar um texto, em que tropecei recentemente, que fala de uma pessoa que começou a vender pedaços de vidro que dão à costa, e que ficam naturalmente polidos, tornando-os apetecíveis para trabalhos de joalharia. 

 

Aparentemente há um mercado para diferentes cores e tipos de vidros, e esse permite-lhe ganhar uma média de 65 dólares por semana. Nada mau.

 

Se forem às lojas Etsy, que é um mercado online vocacionado para a artesanato, encontram também um bom leque de produtos que poderiam ser vendidos: pedaços de madeira natural, pedras do mar, etc. Por exemplo, tudo que seja em forma de coração, é mais valioso.

 

Em suma, o que mais me surpreendeu é que esta pessoa fez um negócio de um passatempo que está ao alcance de todos. Olhou para o banal e viu nisso uma forma de obter rendimento extra. 

Não sei se vos impressionou, mas garanto que quando fui passear na praia, olhei para aquele monte de pedras com outros olhos.

 

22
Jul16

Investimento para pobres, segundo Bill Gates

Descontos

Bill Gates não é só o homem mais rico do mundo (ou era), é também um filantropo que acaba de anunciar um investimento de 5 mil milhões (5.000.000.000) de dólares em projectos de desenvolvimento em África. 

 

Recentemente, escreveu no seu blog que, se vivesse com 2 dólares por dia (cerca de 1 bilião de pessoas vive com esse orçamento), investiria em galinhas.

 

Os seus argumentos são:

  • são fáceis e económicas de manter;
  • são um bom investimento (em carne, ovos e com bom potencial de multiplicação);
  • são uma fonte de saúde (porque os ovos são ricos em proteína e nutrientes, podendo ser uma forma de combater a má nutrição que é uma realidade para muitos);
  • são uma forma de empoderar mulheres (porque são uma animal pequeno, de fácil manutenção e que geralmente é criado junto à habitação).

Por falar em investimentos, é precisamente um dos projectos da sua fundação: conseguir aumentar o mercado/sistema de galinhas vacinadas e adequadas ao local onde estão instaladas, ao mesmo tempo que cria condições para que agricultores tenham um mercado para a sua produção de ração de galinhas. 

 

As galinhas como ferramenta de combate à pobreza não é uma ideia nova, mas é boa.

Pág. 1/2

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Ricardo_A

    1. Taxa moderadora sempre foi um termo péssimo. Se...

  • Ricardo_A

    Segundo a notícia " o documento aprovado prevê exc...

  • Descontos

    E a moda das máquinas calculadoras científicas? As...

  • Descontos

    Correcto, mas olhe que é uma pena que as pessoas n...

  • Descontos

    Considerando as minhas razões e as suas, acho que ...

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D