Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Cartões de débito podem sair caro [Notícias]

Descontos, 24.10.16

O cartão Multibanco que tem na sua carteira está cada vez mais caro. Em média, em 2016, os bancos cobram pela anuidade de um cartão de débito 15,17 euros.

(...)

A Deco analisou as anuidades cobradas nos cartões de débito dos 17 principais bancos com as comissões cobradas nos últimos sete anos. Destes, apenas o Banco CTT e o banco online ActivoBank não cobram comissões.

(...)

Uma oportunidade de poupança detetada pela Deco pode estar nos cartões de crédito duais, que tanto funcionam na rede Visa, Mastercard ou American Express, para pagamentos a crédito, como na rede Multibanco, permitindo fazer operações como levantamentos ou transferências sem custos adicionais. (...) mas em apenas quatro casos isso permite poupança face aos cartões de débito.

 

Cartões de débito podem sair caro (Jornal de Notícias)  

 

 

Se é cliente da Caixa Geral de Depósitos e possui o cartão dual Caixa IN, poderá poupar € 18,72 por ano se abdicar do cartão de débito. No Novo Banco, a anuidade de zero euros do cartão NB Verde faz dele uma opção mais económica do que os € 17,68 de anuidade dos cartões de débito daquela instituição.

 

Tem cartão de débito? Saiba se é o seu banco que cobra mais (pplware)

 

 

...

Descontos, 23.10.16

Em tempos de trocas directas, facilmente cada pessoa apercebia o valor de troca, sem subterfúgios, de cada objecto: os olhos experimentados reconheciam o tempo de trabalho incorporado nas coisas, e não havia mistérios económicos.

Agora o comerciante explora o valor de uso de cada objecto, sob a forma de necessidade, real ou imaginária, das populações sujeitas. E o prestígio, mágica auréola, conta em todas as lutas de poder.

(...) já ninguém conhece o valor de seu trabalho, mas todos conhecem o montante de sua servidão.

 

A morte da mãe - Maria Isabel Barreno

 

Todos os cêntimos contam

Descontos, 21.10.16

2.JPG

 

Nunca vos aconteceu verem uma moeda de cêntimo no chão e não se baixarem para apanhar, seja por preguiça ou vergonha...?

 

Há vários anos que o Canadá começou a eliminar as moedas de cêntimo e o mesmo acontece, até na Europa, com países como a Irlanda, Filândia, Bélgica, Dinamarca, Suécia, Holanda. Isto porque fica mais caro fazer a moeda que o seu valor facial

 

Há quem diga que, em Portugal, não faria diferença. Por acaso, discordo. Imaginam o preço do pão? Acham que, ao preço de €0.12, ia ser arredondado para cima ou para baixo?

 

Numa tentativa de sensibilizar a população para a importância dos cêntimos, um banco americano espalhou 100 moedas de cêntimo falsas, pela cidade, em que cada uma valerá 1000 dólares, se forem entregues ao banco.

 

Por mim, não há cêntimo que não coloque circulação. Uso-o todos à primeira oportunidade.  

Um sucesso de vendas e trocas

Descontos, 17.10.16

Este mês decidi investir algum tempo nas trocas e vendas de coisas que quero destralhar e tem resultado muito bem. Na verdade, incrivelmente bem. 

 

Em vendas no OLX, ja fiz €70 (depois de descontar portes de envio). E já tenho agendada outra venda, de um livro (entrega em mãos), para esta semana.

 

Fiz diversas trocas de bens por outros bens, quase sempre em coisas para as sobrinhas ou mãe.

Nestas gastei  €8.85 em portes de envio e hoje tenho um saco de coisas para enviar, mas sinto que esse dinheiro valeu o que recebi em troca. E como as vendas estavam a correr bem, decidi que iria aproveitar para amortizar esse valor.

 

Mais, irei ainda utilizar o que fiz no OLX para pagar os portes de envio de uma doação de livros

 

Prescindindo de coisas inúteis e pagando esses €8.85, consegui:

- um cortinado para a minha mãe (que já andavamos a procurar nas lojas e que custava - novo - cerca de €7/metro);

- uma camisola de malha, nova com etiqueta, para a minha mãe;

- três pares de sapatilhas (como novas e um par até é mesmo novo) e um saco de roupa para uma sobrinha;

- uma camisola de malha e um casado de fato de treino para outra;

- uma sapatilhas para mim (das boas, para a chuva e clássicas de modo a utilizar no emprego - exactamente o que procurava);

- umas calças de ganga (que agora vou tentar vender/trocar porque não serviram - é um risco que temos de assumir).

 

Nada mau, para €8.85 e uma ida ao centro da cidade para uma troca em mãos.

 

Hoje envio mais 3 encomendas (€1.40 x 3) e vou receber uma blusa para a minha mãe e dois livros.

 

Em suma, estou mais que disposta a apoveitar a "onda" e, quem sabe, conseguir algumas das prendas de natal... 

Diário das minhas finanças pessoais - Setembro

Descontos, 05.10.16

Que mês apertado. Com as compras extra para a casa tive de ir ao fundo de emergência. Foram apenas €126.32 euros, mas ainda assim resultou de duas coisas que não podem acontecer no meu orçamento:

1º faltar dinheiro;

2º comprar itens não urgentes antes de ter o dinheiro poupado. 

 

Convenhamos, qual era a diferença entre comprar o desumidificador no dia 24 de Setembro e ter esperado para Outubro? Nenhuma, excepto a minha necessidade de instantânea gratificação.

 

O rescaldo:

 

Quotas

Paguei quotas de uma associação até ao final do ano. Saíram €20 do envelope e ainda ficaram €115 - não vou precisar de tanto em Janeiro.

 

Supermercado

Gastei €100.05 (1 pessoa), bastante mais do que imaginava, pelo que vou recorrer ao velho truque de guardar os talões do supermercado durante um mês, para ver onde anda o dinheiro. 

 

Restauração

Gastei €39.57, ou seja, nem €1.00 poupei do meu orçamento mensal. Continuo a comer porcarias - bolas, bolas, bolas.

 

Restauração extra

Nos extras, com a minha mãe, só gastei €12.95. Considerando as consultas que tivemos, até foi pouquinho.

 

Carro

No carro gastei €116.99, entre gasolina, estacionamento e via verde. Francamente, acho que misturei aqui valores do envelope férias. Mas nem me vou preocupar com isso agora; seja como for, está pago.

 

Maluquices

Gastei €14.56 o que significa que saio daqui com um saldo negativo de €14.56.

Pelo menos não foram mal gastos. €4.20 (depois de descontos) para donativo de ração animal, uma revista de moldes de costura (€4.21) que FINALMENTE tem um modelo de camisola que procurava, por ser mais adequada a principiantes. O resto foi: €2.00 num puzzle de 1000 peças novo e custos de envio de trocas (que me têm rendido roupa para as miúdas).

 

Miúdas

Mas, entre roupa a €1 e feira do livro, o envelope das miúdas acaba o mês de Setembro com €18.50 de saldo negativo. 

 

Prendas

Gastei (do envelope) €10 numa prenda para a minha mãe. O envelope já só tem €20 e isso inclui o natal... pois...

 

Saúde

Gastei  (do envelope) apenas €4.26. Com a isenção de taxas moderadoras e uma boa saúde, este envelope está a engordar - tenho mais de €70. 

Também tenho cerca de €250 no meu envelope saúde 2, que utilizo para pagar consultas no privado e dentista. Ainda tenho de marcar duas até ao final do ano (já deveria ter ido), mas mesmo assim vai sobrar. 

Por outro lado, vou ter de tirar um dente siso que está deitado - alguém faz ideia de quanto ficará tal brincadeira? Algo me diz que não vou ter de me preocupar com dinheiro a sobrar. 

 

Casa

Ainda não comecei com os gastos a sério, porque ando a adiar obras. Mas em Setembro, com desumidificador, estendal, silicones, canalizador, etc... foram €190.97. 

 

Créditos

Em Setembro fiz €5.30 em vendas (venda - custos de envio). Tenho de me dedicar mais à venda das minhas tralhas. 

 

Em suma, se não fosse a compra do desumidificador, teria poupado €54.75. 

 

Objectivos para Outubro:

- melhorar os meus gastos de restauração;

- privilegiar as trocas em mãos (em vez de envios pelos CTT);

- não fazer gastos em envelopes já em saldo negativo: casa (excepto obras) e miúdas;

- melhorar as minhas vendas e alocar toda a poupança a repor os €126.32 que estão em falta no meu fundo de emergência;

- começar a fazer os presentes de natal.