Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

25
Jul17

Banco de Portugal - comparar o valor máximo da conta base

Descontos

Em abono da verdade, considero esta ferramenta uma inutilidade. Fica já o aviso, para não me dizerem depois que vos induzi em erro.

 

Com as notícias de novos aumentos nas comissões bancárias da Caixa Geral de Depósitos, decidi rever o Comparativo de Comissões do Banco de Portugal.

 

Há bancos que não aparecem e outros que aparecem com valor "indisponível" (mesmo quando esse valor é zero).

 

Activo Bank + Banco CTT  + Banco Best 

Sem despesas de manutenção. 

Sou titular de uma conta do Activo, sem queixas, há cerca de 3 anos.

 

Banco Best 

Era um dos bancos com uma conta sem custos de manutenção e, de acordo com os comentários no blog, tinha boa reputação.

Disseram-me hoje que passou a cobrar €2/mês (só para conta ordenado).

Ainda estou a rever esta situação. Parece que há novidades, que só se aplicam a novos clientes.

 

Banco BIC

No comparativo do Banco de Portugal, aparece com o valor mais baixo de comissões para a conta base: €24,96/ano. 

 

De seguida, dezenas de bancos com a mesma comissão anual - 61,78 € - uma coincidência que desafia as leis das probabilidades matemáticas.

 

Banco BIG*

Sem despesas de manutenção.
Anuidade de cartão de débito: 7,50€+IS. Transferências interbancárias online: 0,50€+IS

 

Mas há mais

> Se forem "jovens", "universitários", "seniores", há contas sem custos de manutenção. Façam uma pesquisa que se adeque ao vosso caso concreto. 

> Consultem as condições para as contas de serviços mínimos bancários

 

* Aditado com o contributo do David.

24
Jul17

Como poupar €225 em 15 minutos

Descontos

Esta história aconteceu com uma outra Cristina, que conheço pessoalmente. Recentemente, bateram-lhe na porta do carro, resultando numa consideravel amolgadela e risco da pintura. 

 

Ela chegou a acordo com quem lhe bateu, que iria indagar o custo da reparação, para perceber se compensava a essa pessoa pagar directamente ou accionar o seguro. 

 

Orçamento nº 1 - €350 + IVA (ela que meta ao seguro e aproveitamos e pintamos esta parte de baixo) 

 

Motivada por bons princípios, foi a uma segunda garagem (perto da 1ª) para um segundo orçamento:

 

Orçamento nº 2 - €125 + IVA (ela referiu-me ter tido o cuidado de dizer que não era para o seguro)

 

Moral da história - comparar, comparar, comparar.

20
Jul17

Drones em casa, Estado à porta

Descontos

1

Se têm um drone em casa, toca a ir buscar a balança da cozinha porque, se ele tiver mais de 250 gramas, terá de ser registado junto da junto da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

 

 

Irão ainda necessitar de seguro de responsabilidade civil. 

 

E claro, taxas e taxinhas (ainda não há valores) que, a meu ver, são contraproducentes num momento em que o objectivo é normalizar o registo destes aparelhos.  

 

Provavelmente, haverá informações actualizadas, em breve, na página www.voanaboa.pt

1

19
Jul17

Vai ser possível voltar ao mercado regulado de electricidade

Descontos

Hoje, na maratona de votações, da Assembleia da República, foi aprovada uma proposta de lei que irá permitir que, quem tenha saído para o mercado livre, possa voltar às tarifas do mercado regulado. 

 

Para a medida entrar em vigor, será ainda necessária a publicação de uma portaria.

 

Certamente uma boa notícia, até porque, mesmo que desejem permanecer no mercado livre, acredito que fará as empresas a incrementarem as ofertas de captação/manutenção de clientes.  

 

Há por aqui alguém que tenha optado pelo mercado livre? Está a ser uma boa ou má experiência?

 

Notícia Público

 

 

10
Jul17

A promessa da consolidação de créditos como estratégia para o crime

Descontos

Já perdi a conta à quantidade de anúncios, a negócios de consolidação de créditos, que recusei, neste blog. Vários, recusei múltiplas vezes. 

Não será novidade para vós que se fujo a sete pés de créditos pessoais ao consumo, fujo a 14 de quaisquer coisa que seja relacionado com a consolidação de créditos.

 

Recordo-me, em particular, de um especialista em finanças pessoais que, sobre estes dizia: a forma de sair de um buraco, não é cavar um buraco maior.

 

Hoje, leio com horror, que há pessoas que, no desespero das suas dívidas, estão a recorrer a negócios ruinosos de pseudo-empréstimos, chegando mesmo a perder as suas casas. 

 

O esquema é explicado na notícia do jornal O Público, em que se pode ler que a Procuradoria-Geral da República (PGR) esclarece que as vítimas, cujo universo não é possível quantificar, “podem apresentar queixa em qualquer departamento do Ministério Público”, que existe em todos os tribunais de comarca, ou enviá-las para os seus serviços centrais. Para a apresentação destas queixas não é necessário a contratação de advogado e será o Ministério Público, se encontrar fundamento para isso, a abrir um inquérito-crime contra a entidade financeira.

Pág. 1/2

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Ricardo_A

    1. Taxa moderadora sempre foi um termo péssimo. Se...

  • Ricardo_A

    Segundo a notícia " o documento aprovado prevê exc...

  • Descontos

    E a moda das máquinas calculadoras científicas? As...

  • Descontos

    Correcto, mas olhe que é uma pena que as pessoas n...

  • Descontos

    Considerando as minhas razões e as suas, acho que ...

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D