Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais - Março

Adeus Março, não vou ter saudades nenhumas de ti. Confesso que nem a chegada da Primavera tornou este mês melhor. Noites más dormidas, gente tóxica e hospitais, são um excelente resumo. 

 

Com despesas extra com o carro, acabei com saldo negativo.

Teoricamente, menos de €20 de saldo negativo, mas na prática, ontem antecipei alguns pagamentos (EDP e quotas), fui ao supermercado (congelados de peixe) antes do fim de um cupão (31.03) e atestei o depósito antes de nova subida da gasolina, já na 2ª feira. 

Uma boa parte dessas últimas despesas foram já com o salário de Abril, o que não me preocupa, porque se não as fizesse já, faria-as em Abril. 

 

Ou seja, a única poupança que fiz foram €100 para o meu envelope "reforma", uma transferência automática que faço todos os inícios de mês.

 

O carro, entre avarias, manutenção e gasolina levou-me uns fantásticos €333 euros. A brincar, a brincar, é quase metade do meu salário.

 

Mas sinto que não exerci suficiente auto-controle, gastando €40 em livros usados, que poderia ler a partir de uma das 3 bibliotecas que tenho ao meu dispor.

Capturar (25).JPG

E o pior é que estou arrependida, mas não estou. Compreendem? 

O pior é saber-me errada, mas não arrependida porque fiz excelentes compras. E isso é mau, porque reflecte que continuo a não ter disciplina.

Porque na verdade, eu sei que a melhor poupança é os 100% que se conseguem ao não comprar. 

 

Isto não deveria estar a ficar mais fácil? 

1 (55).JPG

Os meus envelopes, são utilizados desde 2014. Hoje, colei uns bocados de outros envelopes (que recebi) e estão prontos para mais um ano. 

Mentalidade gastadora

No final desta semana fiz contas aos gastos semanais. Como só gastei €0.80 na rubrica restauração, a primeira coisa que me veio à mente é que sobravam €9.20 para gastar. 

 

E aí está o problema.

 

Sinto que não sou a única. Quando recebemos dinheiro extra, pensamos na poupança acrescida ou no consumo extra que pudemos fazer?

 

A primeira reacção, face a dinheiro extra, é "onde posso gastar?". Sinto que necessito constante auto-vigilância

 

No domingo fui à restauração, mas utilizei um cupão de 100% de desconto e o dinheiro que sobrou desta semana tem um destino: mealheiro para um

 

Por isso é que tento sempre ter um destino para a poupança, para me recordar o meu objectivo de poupança. O que poupo na restauração, vai para o meu mealheiro de entretenimento.

Revolut - Aplicação com cartão de crédito / débito pré-pago

[05-03-2018: Actualizado com nova data de oferta grátis]

 

O email começava com: Já ouviste falar? A resposta era: claro que não! 

a

www.revolut.com/pt/

 

O Mano, nas viagens de trabalho fora do país, começou a utilizar uma aplicação com cartão de crédito / débito pré-pago, cuja principal vantagem é não cobrar taxas internacionais.

 

 

Como funciona:

 

Instalas a aplicação e pedes o cartão de crédito / débito por 6 € [Grátis até 9 de Março]. Dura 4 anos por isso, já bate a anuidade de muitos cartões de débito.

Depois podes carregar por transferência ou por outro cartão. Tens controlo total dos movimentos, podes desactivar o cartão, a banda magnética do cartão, o contactless do cartão, enfim, tens mais controlo.

Mas o que é fixe é que, nos movimentos lá fora (e ao contrário de outros cartões), não te cobra taxas internacionais.
E os câmbios são aceitáveis, nada de exorbitante. 

 

 

Nas minhas finanças pessoais, também uso um "cartão de crédito" pré-pago, sem custos, para poder pagar, com segurança na Internet. 

Para já não preciso de converter moeda, mas parece-me útil, para quem viaje em férias ou trabalho. Fica a dica.

 

 

Não, este blog não é patrocinado e nem tem link de afiliado. 

Pág. 1/2