Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

O que fazer com o reembolso de IRS

Gostamos de pensar que a vida é feita de acções e consequências. Mas na verdade, uma boa parte da nossa vida depende de sorte e azar.


Mas não podendo agir sobre estes, fazemos o possível por controlar aquilo que podemos: as nossas acções. 

 

Por isso e dependendo do valor, sugiro algumas utilizações para o próximo reembolso de IRS:

 

1. Fundo de emergência

O fundo de emergência servirá para o inesperado: uma avaria no carro, desemprego, gravidez inesperada, ou seja, todas as eventualidades da vida que, por vezes, nos apanham de surpresa. O objectivo é ter uma poupança a que possa recorrer, em alternativa ao crédito.

2. Pagar dívidas 

O objectivo principal deverá ser a eliminação de dívidas. Se tiver mais que uma, organize as dívidas e utilize o reembolso para pagar/abater a de menor valor. 

Se tiverem alguma dívida mais onerosa - por exemplo cartão de crédito, poderá compensar começar por essa.

 

3. Reforçar o fundo de emergência 
Depois de pagas as dívidas (excepto a casa), é tempo de reforçar o fundo de emergência de modo a que este corresponda a um valor entre 3 a 6 meses de despesas.
 

4. Pagar a próxima grande despesa anual

Uma boa forma de utilizar o reembolso é alocar esse valor a uma despesa grande, que sabem ter de fazer nos próximos meses. 

A paz de espírito por saberem que têm essa verba disponível, provavelmente será bem melhor que a jantarada ou as férias que tinham planeado.

 

dfp.JPG