Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Pensamento positivo e as finanças pessoais

Descontos, 31.07.20

Inspiração - Novo estudo comprova que o pensamento negativo está relacionado com a demência

 

Eu confesso que fiquei com dúvidas se em vez de haver uma correlação: pensamento negativo > depressão > demência, não será mais: depressão > pensamento negativo / demência. Mas não é sobre isso que vou escrever.

 

A popularidade das teorias associadas ao pensamento positivo e, acima de tudo, a sua apropriação pela cultura pop acabaram por transformar o "pensamento positivo" num cliché a roçar o ridículo, especialmente quando associado às "leis da atracção": se pensares positivo, as coisas acontecem.

 

Mas não só.

Por exemplo, encontrei um artigo que recomendava como atitude prática de positivismo, seria encontrar o humor nas situações más. E dava como exemplo que se perdessemos o emprego, deveríamos imaginar o último dia a fazer as coisas mais ridículas possíveis. Ha, ha... Ou seja, uma pessoa teria de estar numa situações de considerável privilégio para ter o luxo de pensar assim.

 

Mas não deixa de haver uma sustentação científica para o pensamento positivo como instrumento de motivação. O nosso cérebro é um órgão fascinante. Lembram-se da estratégia do sorriso?

 

Por isso, não é descabido utilizar algumas estratégias das correntes do pensamento positivo, como forma de motivar melhores finanças pessoais:

 

Focar no presente, sem esquecer o futuro

Para uma paz financeira, é fundamental haver um equilíbrio entre o que gastamos hoje e o que poupamos para amanhã.

Eu não consigo conceber as minhas finanças pessoais sem a percepção de que eu poupo hoje para gastar amanhã, seja na minha reforma ou em despesas previsíveis ou imprevisíveis.

É por isso que faço poupanças para ter um fundo de emergência ou tiro mensalmente 50 € para um conta a prazo, para despesas de saúde (inclui óculos) e reparações do carro.

Em vez de focar num que me privo hoje, eu foco-me no que vou ter amanhã disponível para as diversas despesas.

 

Rodear-se de pessoas e coisas positivas

  • Pessoas que encoragem comportamentos e hábitos positivos;
  • ter uma atitude positiva em procurar pequenos prazeres que não custem dinheiro (livros, filmes, passeios) e sim, até os vídeos engraçadinhos com animais.

 

Aprender com os erros e focar-se nas soluções, não apenas nos problemas

 

Don’t let yesterday use up too much of today. ―Will Rogers

 

Eu confesso que tenho que me esforçar muito para não remoer todos os meus erros passados, numa espécie de auto-flagelação mental.

Racionalmente, sei que preciso deixar o passado para trás, "não chorar sobre leite derramado" e concentrar-me nas lições do passado que posso levar para um melhor futuro.

 

Capturar.jpg

 

Parar com as queixas

Eu já havia falado sobre isto antes. (Um mundo sem queixas)

Em vezes de nos queixarmos a uma dúzia de pessoas (ao amigo, à mãe, ao piriquito), numa espécie de socialização, devemos limitarmo-nos a falar com a pessoa que tiver a capacidade para resolver o problema ou a quem é necessário transmitir a informação.

 

Armadilha: Pensamento positivo pode levar a inacção

Uma das armadilhas do pensamento positivo é que uma postura demasiado optimista do futuro poderá levar a uma falta de preparação e antecipação de problemas futuros que, se abordados atempadamente, poderiam nem chegar a tornar-se um problema.

O maior exemplo é acumular dívida hoje, achando que o futuro será sempre a melhor hora de pagar tudo.

Mas o futuro também tem as suas contas e não há garantias que os rendimentos se mantenham ou que não haja um imprevisto que exija um maior esforço financeiro.

Ao planear o pior, iremos muito provavelmente evitá-lo. Eu poupo hoje porque sei que algures no tempo, algo acontecerá que irá fazer com que precise de mais dinheiro do que os meus rendimentos mensais permitem.

Onde estaria hoje, com um telhado a meter água, se não tivesse poupado durante anos para o substituir?

 

Conclusão: como em tudo, moderação.

 

Think positive, but not too much, and think negative when you need to. - Tchiki Davis

As moedas na pandemia

Descontos, 29.07.20

Há alguns dias que vou lendo sobre uma repercussão curiosa da pandemia: há falta de moeda a circular.

 

Em relação ao espaço europeu, não ouvi nada de especial, mas nos EUA há uma verdadeira "escassez nacional de moeda".

 

Faz sentido, pois o consumo baixou e as pessoas têm priveligiado formas alternativas de pagamento, fazendo com que a circulação diminua.

 

E é assim que já há quem sugira que a miudagem poderá ajudar, contribuindo com as moedas dos seus mealheiros.

E se pensam que é uma piada engraçada, fiquem a saber que já há bancos a compensar os clientes que troquem moedas por notas.

 

Broken Piggy Bank Free Stock Photo - Public Domain Pictures

Pobre porquinho!

E já imagino as crianças mais pequenas a chorar porque lhes trocaram MONTES de moedas por uma única notinha. : )

Cegueira

Descontos, 23.07.20

A pior cegueira é a mental, que faz com que não reconheçámos o que temos pela frente.

José Saramago, 2009

 

 

Olhe à sua volta e verifique se já eliminou todas as coisas em que desperdiça dinheiro.

João Branco Martins - Dinheiro à vista

Eventos culturais online

Descontos, 22.07.20

Apesar das salas de espectáculos já terem retomado os eventos presenciais, ainda se vão encontrando algumas coisas online.

 

E elas são tantas quantos os interesses, formatos, público-alvo, preços e localizações. E não esquecer a importância das localizações, já que com a localização, vem o fuso horário.

 

Eu gostaria imenso de divulgar tudo, mas é-me impossível. O máximo que posso fazer, é partilhar a minha página de notas, que vou actualizando e/ou revendo e reflecte os meus interesses pessoais.

 

As minhas fontes primordiais de informação são:

 

Calendall

Uma coisa que me chateia no calendall é não ter a informação completa, nomeadamente o preço e a link. Mas se eu souber que o evento existe, também sei como encontrar o resto da informação.

Exemplo, sei que há um espectáculo do Filipe Pinto, mas só quando pesquisei na página de FB dele é que descobri onde aceder e quanto custava.

a2.JPG

BOL

Bilheteira onde é possível comprar bilhetes para concertos online a 2.00€.

 

Everbrite

Os eventos são variadíssimos e em várias línguas, com uma secção de eventos gratuitos.

Capturar.JPG a2.JPG a1.JPG

 

FNAC Cultura / Fnac Portugal

Espectáculos no Facebook e Instagram,  em directo de palcos FNAC.

1.JPG

 

Facebook

O FB tem uma página de eventos, que é geral mas que é possível escolher mostrar apenas "eventos online".

Além disso, há instituições que acompanho e que vão tendo eventos online, como por exemplo a Biblioteca Municipal de Matosinhos ou o Município de Oeiras.

109924366_10160150766783696_5288324308528577937_o.

1.JPG

 

Viral Agenda 

Possui uma secção de eventos online.

1.JPG

 

Sapo Vida

Tem publicações diárias e algumas são eventos online. 

 

www.timeout.pt

Talvez devesse dizer Time In, já que passaram a oferecer uma secção de coisas para fazer em casa.

 

Conferências Fundação Francisco Manuel dos Santos

 

Fundação Calouste Gulbenkien

No separador do tipo de eventos, se optarem por "transmissão" podem ver o que irá ser exibido em streaming.

Mais, não faltam conteúdos na página de Youtube.

 

Jardim Zoológico de Lisboa

1.JPG

Este é um exemplo de quão diversos e personalizáveis podem ser os eventos online.

 

Comic-Con International

Outro exemplo de eventos de nicho.

1.JPG

 

O Bookriot também compilou uma lista de eventos virtuais relacionados com livros.

 

Também poderão encontrar imensas páginas em redes sociais com leituras de contos, se procuram algo para a pequenada.

Trabalhos futuros

Descontos, 20.07.20

Se não mudares algo hoje, não encontrarás um amanhã diferente.

 

A citação, seguramente que não é minha. Mas foi nisso que pensei hoje, ao lidar com uma situação de alguém paralisado por uma realidade assoberbante.

 

Mas os problemas não desaparecem, se continuarmos a cometer os mesmos erros.

 

Ir de férias com os pagamentos da hipoteca da casa atrasados, para esquecer as dívidas, é simplesmente enterrar a cabeça na areia.

Gastar o reembolso do IRS numa consola de jogos, quando se acumulam dívidas nos cartões de crédito com despesas correntes (porque o salário não chegou para tudo), é enterrar a cabeça na areia.

 

Se as férias de hoje, trazem sofrimentos amanhã, então não são férias, são trabalhos futuros.

Pág. 1/2