Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Um diário sobre finanças pessoais, produtividade e a busca pela positividade

Diário das minhas finanças pessoais

Um diário sobre finanças pessoais, produtividade e a busca pela positividade

Escrevi este texto centenas de vezes

26.01.24

Este texto já foi escrito com leveza, lágrimas, raiva, esperança e desespero. O último ano foi um patchwork de emoções. O substantivo é apenas um: fracasso. Melhor dizendo, é um verbo: fracassei.

 

Não é propriamente fácil confessar os nossos fracassos. Embora possa ser um excelente storytelling quando estamos no auge, como uma história de superação, não é nada fácil quando nos sentimos no fundo do poço. 

 

Teoricamente, eu sei que o fracasso em conseguir transformar o Descontos numa fonte de rendimentos não define quem sou, mas não deixa de ser doloroso e intimidante.

 

Do fundo do poço, a esperança é uma luz muito ténue, quase imperceptível. Mas é luz e eu planeio segui-la. 

Decifrando os Sinais Iniciais da Síndrome do Impostor

24.01.24

Num estudo revelador de 2019, a investigação identificou quatro mudanças comportamentais que podem funcionar como sinais de alerta precoce para a Síndrome do Impostor. Estas "Quatro Ps" do Fenómeno do Impostor estão intrinsecamente ligadas às respostas tradicionais ao stress - luta, fuga, paralisia - com a recente adição da quarta resposta: a complacência.

 

1. Perfeccionismo:
O comportamento prejudicial do perfeccionismo manifesta-se através de uma dedicação excessiva ao trabalho, com horas prolongadas, resultando em exaustão, sobrecarga e comprometimento no desempenho.

2. Procrastinação:

Embora aparentem trabalhar para alcançar um objetivo, a ocupação com ações de pouco valor leva à estagnação em vez de progresso. Esta "ocupação" para preencher o tempo pode culminar em exaustão.

3. Paralisia:

A paralisia da Síndrome do Impostor é assemelhada a uma situação em que, ao acreditar que não conseguimos enfrentar a tarefa assustadora que evitamos, ficamos congelados. O receio de que a tarefa revele a nossa suposta inadequação leva-nos a usar a adrenalina de um prazo iminente para superar o medo e concluir o projeto com sucesso.

4. Complacência (People-Pleasing):
O "People-Pleasing" encaixa-se na faceta de "complacência" da resposta luta-fuga-congelamento. Dizer sim quando secretamente queremos dizer não, assumir projetos para ajudar outros, mesmo que isso afete as nossas obrigações existentes - tudo em busca de aprovação para sentir que pertencemos.

 

Conclusão: Entendendo e Enfrentando os Sinais da Síndrome do Impostor

Reconhecer esses sinais precoces é crucial para lidar eficazmente com a Síndrome do Impostor.

Se identificas estas Quatro Ps na tua vida ou na de alguém à tua volta, é vital procurar apoio e implementar estratégias para gerir o stress e promover um ambiente mais saudável e equilibrado. Compreender que a Síndrome do Impostor pode manifestar-se de formas subtis é o primeiro passo para superar esses padrões prejudiciais.

 

Fonte:

2019 IMPOSTER SYNDROME RESEARCH STUDY, Clare Rosa

Explorando os Tipos de Síndrome do Impostor: Desvendando Padrões Psicológicos Comuns

22.01.24

No universo complexo da Síndrome do Impostor, a Dra. Valerie Young conduziu uma pesquisa reveladora, identificando diferentes tipos de fenómeno do impostor.

 

1. O Perito: A Busca Infinita pelo Conhecimento
Hesitam perante ofertas de emprego por não preencher todos os requisitos ou procuram constantemente certificações. Este padrão é marcado por uma constante sensação de insuficiência, mesmo após anos no mesmo cargo.

 

2. O Solitário: A Crença na Independência Total
Aqueles que acreditam que todas as tarefas devem ser realizadas sozinhos, recusando créditos por qualquer assistência, são propensos ao fenómeno do impostor do tipo "O Solitário". Esta mentalidade muitas vezes resulta em relutância em pedir ajuda e na tendência de enquadrar pedidos em termos de exigências do projeto, negligenciando necessidades pessoais.

 

3. O Génio Natural: A Armadilha da Facilidade Constante
O tipo "O Génio Natural" destaca-se pela tendência para o sucesso sem grande esforço. Têm um histórico de vitórias fáceis e eram frequentemente rotulado como o "inteligente" na infância, evitando desafios por medo de não serem excelente.

 

4. O Perfeccionista: Padrões Impossíveis e Autocrítica Constante
Aqueles que estabelecem padrões extremamente elevados para si mesmos, punindo-se por falhas, podem estar a lidar com o fenómeno do impostor do tipo "O Perfeccionista". Esta mentalidade manifesta-se em dificuldade em delegar, hipercontrole e uma busca incessante pela perfeição.

 

5. A Supermulher/Superhomem: O Peso das Múltiplas Expectativas
Sentem pressão para sobressair em todos os papéis da vida, sacrificando o seu tempo e interesses pessoais. Este padrão muitas vezes resulta numa sensação persistente de não ter alcançado verdadeiramente o sucesso, independentemente das conquistas.

 

Conclusão: Superando a Síndrome do Impostor
Identificar o tipo específico da Síndrome do Impostor é o primeiro passo crucial para superar padrões negativos. Ao aumentar a consciência sobre o fenómeno do impostor e os seus efeitos, abrimos caminho para uma mentalidade mais saudável em relação às nossas competências e conquistas. Este é o ponto de partida para superar o desafio comum que é a Síndrome do Impostor.

 

 

[1] Wilding, Melody J. (n.d.) 5 Different Types of Imposter Syndrome (and 5 Ways to Battle Each One). https://www.themuse.com/advice/5-different-types-of-imposter-syndrome-and-5-ways-to-battle-eachone

https://www.tenpercent.com/podcast-episode/valerie-young-574

impos.JPG

Desvendando a Síndrome do Impostor: Uma Jornada Rumo à Autoconfiança

19.01.24

Se tu vendesses isso... Tu podias fazer... Já pensaste em ser... Mas isso é fantástico, se  fizesses...

 

Muitos de nós enfrentam a Síndrome do Impostor, uma barreira psicológica que nos faz duvidar das nossas competências e recear sermos descobertas/os como "fraudes". 

 

O Que é a Síndrome do Impostor:
Embora frequentemente referido como "Síndrome do Impostor" (o termo identificado por Suzanne Imes e Pauline Rose Clance nos anos 70), não é uma síndrome no sentido médico, mas uma experiência comum que afeta muitas pessoas.

O termo "fenómeno do impostor" tem sustituído o mais conhecido "síndrome do impostor" porque não é considerado uma síndrome no sentido médico da palavra. O sentimento não é um distúrbio ou algo que possa ser diagnosticado.

Surge quando nos questionamos sobre a nossa verdadeira capacidade e nos sentimos constantemente vulneráveis à ideia de sermos desmascarados.

 

Sentimentos de Inferioridade e a Dificuldade em Aceitar Conquistas:
Este padrão psicológico tece sentimentos de inadequação e insegurança, mesmo quando a evidência de competência e sucesso é clara. A pessoa que enfrenta a Síndrome do Impostor pode sentir ansiedade, auto-sabotagem e dificuldade em aceitar elogios, buscando incessantemente validação externa.

 

Impactos Profissionais e Pessoais:
A Síndrome do Impostor não conhece fronteiras profissionais e pode infiltrar-se em todas as áreas da vida. A constante preocupação em ser percebido como incompetente ou indigno pode prejudicar o desempenho no trabalho e os relacionamentos interpessoais.

 

Enfrentar a Síndrome do Impostor:
Superar a Síndrome do Impostor requer consciência e ação. Aumentar a compreensão sobre este fenómeno é crucial. Buscar apoio profissional pode ser um guia para identificar causas subjacentes e desenvolver estratégias para enfrentar esses sentimentos.

 

Criar um Ambiente de Trabalho Favorável:
Fomentar a autoconfiança e a autoaceitação é vital para superar a Síndrome do Impostor. Reconhecer os sintomas, procurar apoio e implementar estratégias para promover uma autopercepção saudável são passos fundamentais nesta jornada.

 

Conclusão:
Em resumo, a Síndrome do Impostor é uma experiência partilhada, mas não é uma sentença definitiva. Ao compreender os seus sintomas, procurar o apoio necessário e implementar estratégias positivas, é possível não apenas enfrentar, mas superar esses desafios, construindo uma mentalidade mais positiva em relação às nossas competências e conquistas. 

 

Fontes:
[1] https://www.cuf.pt/mais-saude/ja-ouviu-falar-de-sindrome-do-impostor
[2] https://www.valesaude.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-do-impostor/
[3] https://www.gupy.io/blog/sindrome-do-impostor
[4] https://www.napratica.org.br/o-que-e-sindrome-do-impostor/
[5] https://drauziovarella.uol.com.br/psiquiatria/sindrome-do-impostor-quem-pode-desenvolver-sintomas-e-tratamento/
[6] https://www.npr.org/2021/01/22/959656202/5-steps-to-shake-the-feeling-that-youre-an-impostor

Dia de Abandonar as Resoluções de Novo Ano

17.01.24

Muitas/os de nós já sentem o peso das Resoluções de Ano Novo que, inicialmente carregadas de promessas, agora parecem um tanto difíceis de manter.

Eis que chega o Dia de Abandonar as Resoluções de Ano Novo (17 de Janeiro), uma data peculiar que nos convida a soltar as amarras das metas utópicas estabelecidas há apenas algumas semanas.

 

Em vez de persistir em objetivos que podem parecer inatingíveis, somos encorajadas/os a celebrar a liberdade de reconhecer que a verdadeira transformação requer esforço consistente ao longo do ano.

 

Talvez, em vez de desistir, possamos direcionar as energias para metas mais realistas e alcançáveis. 

 

Atingir Metas Financeiras de Ano Novo com o Método SMART

Specific (Específico)

Measurable (Mensurável)

Achievable (Atingível)

Relevant (Relevante)

Time-bound (Temporal)

 

O método SMART é uma abordagem amplamente utilizado em gestão e psicologia organizacional, para definir metas que sejam Específicas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporais, aumentando a probabilidade de sucesso ao tornar os objetivos mais claros e alcançáveis.

 

Manter as resoluções de Ano Novo relacionadas com poupança e finanças pessoais pode ser desafiante, mas ao aplicar o método SMART, é possível transformar objetivos genéricos em conquistas tangíveis.

 

Específico: Em vez de estabelecer uma meta genérica de "poupar dinheiro", seja específico em relação ao valor e à finalidade. Por exemplo, "poupar 500€ por mês para criar um fundo de emergência".

Mensurável: Estabeleça critérios claros para medir o seu progresso financeiro. Se o seu objetivo é reduzir despesas, defina uma quantia específica a ser poupada a cada mês.

Atingível: Certifique-se de que as suas metas financeiras são realistas e alcançáveis. 

Relevante: Escolha metas financeiras que estejam alinhadas com os seus valores e prioridades. Se a prioridade é saldar dívidas, estabeleça um plano realista para as liquidar.

Temporal: Defina prazos para as suas metas financeiras. Por exemplo, "pagar 50% das dívidas nos próximos seis meses". Isso cria um sentido de urgência e responsabilidade.

 

Aplicar uma estratégia com provas dadas ao longo do tempo e adotada em diversos contextos, incluindo gestão de projetos, desenvolvimento pessoal e definição de objetivos organizacionais, é não só aumenta as suas hipóteses de sucesso, mas também proporciona uma estrutura clara para monitorização e ajustes ao longo do ano.

 

Lembre-se, o Ano Novo é uma oportunidade para alcançar estabilidade financeira, e com o método SMART, está a utilizar as ferramentas certas, para transformar as suas resoluções financeiras em realidade duradoura.

 

Bom ano!