Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

O que os especialistas dizem sobre o pagamento de dívidas

Descontos, 08.02.13

No que se refere a estratégias de pagamento de dívidas, há algumas que se destacam entre os maiores especialistas de finanças pessoais, entre elas a Estratégia da Bola de Neve,  popularizada pelo autor Dave Ramsey.

Esta estratégia consiste em pagar as dívidas de acordo com o seu menor valor, mesmo que a isso não corresponda o menor impacto dos juros.

Imaginem o seguinte exemplo, em que um casal possui as seguinte dívidas:
3 dívidas em cartão de crédito, no valor de €2000 (19%), 500 (23%), 1500 (13%), respectivamente
1 dívida de aquisição do carro, no valor de € 8000 a 12% de juros
1 dívida com aquisição da casa, no valor de 70000, a 2%, no prazo de 30 anos
1 dívida a familiares, no valor de € 2000, sem juros ou prazo

De acordo com este método, todas as dívidas deverão ser ajustadas para o seu montante mínimo de pagamento mensal e todo dinheiro disponível deverá ser utilizado no pagamento da dívida menor: cartão de crédito com € 500 em dívida.
Quando a primeira dívida estiver paga, proceder-se-á da mesma forma com a dívida seguinte: a do valor menos elevado, que no caso seria a de €1.500.
O objectivo é incentivar o pagamento da dívida criando oportunidade para um atingir do objectivo a curto prazo, de forma a motivar progressos. Todavia, poder-se-á criticar que esta forma de pagamento poderá ser muito ineficiente, na medida em que o mesmo montante poderia ter maior impacto no pagamento de uma dívida que gera mais custos (juros).
A estratégia do pagamento de dívidas em bola de neve poderá, num momento inicial, ser o impulso de que necessita. O sentimento de concretizar o pagamento da primeira dívida poderá gerar a motivação necessária. Todavia, também poderá não ser a forma mais rápida de pagar a dívida.
Claro está, que esta estratégia apenas poderá ser utilizada por quem consegue fazer os pagamentos mínimos aos credores das suas dívidas.