Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

É possível fazer as compras do supermercado com €100.00/mês? – Parte 2

Descontos, 22.11.13

A primeira coisa que aprendi: Cortar 

 

Não há fórmulas mágicas. Se houver onde cortar, é tempo de o fazer.

 

Ao deixar de comprar um produto, o que gastaria poderá ser utilizado num outro item. Se esse item estiver em promoção, permitindo comprar em dobro, é assim que começa a poupar.

 

Se comparassem o que tinha no frigorífico antes e depois de começar a poupar intencionalmente, saberiam que tenho muito menos. Mas não tenho menos porque me falta ou porque como pior, mas apenas porque deixei de comprar porcarias que utilizava uma vez, acabando o resto do frasco no lixo. Ou então, cortei em comida processada.

 

 

Coisas em deixei de comprar ou que compro muito pontualmente:

 

- comida processada - deixei de ter comida processada no congelador, deixei de comprar molhos e afins (que geralmente eram utilizados uma vez e depois acabavam no lixo);

- sobremesas - deixei de comprar pudins, mousses e afins; deixei de ter crepes no congelador; deixei de comprar um doce (geralmente M&M´s) em todas as visitas ao supermercado;

- refrigerantes/sumos (tenho 3 de 6 latas de Coca-Cola da penúltima promoção de 50% em todos os refrigerantes;opto por afastar desejos numa ou outra ocasião rara em que almoço fora);

- produtos de limpeza descartáveis (reduzido quase a zero, uso panos como toalhitas, passo por água e vai tudo para a máquina).

- cosmética - não uso, pese embora as tentativas (dispendiosas).

 

 

 

Ainda a comida processada:

 

Eu faço comida para o congelador. Assim, as refeições que tenho no congelador pré-preparadas são, na realidade, refeições que fiz em maior quantidade para congelar.

 

Costumava ter várias refeições processadas no meu congelador e chegava a fazer 2 a 3 refeições dessas por semana, com todas as consequências para a saúde que isso implicava. Mais os frascos de molhos, claro.

 

Isso foi o grupo de produtos em que mais cortei. Não advogo que agora temos de ser todos pioneiras/os e fazer tudo de raíz só porque sim. Mas acredito que há versões mais económicas e mais saudáveis de alguns produtos que compramos.

 

 

Ainda as sobremesas: 

 

Outro exemplo: eu tenho as proporções para fazer apenas uma taça de leite creme, se me apetecer; é super rápido e ter essas receitas permite-me não comprar sobremesas, mas ainda assim comer uma sobremesa doce.

 

Pensar em meia dúzia de receitas de sobremesas que se podem elaborar facil e rapidamente, em especial para quem tem crianças, pode ser muito vantajoso.

 

(enquanto escrevo isto penso que é uma pena a fruteira estar vazia de bananas... rodelas de bananas grelhadas num frigideira antiaderente... quentinhas...hummm)

 

As minhas unidoses preferidas para Outono/Inverno:

- bananas grelhadas

- panquecas à Jamie Oliver

- clafoutis de fruta (feito num copo com a varinha mágica e cozinhado no microondas)

- leite creme

- bolo de chocolate na caneca

 

 

Ainda os sumos e refrigerantes:

 

Se tivesse que sintetizar, eu diria que cortei no "apetece-me". Precisamos de líquidos, não precisamos de refrigerantes; isso será o "apetece-me". E não é no momento das compras que apetece beber, por isso, não tendo em casa o "apetece-me" passa. Não saio de casa de propósito para ir comprar um ;)

 

Apetece uma bebida doce? Opto pelo sumo de laranja natural, refresco de limão ou chá com um adoçante (mel ou açúcar).

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.