Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Trocas de objectos - Uma experiência pessoal

Descontos, 06.12.13

 

 

 


Existem várias formas de procurar rendimentos extra. Hoje partilho convosco uma que encontrei para rentabilizar objectos de que não necessito, trocando-os por outros que desejo ou preciso.  

 

Com efeito, depois de sentir o estagnar completo das vendas de usados (saudoso Miau), descobri o troca-se.pt. Não é o único site, aliás mesmo no Facebook existem diversos grupos dedicados a trocas. É apenas o primeiro que senti que queria testar. 

 

No site colocam-se pequenos anúncios em que disponibilizam objectos para serem trocados por outros. Podem trocar com quem quiserem e o que quiserem - não existem limites. Podem trocar um objecto por outro ou por vários (para que a troca seja mais justa). Já agora, as trocas podem ser de objectos ou até casas e carros, passando por serviços. O que não vale é falar de trocas de dinheiro.


 

Além de publicitarem os objectos, publicitam também os vossos "desejos", ou seja, aquilo que procuram.

 

 


Vantagens que destaco:


- os dados pessoais são trocados apenas depois da troca acordada e as comunicações são por escrito, sem a necessidade de publicar o telemóvel e receber contactos em momentos inconvenientes, como encontrei noutros sites;

- existe moderação e feedback (posso escolher trocar apenas com utilizadores com um bom historial);

- o site é de fácil utilização e visualmente apelativo;

- a variedade de objectos é considerável.

 


Sugestões para uma boa utilização:


- o entusiasmo deve ser moderado pois pode levar a gastos excessivos com portes de envio (já me aconteceu);

- as trocas devem ser justas mas não têm de ser economicamente equivalentes - eu fico com aquilo que preciso, em troca daquilo que não preciso e que, por esse motivo, tem valor zero;

- ponderem as vantagens e desvantagens de partilhar as trocas com conhecidos;

- devem considerar se compensa pagar despesas de envio por um objecto que, comprado, fica mais barato;

- muitos utilizadores agregam vários objectos numa foto mas trocam apenas os itens individualizados, convém confirmar os pormenores antes de propor uma troca;

- comecem por desenvolver a credibilidade do vosso perfil trocando apenas com pessoas com um bom histórico

[Neste ponto eu utilizei uma estratégia intencional, começando por trocar apenas com utilizadores credíveis de modo a poder, com alguma segurança, oferecer-me para enviar primeiro. Dessa forma, esses utilizadores poderiam também aceitar a minha troca com segurança. Foi assim que fui angariando feedback positivo (as estrelas) necessário para começar a pedir esse envio prévio de outros utilizadores. Naturalmente assim posso reduzir os riscos de enviar um item sem receber nada em troca. Mais, agora há mais utilizadores que se sentem seguros em trocar comigo.]

- sejam precisos na vossa informação

[Por exemplo: se não estão disponíveis para enviar pelos correios (por ex. é demasiado pesado); em que zonas fariam uma troca directa; se não aceitam trocas de utilizadores sem feedback de 5 estrelas; se tem ou não defeitos; se tiverem vários itens na foto, se estão a trocar o conjunto ou as unidades; se só vão aos CTT uma vez por semana ...]

- nos vossos desejos, sejam precisos e coloquem vários itens e com vários valores (não faz muito sentido ter para troca apenas uns DVD e colocar nos desejos um tablet)

- estabeleçam (e informem) um dia semanal para ir aos CTT, para evitar multiplicar as deslocações;

- se há informações que escrevem em todos os anúncios, tenham esse texto num documento, para poderem copiar;

- tenham uma pasta com as fotos dos objectos que estão a trocar e uma outra com os objectos que já trocaram.

 

 

Cuidados a ter:


como em tudo, há pessoas honestas e desonestas, responsáveis e irresponsáveis;

- trocas directas (em mão) devem ser feitas com cuidados acrescidos pela vossa segurança;

- antes de propor ou aceitar uma troca, consultem o perfil da pessoa com quem vão trocar;

- tenham cuidado com alguns objectos (por exemplo, eu jamais adquiriria um telemóvel sem carregador com receio que tivesse sido furtado; jamais trocaria alimentos com receio de a sua segurança ter sido violada);

- se estão a trocar objectos de terceiros (filhas/os, cônjuges) acertem bem os limites da troca: o que é aceitável para vós, pode não ser para eles.

 

 

A minha experiência pessoal

 

Como não tenho modernices de videoclube na TV, aproveito para trocar DVD que não quero por outros que nunca vi. Tenho ainda aproveitado para reunir alguns DVD infantis para as sobrinhas. Mas o meu maior sucesso foi em reunir materiais para o novo passatempo: tricot (desde agulhas a lãs). 


Ao partilhar o "Trocas" com uma amiga isso levou a que a mesma me oferecesse agulhas que já não utilizava. 


Já consegui "destralhar" vários objectos e fazer trocas por objectos novos (o lixo de uns é o tesouro de outros). 


Já troquei vales de desconto que não ia utilizar e até a amostras que ainda não tinha conseguido dar a ninguém. 


O meu objectivo tem sido misto: por um lado conseguir coisas que gosto (por exemplo um livro para completar uma colecção ou um DVD que não tinha visto) mas também coisas que necessito, assim diminuindo os custos da sua aquisição. 


Julgo que terei cometido todos os erros de novata (e que, com as sugestões para uma boa utilização espero que não repitam): não colocar as informações bem claras, fazer trocas antes de me assegurar que estava a trocar por um lote e não apenas por um dos objectos, combinar trocas antes de me assegurar dos custos de envio. Tudo precipitações causadas pelo entusiasmo. Aprendi e melhorei. 


Por exemplo, alguns objectivos que defini:

- conseguir material escolar novo para que, no próximo ano lectivo, não o tenha de comprar (colas, marcadores... das marcas pedidas pelas escolas);

- conseguir material de escritório que habitualmente compro;

- conseguir itens para a casa que teria de comprar (nomeadamente de limpeza);

- fazer stock de itens novos para a miudagem, se a oportunidade surgir;

- conseguir materiais que possam ser úteis para pequenas reparações domésticas; o resto são "mimos".

 

5 comentários

Comentar post