Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Comparar, mas só os preços

Descontos, 24.01.14

Certo dia recebo um comentário que concluia com: "ler este seu post faz-me sentir poupada mas "normal". Em diversas vezes vejo que há um sentimento de preocupação e/ou angústia por não conseguir atingir alguns valores de desconto ou poupança (porque são coisas diferentes).

 

Não façam comparações. Porque cada caso é um caso e porque nem sempre temos disponibilidade física ou até mental para "poupar".  

 

Eu chamo-lhe uma das armadilhas da poupança: demasiadas expectativas que terminam em frustração por não reconhecer limites e aceitá-los. E o madito sentimento de culpa.

 

Não há nada de errado em escolherem comprar os iogurtes mais caros porque se querem poupar a mais uma ida a um outro supermercado, onde estão em promoção. 

 

Não há nada de errado em decidir que, apesar de ser uma boa oportunidade para usar AQUELE vale de desconto, não vos apetece sair de casa. 

 

Não há nada de errado em conceder que, em determinada semana, não vão planear nada, comparar nada e simplesmente descansar do constante esforço que é poupar.

 

Permitam-se um folga.

 

Eu compreendo esse sentimento. A culpa de não ter esprimido o último cêntimo daquela acumulação. Olhar para outras contas e pensar porque não estou a conseguir poupar mais? 

 

Mas no final do dia, cada um/a de nós terá avaliar:

- está a fazer tudo o que poderia fazer?

- o que pouparia mais, justifica o esforço e tempo adicional?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.