Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

DIY - Agenda para 2019 #1

Descontos, 02.12.18

Há mais de 10 anos que faço as minhas agendas, testando vários sistemas.

Aliás, se procurarem no blog a palavra agenda, encontrarão diferentes versões e saberão que evoluí de costumizar páginas, ao sistema bullet journal e finalmente a para a utilização de múltiplos cadernos, numa agenda tipo traveler´s notebook. 

1 (520).jpg

Esta agenda, fechada, tem cerca de 15 x 11 cm. Perfeita para andar na carteira.

2 (263).jpg

Os cadernos têm 9 x 14 cm e foram comprados no Continente por €1.50 cada par. Para mim, gastar dinheiro em cadernos "de marca", está fora de questão.

 

A estrutura da minha agenda pouco mudou da que apresentei em 2014, mas passar para múltiplos cadernos permitiu-me utilizar uma agenda menor e separar o efémero do permanente. 

001 (21).jpg

Dia-a-dia

Agenda mensal, Tarefas, Objectivos, Despesas, Agenda semanal, Agenda diária, Listas, Brainstorming. No fundo, o que já faço desde 2014.

Este é o caderno que mais rapidamente gasto, mas também é o que menos necessitarei de consultar no futuro, porque a informação é efémera - dificilmente irei precisar da lista de compras de Janeiro de 2018.

002 (10).jpg

Trabalho

Contactos, Lista de Tarefas, Projectos, Notas, Referências.

Tenho um caderno separado para o trabalho, o que me permite aceder mais rapidamente à informação. Aliás, quando tenho reunião, posso simplesmente tirar o caderno da agenda e levar apenas esse.

Este caderno é muito importante para mim, porque me permite dar resposta rápida a algumas solicitações, quando estou no exterior (que geralmente significa consultas com a minha mãe).

003 (9).jpg

Literatura

A minha paixão pelos livros tem direito a caderno próprio onde faço listas de livros que quero ler, ordem de leitura de determinada série, listas de livros do PNL por ano (=por sobrinha), entre outras anotações diversas.

Sei que pode parecer excessivo tê-lo sempre comigo, mas em tempos de lazer, gosto de rever, gosto de o levar para a biblioteca. 

004 (5).jpg

Referências

Este caderno visa guardar informação perpétua. Noutras agendas, chegado o fim do ano, tinha de transferir de uma agenda para outra coisas como: contactos, aniversários, etc. Separando a informação, posso somente mudar o caderno do dia-a-dia e continuo com a informação de referência noutro caderno.

Este caderno está dividido em dois:

1ª parte

Contactos, moradas, aniversários, informações para compras (refª do saco do aspirador, refª dos tinteiros

2ª parte

Saúde da mãe: números diversos (processo médico, utente, etc...), medicação, nomes e contactos de médicos e hospitais, notas diversas, listas e datas de exames, datas de eventos.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Descontos 04.12.2019

    Estou precisamente numa encruzilhada. Desde Novembro que estou a utilizar um caderno único em A5 e realmente sinto falta dos cadernos múltiplos. Parece-me ser muito mais eficiente para alguém como eu, que gosta de coisas estanques: um caderno para o dia a dia/eventos e pessoal, outro para trabalho, etc...
    Mas gosto tanto do tamanho A5... :)

    Eu já tive o algumas agendas de argolas, mas não gostei. É mesmo uma questão pessoal.
    É prático, no que respeita à reorganização, colocar extras, bastando fazer uns furos, etc... No fundo permite o que permitem as múltiplas agendas, mais com maior flexibilidade.
    Mas tem como inconveniente o volume.
    É um sistema muito mais volumoso e para quem, como eu, quer ter sempre tudo na carteira, é um problema. Também não gosto de escrever com as argolas, mas novamente, isso é mesmo uma questão de preferência pessoal.

    Outra coisa é o depois. O sistema de múltiplos cadernos é mais fácil de arquivar, que o de folhas soltas.

    Novamente, é uma questão de gosto pessoal, mas tendo testado os dois, a minha preferência vai para os cadernos.

    O que tem preferido usar até aqui?
  • Imagem de perfil

    marttokas 04.12.2019

    Em 2019 usei um único caderno A5, de argolas, como Bullet Journal. Para 2020 gostaria de continuar com o meu Bujo pessoal, mas ter mais dois cadernos/separadores para outros projetos.

    O problema é que desde que me lembro não gosto de escrever em cadernos agrafados, e penso que 3 cadernos A5 de argolas juntos serão demasiado volumosos...
  • Imagem de perfil

    Descontos 04.12.2019

    Realmente, se não gosta de cadernos agrafados, então realmente desaconselho. Escrever à mão é uma actividade física, de conforto. Por isso é que os materiais são tão importantes.

    Depois fiquei a pensar noutra coisa. Os multi-cadernos também implicam que já saiba bem as divisões que quer fazer. Para chegar a esta estrutura eu fiz alguns testes. Para isso, as folhas soltas do filofax são muito mais versáteis. Vai testando e afinando com muita facilidade.

    Mas atenção com a agenda que escolhe, porque um sistema de argolas A5 é realmente bastante pesado. Eu já usei um. Se for avançar por aí, recomendo que invista em encontrar um que seja mais leve.

    E claro, fuja a sete pés da marca Filofax porque são caríssimos.

    Se for bricoleira, pega num sistema de argolas velho, tira as argolas e faz uma capa em tecido.

    Se não for para adaptar páginas de planner, até pode pegar numa capa normal A5. Também já utilizei uma de plástico mais fina e não era mau.

    Google imagens: "ring bound planner fabric cover diy"
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.