Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Descontos 10.01.2017

    Realmente, GE Motors e Tesla nunca seriam um aposta real. Foram aditadas por curiosidade. Tenho aversão a apostar o meu dinheiro numa empresa que, por um acaso fortuito pode afundar.

    Num cenário real, sou extremamente conservadora e a prova disso é nunca ter saído dos depósitos ou certificados de aforro.

    Conheço o conceito de investimento passivo, na verdade sonhamos todos com isso, não? O problema é conseguir implementar na prática (em alguns casos, sem vender a alma ao diabo).
  • Sem imagem de perfil

    Ricardo_A 10.01.2017

    É verdade que os custos de transacção ainda pesam em Portugal. Ainda assim, se a pessoa não quiser optar por uma corretora estrangeira e preferir ter o dinheiro num operador autorizado pela CMVM, pode optar pela DeGiro que tem comissões bastante razoáveis (para que conste, não sou cliente nem tenho interesse pessoal na DeGiro).
    E a filosofia de investimento passivo não é difícil de implementar. Quem definir um portfolio que esteja de acordo com a sua apetência de risco, por exemplo 50% acções e 50% obrigações, bastam uns minutos por ano para fazer o rebalanceamento anual. Um pouco mais de tempo se optar por reforços semestrais ou trimestrais, mas nada de especial. A simplicidade é a norma desta filosofia.
    A questão de vender a alma ao diabo não percebi :)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.