Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

O meu querido pópó

16.11.16

Feitas as contas, em custos com gasolina, estacionamento e demais despesas anuais como seguro, impostos, inspecções e até reparações, o meu carro custa-me cerca de 100 euros mensais. Pelos menos foram as contas que fiz uma vez e julgo que era esse o valor... andará algures neste blog.

 

Hoje estou sem carro, a avaria é grande e sinto uma estranha paz de espírito...


Se calhar foram as maravilhosas imagens do Soajo, os vales glaciares do Gerês que me deixaram assim. Talvez tenha sido o INCRÍVEL bacalhau à lagareiro que comi no restaurante Videira (Soajo, €24.00/2 pessoas; também tem menu do dia; publicidade porque sim...). Talvez seja porque, mesmo com a avaria, o meu carro trouxe-me - com a minha mãe - em segurança até casa. E depois ainda chegou à oficina. 

Ou talvez seja, porque os livros e roupa que não comprei e as marmita que fiz, me permitiram ter um fundo de emergência de €1.000 prontos a utilizar, se necessário for.

 

O dinheiro pode não trazer felicidade, mas tê-lo evita muitas amarguras.

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Descontos 16.11.2016

    Pois, é uma coisa que eu gostava de me organizar/aprender... as reparações agendadas.
    Por exemplo, um dia tive de mudar a correia de distribuição....porque fiquei com o carro parado... reboque, etc...
    Ora, há reparações/peças que o próprio manual do carro recomendam de X em X km ou tempo...
    Eu já me prometi que me iria organizar quanto a isso, para ir gerindo as mudanças de peças de forma organizada, sustentável e até de modo a poupar o carro.
    AIIIII... sou uma procrastinadora!
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 16.11.2016

    Mas essas mudanças dependem do uso do carro

    Tirando a correia de distribuição que tem que se trocar de 200 em 200 km o resto depende
    Não se troca os calços dos travões se o carro não andar
    O óleo depende, pode ser 5000 ou 10000, agora é 5 que o carro anda menos e demora imenso a fazer os quilómetros...

    Depois convém ter um mecânico a jeito e por perto
    Se morar no rés do chão ainda melhor ;)
  • Sem imagem de perfil

    luna 17.11.2016

    Engano seu. Um carro que não ande durante muito tempo, pode ficar com pastilhas de travão completamente desfeitas por acção de humidade. Sou eu que faço as "inspecções" ao meu carro e que lhe troco várias peças. Tenho a experiência própria de ter que mudar umas pastilhas de travão com poucos km de rodagem após o carro ter estado parado 6 meses em garagem coberta mas não totalmente fechada. Até doeu vê-las desfazerem-se em ferrugem...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.