Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

O que não mudares, é uma escolha

Descontos, 03.01.20

Esta frase li-a ou ouvi-a algures*. Não a consegui esquecer, entre uma censura e uma chamada à acção.

 

Que fique claro que só considero esta frase aplicável a quem realmente tem poder de escolha. Há quem não tenha outra escolha, senão sobreviver no dia-a-dia, seja em razão de pobreza ou de doença.

 

Mas muito provavelmente, quer lê este texto tem (como eu) margem nas suas vidas para fazer escolhas, nomeadamente quanto às suas finanças pessoais.

 

Gastar €30/mês em restauração, em vez de o poupar para um fundo de emergência, é uma escolha. Gastar uma média de €30/mês em "maluquices", em vez de apenas €10/mês, é uma escolha. Pode não ser uma escolha boa ou consciente, mas é uma escolha.

 

Quando faço o balanço de 2019, é inevitável pensar nas boas e más escolhas que fiz durante o ano. O saldo, acaba por reflecti-las. 

 

Por isso, coloco-me a questão: que escolhas vou fazer em 2020?

Como isso se reflecte no meu orçamento mensal?

 

* (Encontrei uma frase semelhante, atribuída a Laurie Buchanan: "whatever you are not changing, you are choosing")