Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

10
Abr14

O sistema de envelopes - parte 1

Descontos

 

 

Como referi num post anterior estou em fase de implementação de um sistema de envelopes. O sistema consiste na criação de "envelopes" (físicos ou meramente contabilísticos) onde se contabilizam as despesas efectuadas em cada categoria. No fundo, funciona como uma balancete: atribuem um saldo inicial, registam as saídas e contabilizam o saldo final. 

 

O principal objectivo do sistema de orçamento com envelopes é, naturalmente, fixar um limite absoluto e facilmente identificável para determinada categoria de despesas - o dinheiro disponível é facilmente visível no envelope. 

 

Uma versão mais pura do sistema implica que deixem os vossos cartões de débito em casa. Não, não estou preparada para isso.

 

As vantagens:

 

- A separação do dinheiro por categoria de despesa, em envelopes, é do mais intuitivo que pode haver para gerir um orçamento.

- Permite um melhor controlo dos valores já gastos/disponíveis e uma avaliação visual e imediata.

- O hábito de gastar em dinheiro, está provado, altera comportamentos de consumo e desincentiva as compras de impulso ("dói" mais pagar em dinheiro que com cartão.

- O processo de dividir o dinheiro por envelopes é MUITO divertido.

- Ver o valor como uma despesa "já paga" é muito motivador e encoraja a poupar o dinheiro no envelope.

 

As desvantagens:

 

- Implica um rigoroso controlo das despesas (ou em alternativa pedir talões/facturas de todas as despesas e colocar nos respectivos envelopes);

- A implementação de um sistema de envelopes físico implica andar com dinheiro, o que coloca questões de segurança;

- Andar com dinheiro separado por categorias, mesmo que poucas, não é nada prático. Até de difícil implementação, se considerarem quantidade de moedas.

- O facto de ser um sistema que, inicialmente, é mais laborioso, poderá desincentivar a sua utilização.

- Não é fácil arranjar dinheiro trocado para as diferentes quantias/categorias.

 

 

O sistema de envelopes é muito utilizado nos Estados Unidos e aí possui uma panóplia de carteiras com divisórias, envelopes para imprimir e até envelopes costurados com fechos para acomodar as moedas. (ex. Imagens Google). Eu utilizei uns banais envelopes de papel até perceber melhor como irei implementar o sistema - até imprimir seria um desperdício.

 

 

A primeira coisa que fiz foi decidir como seriam pagas as diferentes categorias:

 

1. Pagas por débito em conta corrente: gasolina, comunicações e obrigações fiscais.

2. Pagas por transferência para o fundo de emergência: despesas com automóvel (excepto a gasolina), poupanças.

3. Dinheiro: todas as remanescentes.

 

Depois, os envelopes propriamente ditos:

 

1. Na carteira:

 

  • envelope com €20 [vai servir para pagar coisas dos envelopes que deixo em casa; o objectivo é não ter de andar com muito dinheiro; faço a compra e guardo o talão nesse envelope, chego a casa retiro e dinheiro do envelope respectivo e volto a ter os €20 na carteira; o envelope terá ainda um papel com o valor dos orçamentos]
  • diversos casa/escritório [no máximo andarei com o equivalente a 2 meses; terá um segundo envelope em casa]
  • saúde [apenas o equivalente a um mês; terá um segundo envelope em casa]
  • miúdas [apenas o equivalente a um mês; terá um segundo envelope em casa]
  • maluquices [apenas o equivalente a um mês; terá um segundo envelope em casa]
  • restauração [apenas o equivalente a uma semana; terá um segundo envelope em casa]
  • supermercado [apenas o equivalente a duas semanas; terá um segundo envelope em casa]

2. Em casa: aniversários/natal, vestuário, electricidade, material escolar/livros escolares, veterinário e os segundos envelopes, relativos às despesas acima indicadas.

 

E aqui começam as dificuldades. E se me aparecer uma promoção de um envelope que ficou em casa? Vou andar com tanto dinheiro? Como guardo as moedas?

 

Começo a achar que este sistema de envelopes funciona porque é tão chato (na hora de pagar) que a pessoa até desiste e opta por nem gastar nada.

2 comentários

Comentar post

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Elsa

    Já vai tarde para responder, mas gosto de visitá-l...

  • Descontos

    Muito obrigada pela dica. Curiosamente, o que tenh...

  • Anónimo

    Cuprinol não é o mais eficaz.Bom mesmo é xylofene ...

  • Descontos

    LoLÉ verdade... ando a apregoar esta receita há mu...

  • Ricardo_A

    A Cristina já tinha partilhado essa receita em tem...

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D