Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Querer, precisar, poder

Descontos, 26.03.14

Quem vive com pouco dinheiro, conhece bem a diferença entre querer, precisar e poder.

 

7:30, pequeno-almoço com folheto Lidl no canto do olho para a lista de compras:

 

revista Lidl €0.49

conjunto de furadores €12.99

conjunto estampar €5.98

conjunto trabalhos manuais €3.99

alicate furador e de colocar ilhós €5.99

ténis €11.99

puzzle princesas €3.99

calções ciclismo €8.99

 

Total: €54.41

 

E começa o diálogo interno:

 

é pá... isto é muito dinheiro

mas se comprar os furadores posso depois rentabilizar vendendo ou trocando alguns dos recortes na net

o alicate com aqueles ilhós catitas dava para embelezar roupas das miúdas

preciso mesmo de uns ténis

o puzzle fica tão barato e puzzle é sempre uma actividade muito pedagógica

se comprasse os calções começava a pegar na bicicleta... é desta.... mesmo

 

 

Quero? Sim, quero tudo.

 

Preciso? Só da revista, para o blog.

 

Posso? Sim, se pensar no imediato, no dinheiro que tenho na conta bancária. Não, se pensar no valor médio dos meus rendimentos mensais e nas despesas que terei no futuro. 

 

Na verdade, tenho pensado que é muitas vezes no posso que me entalo em despesas desnecessárias: sei que quero, até sei que não preciso, mas concluo que posso porque tenho o dinheiro para gastar.

 

Mas ter o dinheiro para gastar agora não significa que o iremos ter para o "preciso" depois. Essa consciência foi adquirida. E ainda que tenha sido adquirida, sinto que tenho de a relembrar no dia a dia. 

 

Cheguei à conclusão que o meu estado natural é de gastar. 

17 comentários

Comentar post