Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

RIP Dívida Médica

05.02.21

A ausência de um sistema nacional de saúde nos EUA traduz-se em milhões pessoas em situação de insolvência, por causa de dívidas resultante de despesas de saúde.

 

Com isso em mente e inspirados pelo movimento Occupy Wall Street, dois ex-executivos da área financeira de cobranças de dívidas, criaram uma organização de solidariedade - RIP Medical Deb, com o objectivo de comprar dívidas médicas no mercado de dívidas, para de seguida as perdoar. 

 

O chamado "malparado" é vendido ao desbarato pelos bancos a empresas de cobrança. E a  RIP Medical Deb aproveita-se disso, conseguindo comprar dívida por um centésimo do seu valor.

Ou seja, para eliminar uma dívida de 1000 dólares, só precisam de 10 dólares.

 

Em novembro de 2020, a instituição  afirmou ter perdoado dívidas de mais de 1.800.000 indivíduos e famílias, totalizando US $ 2.689.616.823.

 

E se pudéssemos sonhar com uma operação deste nível, no crédito à habitação nacional?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Descontos 08.02.2021

    Discordo.
    Estamos a falar de despesas médicas, num país em que chamar uma ambulância pode custar em 1000-2000 dólares. Não se trata de falta de esforço e nem todas as pessoas têm as mesmas oportunidades de acesso ao "elevador social".
    Eu nem quero imaginar como seria a minha vida e a da minha família, se estivessemos num mesmo sistema, com uma pessoa com múltiplas cirurgias, um linfoma, insuficiência hepática e diabetes.
    Em suma, é solidariedade e da melhor.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.