Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Roupa usada - um mundo escondido

Descontos, 05.07.20

1.

Passei pelas caixas, junto aos contentores de reciclagem e disse: não páro, não me posso responsabilizar por tudo.

Mas o diabo do sinal ficou vermelho e pronto...

2.jpg

7 sacos de roupa de 3 tamanhos diferentes, separados, doados.

 

2.

Esta semana, numa loja solidária, ouvi um funcionário ao telefone a tentar não aceitar mais roupa de inverno, porque não tinha onde colocar e ninguém queria roupa de inverno.

Comprei 2 casacos de fato de treino + 1 top por 1.50€ (total).

 

3.

Passei ontem à tarde por mais sacos de roupa. Felizmente havia uma fila de carros atrás de mim. Continuei.

 

4.

Neste momento, estou vestida apenas com roupa comprada em lojas solidárias ou recolhida na rua.

 

Só quando comecei a recolher esta roupa da rua é que tive consciência do volume extraordiário de roupa que é colocada no lixo.

 

A fast-fashion é considerada a 2ª indústria mais poluente do planeta. É uma fonte de trabalho escravo. Com a pandemia, as grandes marcas da fast-fashion não pagaram encomendas já feitas, deixando os mais pobres, ainda mais pobres.

 

A primeira e única encomenda que fiz na Sportzone não foi o que esperava. Ou melhor: não deveria ter esperado o que recebi? Barato. Produzido na China. Expedido da Espanha.

 

Usar o que se tem. Comprar usado. Comprar nacional. Comprar menos.

8 comentários

Comentar post