Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

A fechar as contas de 2014 - sistema de envelopes

Descontos, 30.12.14

O sistema de envelopes foi o meu projecto preferido de 2014. Como nunca, tive a real percepção dos gastos, utilizei o dinheiro em bolso como controlo de impulsos e percebi melhor como organizar as minhas poupanças. Finalmente tornei-me uma investidora, fazendo o meu primeiro certificado de tesouro e o meu primeiro certificado de aforro. 

 

Finalmente aprendi a fazer um verdadeiro e realista orçamento anual. Aprendi, corrigi os erros, aprendi com eles, voltei a errar e voltei a corrigir. E como um orçamento anual é algo que tem de se adaptar à nossa realidade do dia a dia (que é mutável), deixei de pensar nele como algo rígido.

 

Cometi um grande erro. Quando consegui adiantar o dinheiro para as rubricas dos envelopes completando o valor necessário para 2014, parei de os encher. Ora, isso foi um disparate porque agora entro a zero em 2015 (e não ainda calcular €12.00 mensais em saúde se em Janeiro tenho uma consulta que gasta €40.00). E é assim que se aprende ;)

 

Tinha cerca de €250 ainda nos envelopes, mas não é uma real poupança porque noutros gastei para além do orçamentado:

- €17.00 na rubrica "livros e material escolar" (apenas porque quem reprova não precisa de livros novos)

- €86.00 na rubrica "quotas" (apenas porque não fiz uma inscrição em 2014 e noutra associação ainda não cobraram o 2º semestre de 2014)

- €87.00 na rubrica "saúde" (porque não marquei duas consultas que deveria ter marcado...upsss)

- €64.00 na rubrica "electricidade" (ainda não veio a factura... decididamente não chegariam €64.00)

 

Ainda assim, reuni o dinheiro dos envelopes e com mais €20.00 já enchi os envelopes de Janeiro de 2015. Os mesmíssimos envelopes em papel, mas agora com uma folha para o balanço semanal

Estabelecer objectivos para 2014 - como errar

Descontos, 01.01.14

Em quantidade

 

Eu adoro listas, mas com muita frequência tendo a colocar tantos itens na lista que, inevitavelmente, acabam por não passar da lista para o concreto. Por isso, uma das coisa em que tenho tentado melhorar é no estabelecimento de objectivos realistas. 

 

Algures li um conselho para quem já tivesse criado a sua lista de objectivos: reduzi-la para um terço. Não há porque nos condenarmos ao fracasso antes mesmo de começar.

 

Em qualidade

 

Criar objectivos irrealistas não é muito melhor. Há que distinguir entre sonhos e objectivos. Não quero com isso dizer que não possamos ou devemos sonhar e até tentar concretizar os nossos sonhos. Mas uma coisa é sonhar em viajar e outra completamente distinta é ter como objectivo uma viagem a um ou mais locais em concreto.

 

Em especificidade

 

Criar um objectivo vago, sem acções ou tarefas concretas é o correspondente a morrer na praia. Sempre foi assim que me senti. Criava um objectivo como: no ano X vou ler mais.  E pronto... nada lhe seguia. Os objectivos, para serem bem sucedidos, têm de ter tarefas concretas, que dependam de nós e convêm que saibamos quais são.

 

 

E foi assim que, depois de anos a listar como objectivos o ler mais e ver menos televisão vazia (aquela que vemos por ver) e melhorar a minha higiene do sono (gostaram da expressão?), decidi que teria de seguir esses objectivos com uma acção em concreto e, no primeiro dia de 2014, retirei o televisor do quarto.

 

Antes

 

 

 

Depois

 

 

P.S. - Para editar fotos de forma gratuita, eu utilizo o site http://www.picmonkey.com

Ano velho, Ano novo

Descontos, 31.12.13

Quando se deseja assinalar a importância de um grande ano, é habitual dizer-se que "foi de intensas emoções". Para mim, 2013 ficará sempre como o ano da tranquilidade financeira, da recompensa pelo esforço de poupança. 

 

Em 2013 paguei a última prestação do meu crédito pessoal e passei - oficialmente - a ser alguém sem dívidas.

 

 

Não ter dívida permitiu-me começar a pagar ao meu futuro eu. Chegar aqui não foi um caminho fácil, foi lutar com demónios pessoais, amadurecer para deixar de me preocupar com o que os outros pensam e dois anos a pensar onde e como poupar. 

 

Existem muitas pessoas que fazem do ano novo o momento de partida para novas resoluções para 2014. Algo me diz que poupar está no topo da lista. 

 

Deixo-vos com a minha sugestão para fazer o 

 

POUPAR COMO RESOLUÇÃO PARA 2014

 

 

 

POUPAR PASSO A PASSO

 

Primeiro passo: esqueça 2014 e concentre-se na 1ª semana de Janeiro de 2014. É facto que as "resoluções" anuais, não costumam durar. Por isso:

 

Na 1ª semana de 2014:

 

- anote tudo em que gastou dinheiro (esconda um papelinho no porta moedas), do café à renda/prestação da casa. 

 

Na 2ª semana de 2014:

 

- reveja a informação e procure formas de poupar em cada um dos itens (levar comida de casa, comprar uma garrafa térmica para poupar as idas ao café para lanchar, etc.).

 

Isso deverá mantê-la/o ocupada/o durante o mês de Janeiro. Depois cá estarei para Fevereiro.

 

 

POUPAR SÓ EM GASTOS SUPÉRFLUOS

 

Deseja começar ainda mais devagar?

 

Se quer começar por cortar nos gastos supérfluos, escolha Janeiro como o mês em intencionalmente não os vai fazer: não vai ao cinema, ao bar, fazer compras na Amazon ou ver filmes no videoclube.

 

[Se ainda assim lhe custar muito, habitue-se à ideia durante o mês de Janeiro e comece em Fevereiro que é um mês mais curto].

 

 

POUPAR SÓ NO QUE PAGA

 

Ainda mais devagar?!

 

(Esta malta é exigente.)

 

Pois bem, também tenho uma sugestão para Janeiro de 2014: corte na facturação das empresas e não nos serviços que recebe. Leia o meu post sobre como baixar a mensalidade de fornecimento de serviços.

 

 

O meu 2014 promete ser de mudança. Espero que que vosso vos traga tudo que desejam, desejo-vos o que almejo para mim: amor daqueles que amo, saúde para todos e paz financeira (para ter o luxo de concentrar a minha vida nos dois primeiros). 

 

Feliz 2014