Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

31
Mai19

Gestão de tempo: Um fim-de-semana a sério

Descontos

Há dias ouvia a Laura Vanderkam, uma conhecida autora sobre gestão de tempo, sobre como organizar um fim-de-semana de forma a maximizar o seu impacto como tempo de lazer e descanso e minimizar o tempo de afazeres.

 

Ela sugere partir o fim-de-semana em blocos (aqueles que façam sentido no nosso estilo de vida). No meu caso seria:

  • sexta-feira à noite,
  • sábado durante o dia,
  • sábado à noite,
  • domingo de manhã,
  • domingo de tarde e
  • domingo à noite.

 

As minhas manhãs e tardes de sábado funcionam como um bloco porque passo o dia a fazer limpezas em duas casas.

 

2.jpg

 

Depois, deveríamos alocar diferentes tipos de actividades aos diferentes blocos, sugerindo uma distribuição que introduza um balanço entre descanso, socialização (reunião com amigos ou família), exercício (uma caminhada), espiritualidade (não tem de ser religião, pode ser voluntariado, meditação, uma caminhada solidária, ler algo inspirador) e responsabilidades. Mais, que não teria de ser assim para todos os fins-de-semana, mas deveríamos esforçarmos para tratar os nossos fins-de-semana como especiais. 

 

A autora alerta (e eu enfiei a carapuça) que é muito importante alocar um bloco de tempo específico para os afazeres (como as limpezas) sob pena de poder contaminar todo o fim-de-semana: andamos a fazer pequenas coisas durante o fim-de-semana, de forma pouco eficiente e a sentirmo-nos culpadas por não fazer/terminar.

 

Ao tratar pelo menos um dos blocos como especial, introduzimos um factor diferenciador, uma memória e diluimos a sensação de tempo que passa sem eventos, sem acrescentar nada à nossas vidas.

10
Dez18

Para poupar, o importante é não gastar

Descontos

A propósito das minhas agendas DIY, surgiu uma conversa de bastidores sobre o mercado das agendas e o quanto algumas pessoas gastam com elas. 

Os argumentos são vários em que um se destaca: uma agenda que gostamos irá motivar-nos a utilizá-la e daí colher os benefícios

E se por um lado há alguma verdade nesse argumento, outra se esconde: na maioria das vezes, essa é simplesmente a desculpa que dizemos a nós próprias/os para gastar. Pensem no último objecto que está encostado, sem uso, lá em casa e aposto que se recordam do que utilizaram como justificação para o comprar. 

 

Não existe nada de maravilhoso numa agenda de €30 que não consigam fazer numa de €5 ou num caderno de €3. 

A não ser que tenham forma de aumentar os vossos rendimentos, só conseguem poupar mais se cortarem nas despesas.

05
Dez18

Mapa do tempo #1

Descontos

Há muitos e muitos anos, li um livro sobre gestão do tempo (cujo título esqueci, assim como quem o escreveu) que nos dizia que para qualquer progresso nessa área, devemos começar por fazer um mapa do tempo durante... hmmm... Não me recordo, mas se tivesse de adivinhar, uma semana parece-me adequado. 

Recordo-me que já nessa altura recorri à barra de Bill Westerman:

 

Já em 2014 eu aderi ao seu Getting Sh-t Done:

Criar uma master list de tudo que tem de fazer (sem organização, apenas um despejar para a página de tudo que venha à cabeça) seja pessoal ou trabalho. 

 

Criar uma lista diária com itens a fazer nesse dia. 

Novamente, escrever tudo o que vier à mente, sem organização, seja pessoal ou trabalho. Acrescentar tarefas não concluídas em dias anteriores e algo da master list que possa ser feito nesse dia. 

Prioridades

A partir da lista diária, escolher 3 ou 4 tarefas que sejam prioritárias (assinalar com um ponto na checkbox ou uma estrela ou algo do género). 

Começar pelas prioridades e ir marcando itens concluídos. Quando estes terminarem, repetir a escolha de mais 3 ou 4 tarefas prioritárias e assim, sucessivamente.

 

Como o próprio afirma, por vezes é preciso fazer refazer o processo, até porque há coisas que não sobrevivem ao teste do tempo, que é o mesmo que dizer que não justificam o investimento do nosso tempo. 

02
Dez18

DIY - Agenda para 2019 #2

Descontos

Há inúmeros tutoriais sobre como construir este tipo de agendas e com inúmeros materiais: pele, plástico, eva, tecido, cartão...

Já usei uma em tecido com interior em feltro grosso, mas senti que era muito grande para andar na carteira. Como estou a experimentar um novo tamanho, decidi usar um bocado de plástico grosso que andava cá por casa.

Acabou por não ser a melhor escolha porque é demasiado grosso e não sobra bem. Mas é testando que se chega ao ideal.

3 (157).jpg

Optei por um plástico semi opaco que deixa visível a decoração do caderno. Com um elástico preto, ficou muito sóbrio.

5 (70).jpg

O importante é começar por decidir quandos cadernos vai ter a agenda, porque a profundidade também conta.

6 (46).jpg

Dobrei o plástico sobre os 4 cadernos, dando forma à agenda e marcando onde queria cortar. Deixei um pouco a mais porque o material permite cortar o excesso, mas não o contrário.

7 (31).jpg

8 (20).jpg

Um lápis, uma régua e voilá: 22 cm x 15,2 cm.

9 (14).jpg

Marquei o centro e os pontos de furo para os elásticos, como se vê na imagem. Estão mais ou menos a 1 cm da margem e de cada um.

Furei os pontos com o bico de uma tesoura, com cuidado, para não furar demais e rasgar o plástico. Também aprendi isso depois de errar na primeira tentativa.

10 (3).jpg

Usei este vídeo para enfiar os elásticos, que dependem do nº de cadernos que querem utilizar. Não se preocupem, há imensos vídeos com instruções para diferentes números e até truques para aumentar sem novos elásticos na agenda.

É importante que os elásticos fiquem com bastante tensão. Aliás, se o material da agenda for mole, é suposto ceder ao elástico.

11 (2).jpg

Finalmente, colocam cada um dos cadernos nos elásticos.

2 (264).jpg

Simples, mas eficiente.

1 (521).jpg

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Ricardo_A

    1. Taxa moderadora sempre foi um termo péssimo. Se...

  • Ricardo_A

    Segundo a notícia " o documento aprovado prevê exc...

  • Descontos

    E a moda das máquinas calculadoras científicas? As...

  • Descontos

    Correcto, mas olhe que é uma pena que as pessoas n...

  • Descontos

    Considerando as minhas razões e as suas, acho que ...

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D