Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais - Janeiro

O mês de Janeiro acabou de forma agridoce. Se por um lado teve muitos pontos positivos, uma única rubrica aniquilou a expectativa de reforçar o meu fundo de emergência, de forma significativa.

 

Restauração: €72,55 (-€42.55)

Este foi um mês em que, no contexto profissional, não soube recusar as almoçaradas "institucionais", que sabia que iriam decorrer em locais que estavam acima do meu orçamento.

 

Restauração extra: €14.45

Bastante abaixo da média o que é bom.

 

Carro: €68.51

Um valor dentro do orçamento habitual. Tenho tentado aproveitar os descontos CNT/App Evologic e as descidas de preço para, no mínimo, combater o impacto das sucessivas subidas.

O facto de ter saído pouco, com a minha mãe em passeio, também resultou em menos custos com estacionamento no centro da cidade, que não é de todo uma despesa desprezível.

 

Supermercado: €114.22 (-€34.22)

Acima do orçamento mensal, mas como este é médio e pode variar em função de compras para stock, poderá ser um valor normal.

 

Casa: €25

Gastei €25 (comprei uma torradeira/grelhador), mas consegui vender €20 de louça que utilizei para reforçar o envelope da casa que continua com saldo positivo.

 

Maluquices: €15.35 (-€4.65)

€8.35 com despesas em livros ou relacionadas com livros e os €5 em euromilhões. Zero disciplina.

 

Saúde: €5.59

Medicamentos.

 

Aquecimento: €25

Uma garrafa de gás.

 

Feitas as contas, cheguei ao final do mês sem poupança adicional.

Está a ser difícil fazer a gestão emocional de não ter conseguido poupar aqueles €70 da restauração, este mês.

Tendo lembrar-me de estar grata pelo meu salário, grata porque este pagou todas as despesas e ainda as poupanças habituais que fiz para os envelopes, incluindo o meu fundo de emergência e o meu fundo de reforma.

Poupança e frugalidade - Despesas e rendimentos

Para melhorar as nossas finanças pessoais, há duas abordagens principais: pela diminuição das despesas e pelo incremento dos rendimentos.

 

Ora, considerando que o meu contrato de trabalho pressupõe exclusividade da actividade profissional, então é óbvio que dificilmente posso aumentar os meus rendimentos.

 

Por isso, este blog é um diário das minhas finanças pessoais, com um enfoque na frugalidade e controle de despesas.

 

Todavia, se tiverem hipótese de aumentar os vossos rendimentos, especialmente para eliminar dívidas que possuam, recomendo vivamente essas estratégia.

Balanço

Confesso que ainda não fiz a revisão das despesas mensais de 2018. Todavia, sei que os saldos negativos, a existirem, são resultados de má gestão minha e não de necessidade de ajustes no orçamento.

Alguma coisa foi bem feita, porque cheguei a Dezembro sem gastar mais do que tinha e só não poupei porque achei necessário ajudar alguém e assim cheguei a cerca de €40 em donativos. Em suma, Dezembro terminou a zero.

 

Como resultado do que fui poupando, entrei em 2019 com os seguintes valores:

saúde - €33.28

auto - €109.21 (vou precisar para colocar 2 pneus e escovas, antes da inspecção) 

fundo de emergência: €70 (um valor a reforçar com urgência)

reforma: €900 

vestuário: €5

quotas: €45

luz: €91 

 

Neste momento, o meu foco principal é reforçar o fundo de emergência e para isso já ordenei uma transferência automática de €20, no início do mês, além dos valores que conseguir poupar mensalmente.

 

Espero que o vosso ano tenha sido melhor.