Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Balanço de uma década (?)

Descontos, 26.12.19

Achei muito curioso ouvir num podcast que a revisão anual é muitas vezes uma revisão mensal,  porque basicamente temos má memória.

É mais fácil lembrar os sucessos e fracassos recentes e esquecer os progressos e erros de Janeiro e Fevereiro.

 

O título de um post sobre finanças pessoais, colocava uma questão desafiante: estás melhor hoje, que há um ano atrás?

 

Inevitavelmente, a minha mente vai para o meu fundo de emergência, "comido" pela segurança social.

 

Depois, pensei na última década que praticamente coincide com a criação do blogs e assustou-me pensar no pouco que tinha poupado para o meu objectivo final: ter uma poupança que me permitisse vir para casa e cuidar da minha mãe.

 

Só depois de muitas horas de frustração, é que me veio à memória o facto de ter poupado para eliminar dívidas, para mudar o soalho (que estava a abater), para mudar o telhado (que estava a deixar entrar água). Começo a fazer as contas por alto e passa os €15.000.

 

Esse dinheiro, é um misto de recuperação de erros e de responsabilidades. É também um sentimento de dever cumprido.

 

Assim, um pouco mais tolerante comigo própria, concentro-me no reforço do fundo de emergência.

Diário das minhas finanças pessoais - Novembro

Descontos, 02.12.19

Confissão: eu não gosto nada de Dezembro. Passo o mês a contar os dias para ser Janeiro. Demasiado frio, demasiados gastos, demasiado stress, demasiado trânsito, demasiado escuro...

Mas a vós, desejo-vos um excelente mês de Dezembro...

 

Mas voltemos atrás porque preciso apresentar as minhas contas de Novembro. Outubro foi uma desgraça, mas em Novembro consegui recuperar o saldo negativo do mês anterior.

 

Gastos de Novembro

Saúde: €18.39

Aquecimento/luz: €25

  • apenas uma garrafa de gás

Restauração: €29.89

Restauração extra: €31.90

Supermercado: €84,10

  • Apesar de ter ficado acima do orçamento mensal, há aqui muita poupança. Comprei várias coisas para stock (azeite, atum, enlatados...)

Maluquices: €23.59

  • Continuo a gastar acima do meu orçamento (€10). Ai os livros...

Carro: €90.78 + €232.58

  • Mais do que pensava, mas cheguei ao final do mês com meio tanque de gasolina.
  • Os €232.58 são do seguro auto que, por inércia, não revi este ano. É um assunto a tratar em 2020.

Casa: €5.50

Telemóvel: €14.40

Prendas: €84.87

  • O meu envelope está vazio. Mas tenho quase todos os presentes de natal comprados.
  • Também está aqui o presente Pai Natal Solidário CTT.
  • Aqui estão mais de €50 em ajudas técnicas para a minha mãe, que ela não compraria para ela por desconhecimento ou porque eu quero manter assim. Só entra em "prendas" porque me pareceu ser o envelope mais indicado, mas são necessidades.

Vestuário: €4.00

 

Poupanças na conta bancária

€ 50 - envelope saúde 2

€ 50 - envelope automóvel

€ 60 - envelope reforma

€ 20 - envelope fundo de emergência

 

Não está mau, mas poderia estar melhor.

Não vale a pena reforçar o fundo de emergência com o que sobrou, porque sei que o gastarei em Dezembro.

 

Hoje é dia de rever a lista de presentes por comprar.

Mas também ver se vou a tempo de fazer (em vez de comprar). Pouparia imenso se aproveitasse o que já tenho (tecidos e materiais) para fazer três ou quatro presentes caseiros.

 

Quero muito fazer deste mês um bom final de ano.

Diário das minhas finanças pessoais - Outubro

Descontos, 01.11.19

Uau!

 a vossa influenciadora (a preferida, claro) conseguiu a proeza de, em Outubro,  terminar o mês com um saldo negativo de 160 €.

 

E vocês perguntam como? E eu respondo: com uma série de disparates, mas também com alguns gastos controlados.

 

Com o carro gastei 88,97 € quando meu orçamento  prevê 80 € por mês.

 

Gastei 33,80 € em restauração, ultrapassando o orçamento em 3,80 €.

Também gastei 22,38 € restauração extra. 

 

Na rubrica maluquices,  em que podia gastar 10 € por mês, gastei  47,25 €. Metade esse valor, foi em livros.

 

As despesas com o supermercado, que não costumam ultrapassar os 80 € do orçamento,  chegaram a 155 €.  

Este é um dos casos de despesas controladas.  Fiz despesas extra em stock e ainda em alguns ingredientes especiais, como por exemplo 15 € em adoçante stevia para cozinhar no natal.

O meu envelope para a casa continua negativo e este mês gastei 53 €, ao comprar ferramentas para a bicicleta, vouchers da Media Markt e do  MEO videoclube (ambos com cerca de 50% de desconto) e uma nova agenda.

 

Gastei também, mas dos envelopes 13 € para prendas e 13 € para a saúde. Ou melhor,  eu penso que gastei do envelope, pois na verdade não me recordo se tirei o dinheiro ou não.

 

Mas como,  no envelope ou na conta bancária, o dinheiro é meu,  não me preocupo com isso.

 

Quando eu digo que entrei com saldo negativo,  não significa tivesse efetivamente saldo negativo na conta mas simplesmente que paguei contas que recebi em Outubro ( e para mim,  o mês de recepção é o mês de pagamento), já com o salário para Novembro.



E como Novembro é para mim o mês em  antecipo as compras de Dezembro (antecipação que já comecei em Outubro),  vou necessitar uma considerável gestão e disciplina para não repetir o saldo negativo.


Espero sinceramente que se tenham portado melhor que eu, este mês.

Diário das minhas finanças pessoais - Setembro

Descontos, 01.10.19

Depois de um interregno para limpar a mente e fazer alguns testes, retornei à minha zona de conforto, com registos diários e revisão semanal.

 

Cheguei ao final do mês "apenas" com as poupanças habituais e uma extra de €16.

 

E aqui podemos dividir dois grupos de pessoas:

- as que pensam que €16 é nada, nem vale a pena sair do porta-moedas e "rola" para o mês de Outubro;

- as que encaminham os €16 euros para a conta poupança do "fundo de emergência".

 

Eu não sou perfeita. Não sou um guru de finanças pessoais (DE TODO)! E irão constatar a minha falta de disciplina nas contas abaixo.

MAS, eu sou das pessoas que persiste, mesmo quando (enquanto) faz asneiras. E por isso, ainda que lenta e penosamente, vai avançado.

 

Hoje, o meu fundo de emergência, depois deste episódio, ultrapassou a primeira barreira: €100, graças aos magros €16.

 

Mantenho-me em dia para comigo mesma:

- as poupanças habituais em dia;

- zero dívida em cartão de crédito ou outro (mesmo quando uso o cartão de crédito para qualquer pagamento na internet, faço pagamentos pontuais a 100% para o manter a zero).

 

Gastos em Setembro:

€ 32.30 em restauração - Basta uns dias a não levar a marmita e lá se vai o guito.

€ 12.40 em restauração extra - Esta verba não é para poupar, é para aproveitar. Pingos e lanches com a mamã.

€ 70.38 em maluquices - Esta rubrica foi um descalabro... de livros.

E depois andei a jogar no euromilhões (€5.00/semana enquanto não saem os 190 milhões. Teria sido pior se não tivesse vendido alguns livros no OLX e ganho €10 no euromilhões.

€ 83.69 em casa - Ando a fazer melhorias no meu portátil. Comecei por um disco SSD que custou €55. Depois 2 pens, por avaria de uma que tinha. Em Outubro planeio comprar memória RAM.

Ainda aproveitei para comprar um voucher da MediaMarkt por €14.50 que vale €25.00. Era um bom investimento.

€ 90.97 em supermercado - Algumas compras seriam desnecessárias, se tivesse planeado melhor. A corrigir.

€ 56.81 em carro - Vou ter muitas saudades da poupança que andava a fazer com os vouchers da CEPSA.

€ 15 em miúdas - Para reforçar os respectivos mealheiros. :)

€ 16.00 em vestuário - Comprei uma sapatilhas usadas-novas-para-mim e um casaco de malha.

 

Espero que o vosso mês tenha corrido melhor.

Outono, aqui vou eu.

Diário das minhas finanças pessoais - Março

Descontos, 18.04.19

18.04.2019 - Descobrir que tinha este post nos rascunhos, quando pensava já ter publicado. Aqui vai...

 

O mês de Março terminou com saldo negativo (-35€). Porém, sem que tal me deixasse muito preocupada.

 

Por um lado, foi um mês em que gastei €286 com o carro, um valor que não estava inteiramente coberto pelo que tinha poupado no envelope "AUTO". Na verdade, faltou-me cerca de €70 euros. Ponto positivo: só gastei €45 em gasolina (quase metade do habitual).

 

Por outro lado, foi um mês extraordinário em donativos, mas essa despesa foi quase toda coberta por vendas que fiz este mês e que quase chegaram aos €30.

 

Fiz batota e não recorri ao fundo de emergência. Adiantei-me com o salário de Abril e digo-vos já que planeio recuperar o dinheiro "perdido".

Diário das minhas finanças pessoais - Fevereiro

Descontos, 04.03.19

Advirto que hoje estou muito bem disposta e que isso pode "colorir" a minha avaliação das minhas finanças pessoais de Fevereiro.

 

Maluquices

Continuo com saldo negativo (€5.65), mas continuo motivada a corrigir. Mais, o saldo negativo era de Janeiro. Em Fevereiro só excedi €0.30.

 

Restauração

Depois do desastre de Janeiro, consegui gastar menos de €30 em Fevereiro (o meu novo objectivo para 2019). Assim, o saldo negativo está em €38.60.

 

Vestuário

Fui ao cabeleireiro e comprei 2 pares de calças de ganga por menos de €8 (uma delas Levis).

 

Consegui um casaco de fazenda gratuito (preto, Mango, do meu tamanho) porque recolhi mais 2 sacos de roupa da rua e decidi essa peça.  Embora tenha de o lavar a seco, o que também será um custo.

 

É surreal que tenham deixado sacos de roupa junto a contentores de reciclagem, quando tinham uma loja solidária e até contentores de têxteis a 200 metros.

Processei tudo, fiz algumas lavagens (para ver se as nódoas saiam), muitos remendos básicos e agora tenho a mala do carro cheia de roupa para doar.

 

Carro

Comprei dois vouchers de gasolina, que só irei utilizar em Março (ainda não chegaram).

 

Fundo de emergência

O resultado final dos rendimentos deste mês foram positivos, mas meros euros que em nada acrescem ao fundo de emergência. Mas sabem o que continua a acrescer? A transferência automática de reforço que criei para esse efeito, no início de 2019.

 

Preocupo-me cada vez menos com o saldo do final do mês porque estou cada vez mais próxima do orçamento zero, ou seja, um orçamento em que começo por poupar e o que sobrar é que se gasta.

 

Ainda assim, continuo a querer gastar menos em restauração. Especialmente porque quero anular o saldo negativo.

Diário das minhas finanças pessoais - Janeiro

Descontos, 09.02.19

O mês de Janeiro acabou de forma agridoce. Se por um lado teve muitos pontos positivos, uma única rubrica aniquilou a expectativa de reforçar o meu fundo de emergência, de forma significativa.

 

Restauração: €72,55 (-€42.55)

Este foi um mês em que, no contexto profissional, não soube recusar as almoçaradas "institucionais", que sabia que iriam decorrer em locais que estavam acima do meu orçamento.

 

Restauração extra: €14.45

Bastante abaixo da média o que é bom.

 

Carro: €68.51

Um valor dentro do orçamento habitual. Tenho tentado aproveitar os descontos CNT/App Evologic e as descidas de preço para, no mínimo, combater o impacto das sucessivas subidas.

O facto de ter saído pouco, com a minha mãe em passeio, também resultou em menos custos com estacionamento no centro da cidade, que não é de todo uma despesa desprezível.

 

Supermercado: €114.22 (-€34.22)

Acima do orçamento mensal, mas como este é médio e pode variar em função de compras para stock, poderá ser um valor normal.

 

Casa: €25

Gastei €25 (comprei uma torradeira/grelhador), mas consegui vender €20 de louça que utilizei para reforçar o envelope da casa que continua com saldo positivo.

 

Maluquices: €15.35 (-€4.65)

€8.35 com despesas em livros ou relacionadas com livros e os €5 em euromilhões. Zero disciplina.

 

Saúde: €5.59

Medicamentos.

 

Aquecimento: €25

Uma garrafa de gás.

 

Feitas as contas, cheguei ao final do mês sem poupança adicional.

Está a ser difícil fazer a gestão emocional de não ter conseguido poupar aqueles €70 da restauração, este mês.

Tendo lembrar-me de estar grata pelo meu salário, grata porque este pagou todas as despesas e ainda as poupanças habituais que fiz para os envelopes, incluindo o meu fundo de emergência e o meu fundo de reforma.

Poupança e frugalidade - Despesas e rendimentos

Descontos, 09.02.19

Para melhorar as nossas finanças pessoais, há duas abordagens principais: pela diminuição das despesas e pelo incremento dos rendimentos.

 

Ora, considerando que o meu contrato de trabalho pressupõe exclusividade da actividade profissional, então é óbvio que dificilmente posso aumentar os meus rendimentos.

 

Por isso, este blog é um diário das minhas finanças pessoais, com um enfoque na frugalidade e controle de despesas.

 

Todavia, se tiverem hipótese de aumentar os vossos rendimentos, especialmente para eliminar dívidas que possuam, recomendo vivamente essas estratégia.

Balanço

Descontos, 03.01.19

Confesso que ainda não fiz a revisão das despesas mensais de 2018. Todavia, sei que os saldos negativos, a existirem, são resultados de má gestão minha e não de necessidade de ajustes no orçamento.

Alguma coisa foi bem feita, porque cheguei a Dezembro sem gastar mais do que tinha e só não poupei porque achei necessário ajudar alguém e assim cheguei a cerca de €40 em donativos. Em suma, Dezembro terminou a zero.

 

Como resultado do que fui poupando, entrei em 2019 com os seguintes valores:

saúde - €33.28

auto - €109.21 (vou precisar para colocar 2 pneus e escovas, antes da inspecção) 

fundo de emergência: €70 (um valor a reforçar com urgência)

reforma: €900 

vestuário: €5

quotas: €45

luz: €91 

 

Neste momento, o meu foco principal é reforçar o fundo de emergência e para isso já ordenei uma transferência automática de €20, no início do mês, além dos valores que conseguir poupar mensalmente.

 

Espero que o vosso ano tenha sido melhor.