Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Não desistir

001.jpg

Aqui está a minha disciplina e a falta dela, a cores, ainda por cima.

 

As soft news estão cheias de artigos sobre o dia mais triste do ano: está frio, as festas acabaram e a maioria das pessoas já se esqueceu das resoluções. Pior, não se esqueceu, nada fez e tem na boca o sabor amargo do falhanço. 

 

É nesta altura que vejo desistirem das suas resoluções: como falharam 15 dias não vale a pena continuar. 

 

Não desistam. 

 

No ano passado tinha duas resoluções: não comprar vestuário e não comprar livros. 

Logo em Janeiro esqueci-me que tinha feito a resolução e comprei meias. Depois, gastei €3 em duas camisolas de lã numas promoções do CNT. Também gastei €2 num livro. 

 

Poderia ter decidido esquecer as resoluções - se não posso dizer que não comprei, que se lixe... então vou comprar porque, perdida por 1, perdida por 1000. 

 

Mas uma coisa é gastar €1 e outra é gastar €1000. 

 

Por isso, no dia seguinte a ter falhado, persisto na resolução: não comprar vestuário ou livros.

 

E é persistindo, mesmo depois de falhar, que cheguei ao final do ano gastando cerca de €10 em vestuário e menos de €2 em livros. 

 

Se não o tivesse feito, seria uns euros aqui e ali e os pequenos gastos somariam uma grande despesa.

 

Por isso, não desistam. O melhor dia para começar é sempre aquele em que começam. 

Como dar uma ajudinha à disciplina

Problema:

tinha de ir ao centro comercial no final da tarde. E lá volta o diabinho: e se comesses por lá?

 

Decidi criar incentivos para vir jantar a casa:

- deixei a máquina de fazer pão a fazer massa para uma pizza (quem consegue resistir a uma pizza?);

- liguei o aquecedor no escritório para voltar para um aquecedor quentinho. 

 

Cristina 2 - Fast food 0 

 

Dia 3 e ainda não gastei dinheiro... além da via verde que caiu na conta e a gasolina ;)

A força de vontade testada no 1º dia do ano

No primeiro dia do ano queria ir ao cinema e almoçar na casa de fast food que estivesse aberta no shopping. Eu SÓ queria ir à primeira sessão para ter a sala vazia, porque detesto salas de cinema cheias, barulhentas e repletas de vírus da gripe.

O meu grilinho falante lembrou-me, de imediato, que iria ultrapassar a minha mesada para maluquices e comer porcaria. 

Tentei negociar com ele e almoçar antes de ir, mas feitas as contas, ainda assim a mesada ficaria quase a zeros.

 

Porque decidi não ir ao cinema:

- estou a aproveitar um mês grátis de audiolivros e estava a meio de um;

- comprei uma mensalidade de Netflix (até 20 janeiro) para ver as Gilmore e encontrei horas de conteúdo que desejo ver (fora as sugestões que me foram chegando);

- estava frio;

- era possível que não houve estabelecimentos abertos na restauração;

- da minha mesada maluquices também saem os custos de envio das trocas e do winkingbooks;

- era muito possível que gastasse mais que o cinema + almoço, durante essa saída;

- o que quero mesmo é comprar um livro com estes €10.00; o primeiro do ano.

 

Por isso, o primeiro exercício de disciplina foi cumprir o orçamento e escolher comprar um livro em vez de uma ida ao cinema. 

 

Linda menina.

1.gif