Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Orçamento para 2020 (face ao balanço de 2019)

Descontos, 03.01.20

Em 2019, não fiz um registo de despesas entre os meses de Abril e Agosto.  Ainda assim, é perfeitamente possível verificar os gastos médios para ponderar o orçamento de 2020.

 

1.JPG

 

O meu orçamento continuará com os seguintes componentes:

- Envelopes físicos: no início do mês levanto dinheiro e guardo em envelopes o valor correspondente a cada tipo de despesa. Não ando com o dinheiro no dia-a-dia. Se gastar, chego a casa e retiro o valor do envelope.

- Contas Poupança: Despesas menos frequentes ou anuais, para as quais vou retirando uma verba mensal.

- Reforma 2: Pagamento extra de contribuições para a reforma.

- Despesas sem orçamento fixo: Despesas que mantenho num orçamento médio, mas para as quais não coloco restrições.

-Remanescente: O que sobra do salário, depois das despesas orçamentadas. É uma margem de conforto para o meu orçamento. Idealmente, seria o que pouparia no final do mês e encaminharia para o meu fundo de emergência.

 

Decidi simplificar um pouco os envelopes, em relação ao ano anterior e ajustar alguns valores, em função do que contabilizei.

 

Algumas notas:

 

Electricidade/gás

Os gastos médios de 2019 foram de €67/mês. Por isso, decidi aumentar o orçamento desta rubrica para €70/mês.

 

Restauração

Gastei, em média, €37/mês em restauração. O meu orçamento era e será €30/mês.

Porém, como é uma rubrica problemática, para mim, passará a ter um porta-moedas dedicado, para ver o dinheiro físico e esgotar-se.

 

Restauração Extra (sem limite)

Este valor respeita a saídas com a minha mãe. Não tem limite. Em 2019, gastei em média €22/mês.

 

Vestuário + Cabeleireira

Gastei uma média de €6/mês. Irei manter os €5.00/mês como orçamento, pois a diferença não me parece relevante. A reavaliar no final do ano.

 

Maluquices

Esta rubrica foi um verdadeiro problema. O meu calcanhar de Aquiles foram as compras de livros. Compras fúteis porque o que não me falta em casa, são livros não lidos.

O orçamento será de €10 e para cumprir.

 

Presentes

Esta rubrica incluiu algumas ajudas técnicas (necessárias) que comprei para a minha mãe. Mas também cometi alguns excessos, com os presentes de Natal das miúdas. 

Porém, já tenho comprados dois presentes de aniversário e em 2019 já eliminei algumas trocas de presentes.

Assim, depois de alguma reflexão, decidi manter os €15/mês e manter o compromisso de me empenhar em fazer presentes caseiros.

 

Quotas

Sou associada de duas instituições e ainda não tenho conhecimento de subida de valor de quotas para 2020. Por isso, mantém-se o valor de €5/mês.

 

Telemóvel

Pago €12.15 por 200Mb de internet + chamadas e sms grátis (NOS).

Parece-me que poderia passar para o tarifário de outra operadora, praticamente pelo mesmo preço e obter mais valor em dados. Pelo menos este, é para menores de 25 anos... not!

Em Janeiro, será algo a rever, até porque ando há bastante tempo a adiar.

Por isso, para já, o orçamento mensal ficará em €13.

 

Gasolina + estacionamento (€90)

A minha média de gastos foi de €80/mês, mas com ajuda dos vouchers da CEPSA no SixtContinente que, em princípio acabaram.

Vou alocar (virtualmente), no meu orçamento, a verba de €90/mês e reavaliar após o primeiro trimestre.

 

Automóvel 2 (€50/mês)

Vou continuar a poupar mensalmente para as despesas anuais (seguro, imposto automóvel, inspecção) e as inevitáveis despesas com reparação e manutenção.

 

Supermercado (€80/mês)

Este ano andei muito descuidada a aproveitar promoções para fazer stock. Isso não acontecerá este ano.

Gastei, em média, mais €16/mês do que os €80 mensais que planeei e desejo manter como limite, pois considero-o perfeitamente adequado a uma pessoa com o meu estilo de vida.

 

Miúdas (€5/mês)

Infelizmente, porque estou pouco tempo com elas, este valor (em média, menos de €5/mês) acaba por não ser muito relevante.

 

Saúde (€60/mês)

Em vez de poupar €50/mês para a conta poupança e ficar com €12/mês em casa para despesas com medicamentos e taxas moderadoras, optei por passar a retirar €60/mês para a conta poupança e ajustar pontualmente.

 

Casa/Computador

Não sinto necessidade de controlar esta despesa porque, honestamente, são apenas despesas de manutenção e reparação e quando são necessárias, não há como evitar. Despesas elevadas terão de sair do fundo de emergência.

Eu raramente necessito de comprar louça ou outra coisa pequena, não compro decoração ou afins. Por isso, é mesmo para uma cola, uma lata de tinta e coisas assim.

 

Espero que o meu orçamento tenha ficado claro e vos inspire a controlar os "pontos negros" do vosso orçamento familiar.

 

Bom ano!

Orçamento para 2019

Descontos, 03.01.19

Já terminei o meu orçamento e sistema de envelopes para 2019, com poucas alterações em relação ao anterior.

2 (5).PNG

 

Electricidade e gás de aquecimento - Toda a casa tem equipamento eléctrico, com excepção de um aquecedor a gás, que utiliza botijas.

Restauração - o objectivo é não gastar mais que €7,5/semana, em café ou almoços. Posso poupar, de uma semana para a outra, mas no final do mês, o saldo positivo vai para o envelope de fundo de emergência.

Maluquices - verba para o que quiser gastar, seja em restauração, entretenimento ou livros. Os saldos, sejam negativos ou positivos, rolam para o mês seguinte.

Vestuário - inclui vestuário e cabeleireira.

Presentes - todos os presentes que compro durante o ano.

Quotas - pagamento de quotas de IPSS de que sou associada.

Casa - pequenos extras como tinteiros, acessórios de cozinha, etc.

Saúde 1 - Para medicamentos, taxas moderadoras, etc. 

Saúde 2 - Para despesas maiores como consultas no privado e mudança de lentes.

Auto - Para cobrir reparações, impostos, inspecção e seguro.

Poupança reforma - para não tocar até ser velhinha (espero eu).

Comunicações - telemóvel num pacote de comunicações.

Gasolina + estacionamento - custos em fase de reavaliação.

Obrigações fiscais/reforma - o obrigatório.

Restauração extra - as saídas com a mamã não têm orçamento.

Supermercado - Comida, limpeza e higiene.

Miúdas - Pequenas saídas com a pequenada. Como é esporádico, já não necessita de orçamento. 

Orçamento para os restantes 274 dias do ano de 2018

Descontos, 01.04.18

Já terminei o meu orçamento e sistema de envelopes para 2018. 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Electricidade e gás (aquecimento) - €60/mês Saúde 2 - €50/mês  Comunicações - €15/mês
Restauração - €40/mês Auto - € 50/mês Gasolina + estacionamento - €70/mês (aproximadamente)
Maluquices - €10/mês Poupança reforma - €100/mês Obrigações fiscais/reforma - €120
Entretenimento - poupança do envelope restauração   Restauração extra - sem verba orçada
Vestuário - €5/mês   Supermercado - €80/mês
Presentes - €15/mês   Miúdas - sem verba orçada
Quotas - €5/mês    
Casa - €10/mês    
Saúde 1 - €12/mês    
     

 

Electricidade e gás de aquecimento - Toda a casa tem equipamento eléctrico, com excepção de um aquecedor a gás, que utiliza botijas.

Restauração - o objectivo é não gastar mais que €10/semana, em café ou almoços. Posso poupar, de uma semana para a outra, mas no final do mês, o saldo positivo vai para o envelope de "entretenimento".

Maluquices - verba para o que quiser gastar.

Vestuário - inclui vestuário e cabeleireira.

Presentes - todos os presentes que compro durante o ano.

Quotas - pagamento de quotas de IPSS.

Casa - pequenos extras como tinteiros, acessórios de cozinha, etc.

Saúde 1 - Para medicamentos, taxas moderadoras, etc. 

Saúde 2 - Para despesas maiores como consultas no privado e mudança de lentes.

Auto - Para cobrir reparações, impostos, inspecção e seguro.

Poupança reforma - para não tocar até ser velhinha (espero eu).

Comunicações - telemóvel num pacote de comunicações.

Gasolina + estacionamento - custos em fase de reavaliação.

Obrigações fiscais/reforma - o obrigatório.

Restauranção extra - as saídas com a mamã não têm orçamento.

Supermercado - Comida, limpeza e higiene.

Miúdas - Pequenas saídas com a pequenada. Como é esporádico, já não necessita de orçamento. 

Sistema de envelopes para 2017

Descontos, 01.01.17

Já terminei o meu orçamento e sistema de envelopes para 2017. 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €80/mês Saúde 2 - €50/mês + €308 (transitou de 2016) Telefone - €7/mês (valor sujeito a actualização)
Restauração - €40/mês Auto - € 50/mês Gasolina + estacionamento - €55/mês (aproximadamente)
Maluquices - €10/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €200
Experiência natal - €5/mês   Estacionamento - sem verba orçada
Vestuário - €5/mês   Restauração extra - sem verba orçada
Electricidade - €60/mês + €50 (reforço)    
Quotas - €5/mês    
Material escolar/livros - €5/mês    
Casa - €10/mês    
Saúde 1 - €12/mês            
Férias - €25/mês (6 meses)    
Miúdas - €15/mês    
Presentes - €15/mês    

 

As minhas finanças pessoais estão organizadas da seguinte forma: tenho os envelopes físicos, tenho contas poupança a prazo a que chamo "envelope virtual" com transferências programadas e tenho o remanescente do salário para ir pagando alguns itens com o cartão multibanco. 

 

Mantive quase todos os envelopes e verbas para cada um intactos. Agora só falta a disciplina para os cumprir.

 

 As rubricas:

Supermercado - €80/mês

Inclui alimentação, higiene, limpeza e lavandaria. 

 

Restauração - €40.00/mês

Inclui refeições em saídas de lazer, almoços no trabalho e até os extras com bolos e afins. Assim, quando mais marmitas, mais sobra para o lazer. É uma rubrica em que quero poupar mais, por razões de saúde.

 

Maluquices - €10/mês

O meu dinheiro livre de culpas, desde despesas CTT com trocas, um bilhete de cinema ou um item que desejasse comprar. Livros!!!! Para gastar livremente.

 

Casa diversos - €10/mês

Inclui itens tão diversas como papel e tinteiros ou líquido para desentupir canalização. Não inclui extras como grandes reparações ou obras. 

 

Vestuário - €5.00/mês

Em 2017 tenho dois cartões presente. Este ano, conto precisar de calças de ganga (um número acima) e algumas camisolas básicas. 

O meu objectivo continua a ser utilizar o que possuo e transitar para vestuário usado ou feito por mim.

 

Electricidade - €60/mês 

Senti a necessidade de actualizar o valor (mais €5/mês). Reforcei com €50 que sobraram do envelope das quotas.

 

Quotas - €5.00/mês 

Pagamento de quotas de associações diversas. Decidi não continuar a apoiar uma instituição que está a passar por uma fase menos boa (em termos de direcção) pelo que reduzi o valor de €8 para €5.

 

Material e livros escolares - €5.00/mês

A reutilização de manuais escolares tem-me permitido poupar neste envelope. No ano passado pude fazer uma doação com o valor que sobrou.

 

Saúde 1 e 2 - € 12 + € 50/mês 

O primeiro envelope é físico e serve para medicamentos e taxas moderadoras.

Já o segundo envelope é apenas virtual (com transferências automáticas) e serve para pagar valores maiores como consultas no sector privado ou lentes para óculos. Senti a necessidade de aumentar de €30 para €50 porque preciso de marcar pelo menos 2 consultas e óculos novos (dois pares) que vão ser cerca de €500-€600. 

 

Férias - € 25/mês (6 meses)

Numa tentativa de substituir coisas por experiências, em 2016 fiz uma longa viagem para que a pequenada conheça o nosso país (Santarém - Tomar) e outra a Soajo com a minha mãe. Mas entre portagens, gasolina, entradas e refeições, é fácil atingir os €200. 

Porque gostaria de ter €150 quando chegarem as férias escolares, vou juntar €25/mês nos próximos 6 meses. Depois, a despesa passa a despesa anual (o que aliás já deveria ter acontecido em 2016).

 

Miúdas - €15/mês

É uma despesa que desejo controlar porque apesar de resistir facilmente a comprar coisas para mim, já não é tão fácil quando se trata das minhas sobrinhas. Criar este envelope ajudou imenso e tenho sido mais cuidadosa em diminuir "tralhas". O meu objectivo é substituir coisas por experiências ou comprar roupa em saldo, mesmo que seja para stock.

Também inclui entretenimento.

 

Presentes - €15/mensal

A minha lista de presentes já está delimitada às pessoas mais próximas, ainda assim ultrapassei o orçamento. Este ano (outra vez) o meu objectivo é que, pelo menos, 50% dos meus presentes sejam caseiros.

 

Auto - €50/mês

Inclui seguro, imposto automóvel, inspecção anual e despesas com manutenção e ainda reparações de pouco valor. Este ano foi uma enorme paz ter esse dinheiro poupado, quando uma reparação ultrapassou os €200.

 

Poupança reforma - €65/mês

Poupança feita com transferências automáticas para uma poupança a prazo, no início de cada mês. Quando atingo €1000 transfiro para certificados de aforro porque os juros são basicamente os mesmos. 

 

Telemóvel - €7.00/mês

Este valor poderá ser alvo de actualização.

 

Gasolina + estacionamento - €55/mês (aproximadamente)

É mais prático e rápido pagar na bomba exclusiva para pagamentos por multibanco e via verde, por isso sai directamente do salário. 

 

Obrigações fiscais/reforma - €200/mês 

 

Restauração extra (sem verba orçada)

Essencialmente os lachinhos, os cariocas e pequenos-almoço (depois das análises) de saídas com a minha mãe. 

Balanço do meu orçamento de 2016

Descontos, 31.12.16

Objectivos para 2016

 

Aspectos positivos

1. Continuei sem dívidas

2. Reforcei o meu fundo de emergência para €1000

3. Poupei €250 até 1 Julho para o envelope de férias

4. Poupei €50 para um espectáculo natalício

5. Vendi diversos objectos usados

6. Não utilizei cartões de crédito (excepto o recarregável para pagamentos na internet)

 

Aspectos negativos

1. Não cumpri os orçamento de cada rubrica/envelope

2. Nos últimos meses do ano gastei €328,00 do meu fundo de emergência)

 

Há uma ligeira sensação de fracasso, quando penso em entrar em 2017 com menos do que consegui em 2016, que foi reforçar o meu fundo de emergência, colocando-o em €1000 (o segundo nível). Estou a tentar olhar para isto de forma positiva (6 é mais que 2). 

 

Sinto que 2016 se traduziu num retrocesso em relação ao saldo positivo que fiz em anos anteriores, em que chegava ao final do ano com dinheiro nos envelopes. 

Porém, também é verdade que passei a auferir menos €200 mensais e que não fiz ajustes ao orçamento. Confiei na minha organização de um orçamento abaixo do salário e isso não foi suficiente.

Outra coisa que não fiz em 2017 foi utilizar os envelopes físicos na carteira, ou seja, ia apontando os valores e quando dava por ela já havia gasto a mais. 

 

Por isso, 2017 vai precisar de um esforço adicional da minha parte. 

O meu mealheiro de Natal

Descontos, 08.01.16

Como havia referido, estou a tentar poupar dos meus envelopes menos desejados: restauração, miúdas e maluquices. O primeiro por causa da saúde e os dois finais por causa das compras impulsivas e raramente úteis. 

 

Assim, o que poupar desses envelopes, terá como objectivo financiar um mini mealheiro de €50 para um espectáculo natalício (teatro, espectáculo no gelo, etc...) com a pequenada (bilhetes mais refeição). 

 

É uma ferramenta de motivação, com direito a pintar quadradinhos e tudo. A vermelho natalício, claro.

DSCF0003 (1).jpg

Uma explicação sobre os efeitos aplicados na foto: a neve é para disfarçar a sujidade do ecrã e o boneco de neve esconde o reflexo do flash da máquina fotográfica ;)

Orçamento pessoal para 2016 (provisório)

Descontos, 31.12.15

Já terminei o meu orçamento e sistema de envelopes para 2016. Porém, uma mudança na minha vida profissional terá algumas implicações no meu orçamento... embora não tenha bem certeza quais serão.

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €70/mês Saúde 2 - €30/mês + €30 (transitou de 2015) Telefone - €5/mês (valor sujeito a actualização)
Restauração - €40/mês Auto - € 50/mês + €110 (transitou de 2015) Gasolina - €50/mês (aproximadamente)
Maluquices - €10/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €203
Casa diversos - €10/mês Fundo emergência - €42/mês Estacionamento - sem verba orçada (aproximadamente)
Vestuário - €5/mês    
Electricidade - €55/mês + €150 (transitou de 2015)    
Quotas - €8/mês    
Material escolar/livros - €10/mês    
Saúde 1 - €12/mês            
Férias - €25/mês (6 meses)    
Miúdas - €15/mês    
Presentes - €15/mês    

 

As minhas finanças pessoais estão organizadas da seguinte forma: tenho os envelopes físicos, tenho contas poupança a prazo a que chamo "envelope virtual" com transferências programadas e tenho o remanescente do salário para ir pagando alguns itens com o cartão multibanco. Depois tenho sempre uma notinha extra no porta -moedas para pagar algo como o estacionamento (que não tem verba criada).

 

Sobre as rubricas assinaladas com cor, o meu objectivo é fazer uma mini-poupança de €50.00 (€4/mês) para gastar num espectáculo natalício, incluindo bilhetes e uma refeição. Na verdade, é uma ferramenta de motivação para poupar, em especial, na rubrica de restauração. 

 

 As rubricas:

Supermercado - €70/mês

Inclui alimentação, higiene e limpeza; neste momento preparo pouquíssimas refeições; ainda assim permiti-me um orçamento folgado para investir em stock, se houver oportunidade.

 

Restauração - €40.00/mês

Inclui refeições em saídas de lazer, almoços no trabalho e até os extras com bolos e afins. Assim, quando mais marmitas, mais sobra para o lazer. É uma rubrica em que quero poupar mais, por razões de saúde.

 

Maluquices - €10/mês

O meu dinheiro livre de culpas, desde despesas CTT com trocas, um bilhete de cinema ou um item que desejasse comprar. Para gastar livremente.

 

Casa diversos - €10/mês 

Incluir coisas tão diversas como papel e tinteiros, ou líquido para desentupir canalização. Não inclui extras como grandes reparações ou obras. 

 

Vestuário - €5.00/mês

Em 2016 não vou comprar qualquer item de vestuário, excepto aquele que necessitar de comprar para gastar cartões presentes. 

O meu objectivo é utilizar o que possuo e transitar para vestuário usado, obtido através de trocas ou feito por mim.

Porém, conto gastar mais em cabeleireiro, pois não sei cortar cabelo curto. Como não sei bem o que vou precisar, sinto que este envelope poderá ser alvo de ajustes.

 

Electricidade - €55/mês 

Não vejo necessidade de actualizar o valor. O inverno quente trouxe muita poupança para este envelope.

 

Quotas - €8.00/mês + 

Pagamento de quotas de associações diversas.

 

Material e livros escolares - €10.00/mês

 

Saúde 1 e 2 - € 12 + € 30/mês 

O primeiro envelope é físico e serve para medicamentos e taxas moderadoras. Já o segundo envelope é apenas virtual (com transferências automáticas) e serve para pagar valores maiores como consultas no sector privado ou lentes para óculos.

 

Férias - € 25/mês (6 meses)

Numa tentativa de substituir coisas por experiências, em 2015 fiz dois grandes passeios para que a pequenada conheça o nosso país (um dos passeios estava ligado a matérias que iriam estudar neste ano). Mas entre portagens, gasolina, entradas e refeições, foi fácil atingir os €200. 

Como é um valor que gostaria de gastar, vai passar a despesa orçamentada. Porque gostaria de ter €150 quando chegarem as férias escolares, vou juntar €25/mês nos próximos 6 meses. Depois, a despesa passa a despesa anual.

 

Miúdas - €15/mês

É uma despesa que desejo controlar porque apesar de resistir facilmente a comprar coisas para mim, já não é tão fácil quando se trata das minhas sobrinhas. Criar este envelope ajudou imenso e tenho sido mais cuidadosa em diminuir "tralhas". O meu objectivo é substituir coisas por experiências.

Também inclui entretenimento e despesas CTT com trocas.

 

Presentes - €15/mensal

A minha lista de presentes já está delimitada às pessoas mais próximas, ainda assim ultrapassei o orçamento. Este ano o meu objectivo é que, pelo menos, 50% dos meus presentes sejam caseiros.

 

Auto - €50/mês

Inclui seguro, imposto automóvel, inspecção anual e despesas com manutenção e ainda reparações de pouco valor. Em Dezembro, sobrou apenas €110 o que demonstra que os €50 são um bom valor médio.

 

Poupança reforma - €65/mês

Poupança feita com transferências automáticas para uma poupança a prazo, no início de cada mês. Quando atingo €1000 transfiro para certificados de aforro porque os juros são basicamente os mesmos. 

 

Poupança reforço fundo emergência - €42/mês + €31

O valor mensal é equivalente a uma poupança anual de cerca de €500. Este ano, provavelmente será um valor consumido por obras na casa. Como não consigo avaliar agora o que irá custar, prefiro reforçar o fundo de emergência. Aliás, além da transferência automática, toda a poupança mensal será para reforçar o fundo emergência.

Além de reforçar o fundo de emergência, vou "pagar" um valor que utilizei para antecipar uma pagamento que me permitirá uma poupança anual de €80.00 (ver Obrigações fiscais/reforma)

 

Telemóvel - €5.00/mês

Este valor poderá ser alvo de actualização.

 

Gasolina - €50/mês

É mais prático e rápido pagar na bomba exclusiva para pagamentos por multibanco, por isso sai directamente do salário. 

 

Obrigações fiscais/reforma - €203/mês 

Este é o calcanhar de Aquiles do orçamento. Até agora, a minha entidade patronal pagava metade deste valor. O remanescente era um reforço que quis fazer. Porém, no início de 2016 vou deixar de ter esta comparticipação mas não quero abdicar deste investimento na minha reforma. 

 

Entretando, decidi utilizar o fundo de emergência para antecipar o pagamento de uma quota profissional, que se traduzirá numa poupança mensal de €7.50 (ou anual de €80). Quando não tiver tantas despesas com a casa para planear, tenho mesmo de passar a incluir este valor no orçamento, para pagamento antecipado.

O meu orçamento pessoal - actualização

Descontos, 09.07.15

Senti a necessidade de fazer uma pequena actualização ao meu orçamento pessoal.

 

As alterações consistiram em:

- eliminar a despesa de veterinário, porque infelizmente deixei de precisar dessa rubrica;

- aumentar em €5.00 a verba de livros e materiais escolares;

- diminuir para €6.00 a despesa de telemóvel;

- corrigir para €209 as obrigações fiscais+reforma. 

 

O resultado final é:

 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €70/mês Saúde 2 - €30/mês Telefone - €6/mês
Electricidade - €55/mês Auto - € 50/mês
Estacionamento e gasolina - sem despesa orçada
Saúde 1 - €12/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €209
Casa Diversos - €10/mês Fundo emergência - €10/mês  
Vestuário - €5/mês    
Prendas - €15    
Quotas - €8/mês    
Material escolar/livros - €10/mês     
Restauração - €40/mês                     
Maluquices - €10/mês    
Miúdas - €10/mês    
     

 

Por isso, no início do mês, são €245 para envelopes físicos e €155 para os envelopes virtuais. Compreendem agora o que queria dizer, no post de ontem, com "desfalque" logo no início do mês? 

 

Não tenho gasto os €70.00 em supermercado, mas isso dar-me-à flexibilidade para "investir" em promoções e stocks (que geralmente resultam em dinheiro empatado no cartão).

Orçamento pessoal para 2015

Descontos, 31.12.14

Na continuação do post anterior, decidi fazer uma pequena actualização em algumas rubricas. 

 

Envelopes físicos Envelope virtual em conta bancária Pagamento pontual directamente do salário
Supermercado - €70/mês Saúde 2 - €30/mês Telefone (tlm + fixo) - €12/mês
Electricidade - €55/mês + €64 Auto - € 50/mês Gasolina - €50/mês
Saúde 1 - €12/mês Poupança reforma - €65/mês Obrigações fiscais/reforma - €202
Casa Diversos - €10/mês + €100 Fundo emergência - €10/mês Estacionamento - sem verba orçada
Vestuário - €5/mês    
Veterinário - €25/mês    
Quotas - €8/mês    
Material escolar/livros - €5/mês + €20    
Restauração - €40/mês                     
Maluquices - €10/mês    
Miúdas - €10/mês    
Prendas - €15    

 

As minhas finanças pessoais estão organizadas da seguinte forma: tenho os envelopes físicos, tenho contas poupança a prazo a que chamo "envelope virtual" com transferências programadas e tenho o remanescente do salário para ir pagando alguns itens com o cartão multibanco. Depois tenho sempre uma notinha extra no porta moedas para pagar algo como o estacionamento (que não tem verba criada).

 

As rubricas:

Supermercado - €70/mês

Inclui alimentação, higiene e limpeza; neste momento preparo pouquíssimas refeições; ainda assim permiti-me um orçamento folgado para investir em stock, se houver oportunidade.

 

Electricidade - €55/mês + €64 (saldo de 2014)

Aumentei um pouco mais o valor mensal, mas parece-me que ainda terá de ser reforçado.

 

Saúde - € 12/mês + € 30/mensal

Inclui medicamentos, taxas moderadoras, consultas no sector privado e lentes para óculos.

Decidi aumentar a verba com uma poupança mensal de €30 que consiste em €600/18 meses (provavelmente necessitarei de mudar de lentes).

Farei uma conta poupança com o nome "saúde 2" com transferências automáticas.

 

 

Casa diversos - €10/mês + €100

Material de escritório como papel e tinteiros, ou outras despesas para a casa como uma forma para bolos, ou qualquer extra desse género. Não inclui extras como grandes reparações. 

Infelizmente tenho o computador sem bateria e ainda com o adaptador a dar mau contacto. Resultado, vou ter de juntar à verba mensal uns €100 extra para a compra desses itens.

 

Vestuário - €5.00/mês

Não preciso de mais. Acresce €50.00 em cartões presentes e francamente estou numa fase de apenas substituir peças que tenho - a destralhar o guarda fatos.

Se conseguir uma peça através de trocas, também incluirá as despesas com CTT.

 

Veterinário - €25.00/mês

A minha cadela tem tido problemas de saúde pelo que o valor de €8.00 não é realista. 

 

Quotas - €5.00/mês + €10 (saldo 2014)

Este ano tentarei ser mais cuidadosa para aproveitar os benefícios que as associações propiciam.

 

Material e livros escolares - €5.00/mês + €20 (saldo 2014)

 

Restauração - €40.00/mês

Inclui saídas de lazer e almoços no trabalho. Assim, quando mais marmitas, mais sobra para o lazer. 

 

Maluquices - €10/mês

O meu dinheiro livre de culpas, desde despesas CTT com trocas, um bilhete de cinema ou um item que desejasse comprar; para gastar livremente.

 

Miúdas - €10/mês

É uma despesa que desejo controlar porque apesar de resistir facilmente a comprar coisas para mim, já não é tão fácil quando se trata das minhas sobrinhas; inclui entretenimento e despesas CTT com trocas.

 

 

Presentes - €10/mensal

A minha lista de presentes já está delimitada às pessoas mais próximas, ainda assim a verba de €5/mensal que estabeleci para €5 foi ultrapassada por larga margem. Este ano será para reduzir ao máximo e apostar em presentes caseiros.

 

Auto - €50/mês

Inclui seguro e imposto automóvel, inspecção anual e despesas com manutenção e reparações de pouco valor. Farei uma conta poupança com esse nome com transferências automáticas.

 

Poupança reforma - €65/mês

Poupança reforço fundo emergência - €10/mês

Ambas as "despesas" são feitas com transferências automáticas para poupanças a prazo, no início de cada mês. A poupança reforma será convertida em certificados de tesouro ou aforro, consoante o valor e vantagem. Já o fundo de emergência é provável que seja gasto em meados do ano numa custosa reparação da minha casa.

 

Telefone fixo + Telemóvel - €12.00/mês

Como faço os carregamentos pelo multibanco, simplesmente saem directamente do salário.

 

Gasolina - €50/mês

É mais prático e rápido pagar na bomba exclusiva para pagamentos por multibanco, por isso sai directamente do salário. 

 

Obrigações fiscais/reforma - €205/mês

Seguro de saúde - orçamento para saúde

Descontos, 14.06.14

Há cerca de 2-3 anos eu possuía um seguro de saúde. Este foi uma das primeiras despesas de que abdiquei. Não o fiz de ânimo leve, foi a constatação que o que gastava nele + franquias não correspondia à sua real utilização (um ano, chegou a ser zero; no seguinte, uma única consulta que nem utilizei o seguro porque tinha a franquia de primeira utilização do ano).

 

Hoje, não posso dizer que não tenha alguma ansiedade em relação à minha decisão. Seria uma segurança (não é para isso que servem?). Mas não vale a pena chorar sobre o leite derramado e fazer outro agora não faria sentido por causa das exclusões associadas a doença pré-existente. 

 

Assim, considerando que continuo a trabalhar em construir o meu orçamento REAL/REALISTA, decidi repensar o valor disponível para saúde

 

Eu tenho sido imensamente descuidada na realização de consultas e exames de controlo de doença. Isso tem de mudar (sim, eu já havia dito isso antes, mas agora vou mesmo cumprir).

 

Decidi ficcionar 1 ano médio de gastos em saúde:

- 2 consultas em medicina privada: €80 x 2

- 1 consulta em dentista: €50

- 3 consultas no posto saúde: €5 x 3

- medicamentos (inclui pílula): €70

 

Total: €295/ano

 

Outras despesas médicas (por exemplo uma cirurgia relacionada com dois sisos deitadinhos a dormir) seriam consideradas de emergência e seriam cobertas pelo fundo de emergência.

 

Com efeito, em jeito de comparação, neste momento tenho como gastos +- €30.00 porque apenas fiz uma consulta no posto médico e comprei medicamentos.

 

Em relação ao orçamento anterior, são apenas mais €13.00 mensais que posso dispor e que acrescerão à minha paz financeira. Assim, decidi arredondar o montante para €300/ano o que perfaz €25/mensais.

 

Este é um orçamento realista para uma situação ideal: eu cuidar da minha saúde (para que não seja ela a tratar de mim, estão a perceber a ideia?).