Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Os custos de deixar andar... vamos falar de tarifários?

Descontos, 30.06.16

Apercebi-me, há uns meses, que o tarifário da minha mãe lhe estava a retirar dinheiro mensal ou trimestralmente. Fiquei com aquilo na cabeça: tenho de tratar disso (até porque o telemóvel e cartão estão no meu nome). 

 

E o tempo foi passando...

 

E hoje decidi tratar disso. Não só estavam a cobrar €1.50 trimestralmente (porque não fazia carregamentos de €10/mês e ela não gasta tanto) como as chamadas ficavam a €0.50/rede e €0.80/outras redes. Quê?!

A última alteração de tarifário pela minha mãe havia sido em 2011. Naturalmente, pelo meio foram as alterações de tarifários da própria operadora (não interessa qual).

 

Em suma, por não seguir o meu próprio conselho sobre rever tarifários de serviços que contratamos, eu custei à minha mãe algum dinheiro.

 

Então faço um lembrete a mim própria: salvo em situações de fidelização (em que eles raramente mudam o que for), rever anualmente as tarifas dos serviços que contratamos, procurando uma alternativa ou confrontando o prestador com essa alternativa, na esperança que ele ajuste o preço.  

 

Eu já sabia disto, até já escrevi sobre isto em 2013, mas aparentemente preciso de ser lembrada. 

 

Já agora, recomendo este artigo do Observador. É de Agosto de 2015, mas poderá ser um bom ponto de partida.

Poupar em comunicações mundando de tarifário

Descontos, 14.02.14

Embora tivesse estipulado um período de três meses para reavaliar a minha despesa de telemóvel, confesso que já me sinto suficientemente privada para fazer a mudança.

 

Nos últimos tempos tenho tentado cortar, ao máximo, as chamadas desnecessárias e mais ainda, as chamadas longas. E eu sei exactamente com quem as faço: com  a minha querida sobrinha.

 

Pois bem, nos últimos 45 dias fiz 28 chamadas em 16 dias distintos (apenas hoje fiz 4 curtas, mas antes de ontem fiz uma com mais de 40 minutos com o tópico sistema circulatório) e francamente não senti que os custos baixassem muito abaixo dos €8.00/mensais, habituais. Acresce que o sentimento de privação - não falar com ela com mais frequência - está a começar a chatear-me.

 

Por isso, decidi passar para um tarifário da Vodafone em que passo uma taxa €0.35 por cada dia de utilização (sem carregamentos obrigatórios), não pagando o valor das chamadas dentro da rede (até 200 minutos por dia). Porém, fora da rede pago €0.25/minuto. Ainda pensei na 2ª opção: €0.25 por cada dia de utilização e depois €0.04/minutos para qualquer rede, inclusive a Vodafone, mas a verdade é que continuaria a pagar bastante nas conversas mais longas.

 

O meu plano é: nos dias em que tiver feito uma chamada necessária, aproveito para fazer as chamadas longas... para a sobrinha, uma amiga...

 

É que de acordo com o primeiro tarifário - e considerando que teriam sido apenas chamadas dentro da rede, eu teria pago €5.60 em vez dos €16 que carreguei desde o início do ano (dos quais só tenho €4.00).

 

Ponto negativo: tenho de pagar €5.00 para mudar de tarifário.

Querido diário - Ai o telemóvel!

Descontos, 03.01.14

Estive a fazer as contas aos carregamentos do meu telemóvel e o total de 2013 é €151.50, uma média de €12.63 mensais. Para quem tem como meta um valor máximo de €8.00/mensais, isso significa que ultrapassei o meu orçamento em mais de €55.00 (!!!!)

 

Poderia, a este ponto, considerar uma mudança de tarifário, mas a verdade é que considero que devo cortar. As minhas comunicações de telemóvel estão quase reduzidas a meia dúzia de pessoas - irmãos (sem telefone fixo), pais e pouco mais, mas sei que tendo a ter conversas mais longas em alguns momentos.

 

Por isso, o primeiro trimestre de 2014 será para fazer uma utilização mais conscienciosa do telemóvel e rever o meu orçamento neste item.

 

 

 

 

Poupar com comunicações - ligue grátis

Descontos, 12.08.13

Se recorrerem às Páginas Amarelas (www.pai.pt) para procurar um contacto, é possível fazer chamadas gratuitas sem a necessidade de qualquer tipo de registo.

 

Basta clicar no botão que diz "ligue grátis" e inserir o número de telefone que desejam utilizar na ligação. Aguardam que o telefone toque e atendem a chamada.

 

Como funciona até com telemóveis, poderá ser uma excelente ferramenta para poupar em comunicações.

 

Menos uma despesa

Descontos, 11.02.13

Se antes referia o quanto me penou terminar a subscrição da revista DecoProteste, que incluia o acesso aos serviços da Deco, hoje é fácil partilhar um sucesso. Custou-me apenas o custo de uma chamada.

 

Há vários anos que renegoceio com os prestadores de serviços que contrato (telefone, internet, televisão...) numa periodicidade anual ou bienal. Isto porque existem sempre novos pacotes, ofertas que permitem ou melhorar o serviço sem custos ou reduzir o valor da prestação mensal.

 

 Foi o que fiz recentemente, contactei a operadora que me fornece telefone fixo e internet solicitando informações sobre a existência de pacotes com uma mensalidade inferior à que estava a pagar. Ficaram com o meu contacto e telefonaram-me alguns dias depois com a oferta de desconto de €5.00 contra a fidelização durante um ano (o que não me preocupou minimamente).

 

Recomendo vivamente esta prática.

 

 

São menos €5.00/mês, uma poupança anual de €60.00.

Poupar em despesas de telemóvel

Descontos, 06.02.13

O telemóvel, se não temos cuidado poderá tornar-se numa despesa elevada. Numa fase em que o utilizada profissionalmente, chegava a gastar €20.00/mês em cada um (possuía dois) e isto incluindo a poupança de ter duas redes distintas para maximizar a poupança.

 

Mas essas contas são do passado. Actualmente gasto menos de €10.00/mês, mas quando faço uma chamada mais longa fora da rede o seu impacto nos custos é notório.

 

Este mês foi bastante produtivo na poupança de telemóvel e na obtenção de fontes alternativas de financiamento para o mesmo. Por exemplo:

- utilizei os pontos atribuídos pela minha operadora para os converter em chamadas (possuo pontos pela conta de telemóvel e pela conta de ADSL+telefone);

- utilizei a promoção da Planta para obter €10.00 de carregamento adicional.

 

 

Com estes dois actos obtive €10.00 + 2.50 para o meu telemóvel e €5.00 para o telemóvel da minha mãe.

 

Optar por trocar pontos por minutos de comunicações em detrimento de os acumular para outro telemóvel é para mim uma estratégia de poupança.