Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Granola caseira

29.03.15

Os meus cereais são corn flakes sem açúcar, aveia e granola.

IMG_20150329_123543.jpg 

A granola é, no fundo, uma mistura de cereais e sementes que é levada ao forno para tostar com um pouco de gordura e um elemento adoçante. Há tantas receitas quantos os gostos pessoais de quem come.

 

Eu gosto da receita do blog Pecado da Gula porque foi a primeira em que vi os elementos desmontados: X de aveia, Y de sementes, Z de frutas secas. Essa explicação permitiu-me adaptar a receita ao que gosto e ao que tenho em casa. 

 

Por vezes tenho ingredientes comprados a granel - ao meu gosto, noutras basta adicionar um saco com mistura de frutos secos que comprei em promoção. Na verdade, ficaria bastante bom só com a aveia tostada. Para variar e para adoçar um pouco o dente. 

 

Como poupar com um pequeno congelador

21.07.14

Há quem consiga uma imensa poupança com recurso a uma grande arca de congelação. Infelizmente eu só tenho três gavetas no meu congelador e já estou melhor que as pessoas que apenas têm um pequeno congelador na parte superior do frigorífico.

 

Se a pergunta fosse "Como poupar com um pequeno congelador?", a resposta seria: "com menos". É sempre possível poupar um pouco mais com um pequeno stock de frescos. O truque é escolher o que vai para o congelador. Por exemplo, não comprar abóbora para congelar se isso implicar não ter espaço para comprar carne de aves com 50% desconto. 

 

Pensem no vosso congelador como um espaço arrendado em que fica lá dentro o que vos render mais dinheiro.

 

 

Iogurtes - Comprar ou fazer?

20.02.14

Quando se escolhe ser frugal e poupar cada cêntimo, uma das opções poderá ser "fazer" em vez de "comprar". Um dos exemplos é o iogurte. Porém, quem é engenhoso a fazer compras sabe perfeitamente que há produtos em que fica mais barato "comprar" que "fazer". Eu nunca achei que os iogurtes fossem um desses exemplos.

 

Se não conhecem este post (Iogurtes caseiros - Poupar na despesa - Jonas Nuts) fiquem sabendo que é de leitura obrigatória. Neste texto podem ler o cálculo dos custos para fazer iogurtes caseiros (electricidade incluída) e que colocam o custo de cada iogurte em cerca de 10 cêntimos. Acresce que há quem os faça sem electricidade, aproveitando apenas o calor do forno depois de desligado.

 

Por isso, devem sempre ter como preço base para uma boa promoção de iogurtes básicos os €0.10 e o seu preço ideal abaixo dessa quantia.

 

 

A minha sugestão de leituras para enveredar neste novo mundo:

 

- todas as receitas de iogurte do blog Coco e Baunilha;

- todas as receitas de iogurte do blog No Soup for You;

 

- "triologia dos iogurtes caseiros" da Ariana do blog Manual de Sobrevivência para Viver mais Poupado;

- "Dicas para iogurtes caseiros" do blog Poupadinhos e com vales;

- "Danoninhos caseiros" do blog Poupadinhos e com vales;

- "Iogurtes líquidos caseiros" do blog Poupadinhos e com vales;

- "iogurte caseiro de soja" do blog Pratos y Panelas;

- "Iogurte Natural de Sojado blog No Soup for You.

 

 

Pessoalmente, eu voto pela versão preguiçosa: iogurtes simples e depois juntar-lhes uns cereais.

 

 

E se decidirem comprar uma iogurteira, lembrem-se que as rectangulares ocupam menos espaço que as redondas ;)

Ainda o jarro eléctrico

23.01.14

Eu já havia referido o jarro eléctrico como uma ferramenta de poupança, mas nunca o consegui evidenciar com números concretos.

 

A Catarina (Tralhas Grátis) encontrou o que eu procurava: "A DECO fez um estudo em que comparou cinco formas de ferver água: fogão (gás), microondas, jarro eléctrico, placa de vitrocerâmica e de indução. Gasto anual do jarro elétrico segundo o estudo: 4,21€; indução: 5,43€; fogão (gás): 7,80€; vitrocerâmica: 7,14€; micro-ondas: 10,85€". 

 

Eu teria uma sugestão, a acrescentar às recomendações da Catarina. Se vão investir na compra de um jarro eléctrico, prefiram versões em inox. Há várias indicações que os plásticos aquecidos libertam toxinas. Se há coisas em que devemos investir é na nossa saúde.

 

Poupar com diversão (na cozinha) - para miúdos e graúdos

15.01.14

Faço parte de um grupo de 3 mulheres tem, como atrelados frequentes, 4 crianças (total). Nos dias em que podemos estar as três, vamos alternando entre passeios diversos, leituras de conto na biblioteca municipal, piqueniques, actividades no exterior e no interior.

 

As saídas são sempre mais potenciadoras de gastos que as actividades no interior, em especial no inverno, em que nem podemos fazer os nossos laches/piquenique. Por isso, vamos procurando alternativas para entreter a pequena, nomeadamente com tardes na cozinha.

 

A receita do Bolo Zebra (cozinhaconnosco, hoje destacado pelo Sapo Blogs) e as referências ao quanto pode ser desafiante experimentar uma receita nova e complicada, relembrou-me que tenho um acordo (sem data) para fazer (a três mãos) um bolo arco-íris. Quando fazemos estas coisas, nunca é garantido que o resultado seja como nas fotos, mas é mais que garantido que haverá muito riso (mesmo que com pouco siso).

 

O que não compreendo é porque todos os bolos que vejo só têm 6 cores.

 

Já agora, este é um excelente bolo para uma festa de aniversário, em especial que a/o aniversariante for surpreendida/o com o interior do bolo.

 

Versão 1: eu só tenho uma forma (siriouslydelicious)

 

 

 Versão 2: atreves-te? ou eu não sei quem vai comer isto tudo (thelowlynest

 

Os ingredientes também se comem

11.01.14

 

O livro é bastante restritivo - embora seja precisamente o que anuncia - por ser exclusivamente sobre estratégias de compras no Aldi, com produtos muito específicos e  com menus que são característicos de um tipo de alimentação (que não é o nosso).

 

Ainda assim, inspirou-me a procurar mais informações sobre a realidade dos pesticidas em alimentos. E isso é para revisitar. 

 

Mas a frase inicial, desejava que ficasse para memória futura pois cortar na comida processada é um caminho rápido para cortar em despesas e em problemas de saúde (pelo menos no meu caso).

 

E se tivessem alguma receita que visa/visou substituir um alimento processado, por favor partilhem.

Cozinhar com ervas daninhas ;)

08.10.13

Menciono a apanha de plantas selvagens como um extremo de frugalidade e hoje leio sobre as beldroegas no blog http://gourmets-amadores.blogspot.pt. Mas na minha mente, está sempre a fantástica Clara e as suas receitas da Grande Depressão dos anos 20/30.

 

Que outras plantas ditas "selvagens" para a cozinha conhecem? Eu fiquei muito surpreendida quando comecei a ouvir falar de sopa de urtigas. Que outras selvajarias conhecem?