Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Não desistir

Descontos, 17.01.17

001.jpg

Aqui está a minha disciplina e a falta dela, a cores, ainda por cima.

 

As soft news estão cheias de artigos sobre o dia mais triste do ano: está frio, as festas acabaram e a maioria das pessoas já se esqueceu das resoluções. Pior, não se esqueceu, nada fez e tem na boca o sabor amargo do falhanço. 

 

É nesta altura que vejo desistirem das suas resoluções: como falharam 15 dias não vale a pena continuar. 

 

Não desistam. 

 

No ano passado tinha duas resoluções: não comprar vestuário e não comprar livros. 

Logo em Janeiro esqueci-me que tinha feito a resolução e comprei meias. Depois, gastei €3 em duas camisolas de lã numas promoções do CNT. Também gastei €2 num livro. 

 

Poderia ter decidido esquecer as resoluções - se não posso dizer que não comprei, que se lixe... então vou comprar porque, perdida por 1, perdida por 1000. 

 

Mas uma coisa é gastar €1 e outra é gastar €1000. 

 

Por isso, no dia seguinte a ter falhado, persisto na resolução: não comprar vestuário ou livros.

 

E é persistindo, mesmo depois de falhar, que cheguei ao final do ano gastando cerca de €10 em vestuário e menos de €2 em livros. 

 

Se não o tivesse feito, seria uns euros aqui e ali e os pequenos gastos somariam uma grande despesa.

 

Por isso, não desistam. O melhor dia para começar é sempre aquele em que começam. 

Resoluções para 2015

Descontos, 31.12.14

Resolvi que no final de 2015:

- terei cumprido o orçamento do sistema de envelopes;

- registei (sem falhas) os gastos;

- fiz os balanços semanais e publiquei-os no blog;

- terei pago a reparação da casa sem créditos ou empréstimos de familiares;

- vendi todos os meus livros técnicos.

 

Li/ouvi algures que um truque para cumprir as resoluções é formulá-las como objectivos atingidos. Toda a ajuda é pouca. Para o resto conto com o vosso apoio e motivação.

 

Tenham um excelente Ano Novo, que 2015 seja cheio de saúde, paz financeira, pessoal e/ou familiar!

Estabelecer objectivos para 2014 - como errar

Descontos, 01.01.14

Em quantidade

 

Eu adoro listas, mas com muita frequência tendo a colocar tantos itens na lista que, inevitavelmente, acabam por não passar da lista para o concreto. Por isso, uma das coisa em que tenho tentado melhorar é no estabelecimento de objectivos realistas. 

 

Algures li um conselho para quem já tivesse criado a sua lista de objectivos: reduzi-la para um terço. Não há porque nos condenarmos ao fracasso antes mesmo de começar.

 

Em qualidade

 

Criar objectivos irrealistas não é muito melhor. Há que distinguir entre sonhos e objectivos. Não quero com isso dizer que não possamos ou devemos sonhar e até tentar concretizar os nossos sonhos. Mas uma coisa é sonhar em viajar e outra completamente distinta é ter como objectivo uma viagem a um ou mais locais em concreto.

 

Em especificidade

 

Criar um objectivo vago, sem acções ou tarefas concretas é o correspondente a morrer na praia. Sempre foi assim que me senti. Criava um objectivo como: no ano X vou ler mais.  E pronto... nada lhe seguia. Os objectivos, para serem bem sucedidos, têm de ter tarefas concretas, que dependam de nós e convêm que saibamos quais são.

 

 

E foi assim que, depois de anos a listar como objectivos o ler mais e ver menos televisão vazia (aquela que vemos por ver) e melhorar a minha higiene do sono (gostaram da expressão?), decidi que teria de seguir esses objectivos com uma acção em concreto e, no primeiro dia de 2014, retirei o televisor do quarto.

 

Antes

 

 

 

Depois

 

 

P.S. - Para editar fotos de forma gratuita, eu utilizo o site http://www.picmonkey.com

Ano velho, Ano novo

Descontos, 31.12.13

Quando se deseja assinalar a importância de um grande ano, é habitual dizer-se que "foi de intensas emoções". Para mim, 2013 ficará sempre como o ano da tranquilidade financeira, da recompensa pelo esforço de poupança. 

 

Em 2013 paguei a última prestação do meu crédito pessoal e passei - oficialmente - a ser alguém sem dívidas.

 

 

Não ter dívida permitiu-me começar a pagar ao meu futuro eu. Chegar aqui não foi um caminho fácil, foi lutar com demónios pessoais, amadurecer para deixar de me preocupar com o que os outros pensam e dois anos a pensar onde e como poupar. 

 

Existem muitas pessoas que fazem do ano novo o momento de partida para novas resoluções para 2014. Algo me diz que poupar está no topo da lista. 

 

Deixo-vos com a minha sugestão para fazer o 

 

POUPAR COMO RESOLUÇÃO PARA 2014

 

 

 

POUPAR PASSO A PASSO

 

Primeiro passo: esqueça 2014 e concentre-se na 1ª semana de Janeiro de 2014. É facto que as "resoluções" anuais, não costumam durar. Por isso:

 

Na 1ª semana de 2014:

 

- anote tudo em que gastou dinheiro (esconda um papelinho no porta moedas), do café à renda/prestação da casa. 

 

Na 2ª semana de 2014:

 

- reveja a informação e procure formas de poupar em cada um dos itens (levar comida de casa, comprar uma garrafa térmica para poupar as idas ao café para lanchar, etc.).

 

Isso deverá mantê-la/o ocupada/o durante o mês de Janeiro. Depois cá estarei para Fevereiro.

 

 

POUPAR SÓ EM GASTOS SUPÉRFLUOS

 

Deseja começar ainda mais devagar?

 

Se quer começar por cortar nos gastos supérfluos, escolha Janeiro como o mês em intencionalmente não os vai fazer: não vai ao cinema, ao bar, fazer compras na Amazon ou ver filmes no videoclube.

 

[Se ainda assim lhe custar muito, habitue-se à ideia durante o mês de Janeiro e comece em Fevereiro que é um mês mais curto].

 

 

POUPAR SÓ NO QUE PAGA

 

Ainda mais devagar?!

 

(Esta malta é exigente.)

 

Pois bem, também tenho uma sugestão para Janeiro de 2014: corte na facturação das empresas e não nos serviços que recebe. Leia o meu post sobre como baixar a mensalidade de fornecimento de serviços.

 

 

O meu 2014 promete ser de mudança. Espero que que vosso vos traga tudo que desejam, desejo-vos o que almejo para mim: amor daqueles que amo, saúde para todos e paz financeira (para ter o luxo de concentrar a minha vida nos dois primeiros). 

 

Feliz 2014