Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

O flagelo das pseudo-notícias

12.12.16

Um dos meus objectivos para 2017 é ser muito mais exigente com o meu tempo na internet e me proteger de pseudo-notícias. 

Por exemplo, este ano já comecei a utilizar uma extenção do Chrome que bloqueia determinadas páginas. Infelizmente, foi a homepage do Sapo que me fez começar, com os seus títulos clickbait e pseudo-notícias.

 

Por exemplo, um cabeçalho do Jornal Económico: Ainda tem um Nokia dos antigos? Pode render até 3 mil euros. Segundo a página, a publicação teve 6700 partilhas. Porém, bastou-me uma pesquisa no Ebay para ver que a realidade dos Nokia 3310 é serem vendidos a cerca de €15  e nos mais caros, apenas um ultrapassa dos €200.

 

Quanto aos Nokia 3390, o outro modelo mencionado: 

Capturar.JPG

Em suma, uma pseudo-notícia. Recordam-se do vídeos paródia ao OLX? 

 

 

 

 

Um sucesso de vendas e trocas

17.10.16

Este mês decidi investir algum tempo nas trocas e vendas de coisas que quero destralhar e tem resultado muito bem. Na verdade, incrivelmente bem. 

 

Em vendas no OLX, ja fiz €70 (depois de descontar portes de envio). E já tenho agendada outra venda, de um livro (entrega em mãos), para esta semana.

 

Fiz diversas trocas de bens por outros bens, quase sempre em coisas para as sobrinhas ou mãe.

Nestas gastei  €8.85 em portes de envio e hoje tenho um saco de coisas para enviar, mas sinto que esse dinheiro valeu o que recebi em troca. E como as vendas estavam a correr bem, decidi que iria aproveitar para amortizar esse valor.

 

Mais, irei ainda utilizar o que fiz no OLX para pagar os portes de envio de uma doação de livros

 

Prescindindo de coisas inúteis e pagando esses €8.85, consegui:

- um cortinado para a minha mãe (que já andavamos a procurar nas lojas e que custava - novo - cerca de €7/metro);

- uma camisola de malha, nova com etiqueta, para a minha mãe;

- três pares de sapatilhas (como novas e um par até é mesmo novo) e um saco de roupa para uma sobrinha;

- uma camisola de malha e um casado de fato de treino para outra;

- uma sapatilhas para mim (das boas, para a chuva e clássicas de modo a utilizar no emprego - exactamente o que procurava);

- umas calças de ganga (que agora vou tentar vender/trocar porque não serviram - é um risco que temos de assumir).

 

Nada mau, para €8.85 e uma ida ao centro da cidade para uma troca em mãos.

 

Hoje envio mais 3 encomendas (€1.40 x 3) e vou receber uma blusa para a minha mãe e dois livros.

 

Em suma, estou mais que disposta a apoveitar a "onda" e, quem sabe, conseguir algumas das prendas de natal... 

Rendimentos - vender objectos usados

15.03.14

Muito recentemente, o meu rendimento mensal diminuiu consideravelmente. Considero-me afortunada por ter conseguido implementar todas as medidas que me permitiram poupar o suficiente para ter um fundo de emergência que me permite ultrapassar este momento com alguma serenidade.

 

Isso fez com que voltasse ao ponto de partidasaber onde estou para saber em que direcção posso seguir. Hoje (e felizmente), o meu ponto de partida é muito diferente daquele de onde parti há dois anos: as dívidas integralmente pagas e um fundo de emergência.

 

 

Mas a quebra nos rendimento de trabalho implica que procure outras formas de rendimento, nomeadamente venda de objectos usados. Esta semana consegui - finalmente - vender um conjunto de mobiliário. Não foi ao melhor preço, mas foi a um preço realista e esse dinheiro irá TODO para o fundo de emergência (se tivesse alguma dívida, seria encaminhado para lá). 

 

A minha estratégia de venda consiste:

 

1) Boas fotografias que se destaquem do todo

 

Há milhares de negócios com milhares de fotos, mas há um punhado de negócios com fotos que se destaquem: com luz natural, bem focadas, que mostram bem o produto e as suas características.

Quando alguém vê as fotografias de negócios meus, vê bem o estado do produto e todos os defeitos (que faço questão de destacar e fotografar em pormenor).

 

Recentemente, um comprador referiu que me escolheu precisamente por isso, porque as fotos demonstravam claramente o estado das coisas.

 

2) Destacar como um investimento

 

De tempos a tempos, invisto num destaque a um anúncio. Julgo ser muito útil para trazer novas visualizações, novos compradores. Geralmente faço isso depois de acrescentar ao perfil um grande número de negócios.

 

3) Destacar sem custos

 

Há quem publicite os seus negócios junto de amigos e páginas de redes sociais, eu prefiro utilizar um blog pessoal para o efeito. Na coluna lateral do blog coloquei o link para as páginas em que vendo ou troco coisas. 

Há quem considere que é uma forma passiva de destacar os nossos negócios, mas eu acredito que mantendo um blog com conteúdos interessantes isso trará leitores/as e potenciais compradores/as.


4) Ser realista 

 

Vendi um conjunto de mobiliário por 16% do preço de compra (sem pensar em inflacções e afins). Mas eu comprei a "marca" e quem comprou, comprou a funcionalidade. E, o mesmo tipo de produto sem a marca, não ficaria muito longe desse preço, mesmo comprado novo.

 

Na verdade, foi um exemplo de compra irreflectida e má gestão financeira (se pudesse avisar a minha versão de 20 anos...). Libertei-me de algo que não me servia, não gostava e que não era mais que um estorvo na vida e na mente. 

 

Penso na diferença de preço como o preço de ter utilizado o mobiliário durante mais de 10 anos.  

 

A cadeira vendida foi substituída por uma cadeira que encontrei nos arrumos dos meus pais; o armário não será substituído (mais espaço); o módulo de gavetas não será substituído (mais espaço); a secretária será substituída por uma mesa simples, menor e low cost (uma prancha de madeira, umas pernas e um pouco de verniz).