Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Poupança com vestuário

Descontos, 19.02.18

Este fim-de-semana, fiquei a pensar nas sucessivas poupanças que faço em vestuário, nomeadamente quando estraguei as minhas calças preferidas, de andar por casa. 

 

Fiquei desolada. Comprei numa loja solidária ou consegui em trocas... já não me recordo. Mas eram as minhas preferidas. Lavava e usava.

IMG_20180218_121458_697

Estraguei-as porque facilitei. Eu tenho umas calças brancas que uso para limpezas. Já está tão gastas e com tantos remendos, que a minha mãe reclama sempre que as vê, quando faço limpezas na casa dela.

Uso-as para que não aconteça o que aconteceu: estragos quando uso água com lixívia. Também tenho umas sapatilhas que utilizo para as limpezas.

 

Remendo a remendo, faço as contas ao que tenho poupado por preferir remendar em vez de substituir. 

 

Só em pijamas, com aumentos nas mangas (porque os coloco a temperaturas que não deveriam ser lavados), gastaria uma fortuna.

 

Agora tenho de ir à caça de umas novas calças confortáveis para o sofá. :)

Desafio: 1 ano sem comprar vestuário e calçado

Descontos, 26.01.17

Hoje tropecei num post muito interessante para quem está a procurar comprar menos vestuário, e/ou a procurar fazê-lo de forma mais intencional. 

 

O post sugere que façamos uma lista de itens a comprar, com coluna para a categoria (essencial, básico, sasonal), tipo de peça (camisola, casaco...), tipo de tecido, cor, modelo (justo, largo...) e margem de preço.

 

1.jpg

 No mínimo, ao fazer esta lista, somos abrigados/as a refletir sobre o que temos e realmente precisamos.

 

Recordo também estes posts:

Decidi comprar roupa da forma correcta - I

Decidi comprar roupa da forma correcta - II

Decidi comprar roupa da forma correcta - III

Desafio: não comprar vestuário durante um ano

Descontos, 23.01.17

Acabei de fazer a resolução de não comprar vestuário no próximo ano (resolução passados 20 dias do inicio do novo ano ainda conta, não conta?). Embora só compre roupa e calçado nos saldos e com bastante desconto (pois permite-me comprar de melhor qualidade que, à partida, vai durar mais), dei-me ao trabalho de registar todas as compras feitas no último ano neste campo e o resultado quase me fez chorar: perto de 500 eur!

É certo que o trabalho exige algum cuidado na hora de vestir (algo formal) e que toda a minha roupa cabe num armário de 2 portas dos pequenos e antigos, mas mesmo assim fiquei chocada.

Seria interessante se os leitores do blog pudessem partilhar um pouco os seus valores neste campo. É certo que cada realidade é diferente, mas seria um ponto de referência.

Maria

 

Resoluções de ano novo em 20 de Janeiro são a nova moda ;)

Poupar com vestuário

Descontos, 21.04.15

Aqui está uma verba em que tenho poupado imenso dinheiro. 

 

No meu envelope de vestuário, coloco apenas €5.00 por mês. Mas nem isso gastei no ano passado, se a memória não me falha. Adicionalmente tenho cartões presente e cheques presente, ofertas de familiares.

 

Para ficarem com uma ideia, apenas em Novembro de 2014 gastei os cartões e cheques presentes que recebi no Natal de 2013. Gastei-os com a promoção Promofans que devolvia 50% do valor gasto. Mais, nem gastei tudo comigo. 

 

Tenho demasiada roupa para o que realmente utilizo. Não consigo continuar num ciclo de auto-justificação para comprar roupa nova que fica anos, no armário, com a etiqueta. Também não consigo continuar a justificar roupa que não uso a ocupar espaço que não tenho. Chega um momento em que temos de desistir de tentar recuperar o dinheiro que gastamos em algo. 

 

A roupa que não uso tem tido alguns destinos:

- doação a familiares

- trocas (troca-se.pt)

- doação a instituições de solidariedade social

 

Pode parecer estranho, mas quanto menos roupa tenho, mais consciência tenho do que realmente tenho (gira frase). Por exemplo, comprei há dias umas calças mais frescas de cor creme (usadas, por €1.00). No fim de semana, quando arrumava a roupa de inverno e a trocava pela da nova estação, adivinhem o que encontrei! Sim, outras calças creme, quase idênticas que também comprei usadas por €1.00. E ainda tenho um fato da mesma cor. 

 

Ou seja, eu posso poupar imenso em vestuário se realmente resistir à tentação de comprar por impulso e souber o que tenho.