Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Um diário sobre finanças pessoais, produtividade e a busca pela positividade

Diário das minhas finanças pessoais

Um diário sobre finanças pessoais, produtividade e a busca pela positividade

Vendi a bicicleta

05.09.22

IMG_20191006_095437_348.jpg

O plano era reparar e aproveitar os kms de ciclovias à porta de casa.

Mas ser cuidadora é um trabalho a tempo integral e, depois de perder o espaço em que estava armazenada, tive de a colocar no corredor da casa, onde era um obstáculo.

 

Vendi a um preço ridículo: 20€ e ainda ofereci o capacete. Foi mesmo para desocupar.

 

Frequentemente me perguntam como vender de forma mais eficiente as tralhas lá de casa e onde. 

 

Vendi a bicicleta no Facebook Marketplace, mas prefiro o OLX

É a que prefiro, mas depende muito do item. Por exemplo, no seu caso, recomendaria também o Marketplace do Facebook (nem que crie uma conta só para vendas) para poder partilhar o anúncio em grupos de vendas locais e especializados.

O objectivo é divulgar ao máximo e localmente, especialmente em itens grandes e frágeis.

 

O Custo Justo é também uma plataforma nacional e generalista, mas depois há locais de venda específicos, como o TradeStories para livros ou grupos locais e especializados no Facebook, onde é possível divulgar anúncios.

 

O VINTED  é muito prático, desde que  respeitem os pesos das embalagens. Como há vários locais de entrega, até pode ser uma alternativa interessante para quem não tem possibilidade de ir aos CTT.

 

Uma das coisas que recomendo é que TIRAR BOAS FOTOGRAFIAS, que destaquem o produto.
Iluminar bem (de dia, mas sem sombras) e tirar fotos de áreas mais problemáticas e/ou defeitos.

 

Fotografar os defeitos: se eu disser que o item tem "este" defeito, as pessoas fazem o raciocínio: é honesta, só estes defeitos eu aceito; se ela mostrou estes defeitos, o resto está bom.

Pode parecer preciosismo, mas isso vai alterar o momento da decisão.

Uma coisa é decidir ir ver a coisa e no local vemos se compensa ou não; poucas pessoas saem de casa só para ir ver; até porque não queremos ir para dizer não ao vendedor.

Outra coisa é ver todos os pormenores e aí a decisão é tomada de imediato e só haverá mudança de opinião se o produto não estiver como nas fotos.

Por isso, para mim, as fotos são muito importantes, não só pela transparência como pela psicologia associada à venda.

 

Infelizmente, o dinheiro da bicicleta não chegará para pagar a madeira que vou necessitar para fazer umas prateleiras para os livros, mas decididamente terão mais uso e me darão mais prazer.

1 comentário

Comentar post