Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Diário das minhas finanças pessoais

Isto é mesmo um diário, mas também um bloco de notas e talvez um caderno de ideias (umas melhores que outras)

Viver do capital

Descontos, 09.11.15

Nos blogs dos EUA não faltam histórias de casais que se reformaram bastante novos, depois de investirem (de forma muito agressiva) nas suas poupanças. 

Vivem dos rendimentos: há quem invista em propriedades que arrenda ou simplesmente viva dos juros. Mas como calcular o quanto necessitariam de poupar?

 

Por exemplo, eu estou convencida (face aos meus gastos actuais) que poderia viver com €500. Ou seja, precisaria de €6.000 por ano.

 

Para "viver dos juros", teria então de calcular o depósito, que renderia num ano essa quantia, e ainda considerar a taxa de imposto que seria aplicada (este ano a taxa liberatória de IRS de juros é de 28%, mas estou a simplificar o que poderia ser pago). 

 

Continuemos a fazer de conta: €6.000 x 0,28 = €1.680. Ou seja, um total de  €7.680 (juros+imposto). Arredondemos: preciso afinal de €8.000/ano.

 

Sendo eu muito conservadora, o máximo que iria almejar em juros, seria 1%. Para obter €8.000 de juros anuais (taxa de 1% + imposto) eu teria de ter poupado €80.000.  €800.000

 

Arredondando muito bem, seriam cerca de 10 90 anos a trabalhar com o meu salário actual, mas sem gastar um cêntimo até lá. 

 

Concluindo, é capaz de ser um pouco tarde para o meu plano de reforma antecipada, mas se forem jovens, ainda vão a tempo.

14 comentários

Comentar post